Yago Dora é convidado, em desfalque de Felipe Toledo e volta de Ítalo Ferreira

Ítalo Ferreira, Fiji. Foto WSL

Nove surfistas vão representar o país no quinto desafio da corrida pelo título mundial da temporada

Publicidade

A “seleção brasileira” só não estará completa novamente, porque Filipe Toledo foi suspenso da etapa de Fiji como punição pela conduta antiesportiva no Oi Rio Pro, reclamando da decisão dos juízes que assinalaram uma interferência no início da bateria em que foi eliminado em Saquarema.

Já o potiguar Italo Ferreira estará retornando da contusão no tornozelo que o tirou das três últimas etapas. Ele está na segunda bateria com o australiano Matt Wilkinson e o francês Joan Duru. Wilkinson foi finalista em Fiji no ano passado, quando Gabriel Medina conquistou sua segunda vitória nos tubos perfeitos de Cloudbreak, na ilha de Tavarua.

“Outro potiguar estreia antes dele, pois Jadson André foi escalado na primeira bateria, junto com o norte-americano Kolohe Andino e o português Frederico Morais”.

Depois, os vice-líderes do ranking começam a se apresentar nos tubos de Fiji. Owen Wright entra na terceira bateria e Adriano de Souza na quarta, com o havaiano Ezekiel Lau e o italiano Leonardo Fioravanti. A quinta é a do Yago Dora com Jordy Smith e Kanoa Igarashi. O líder, John John Florence, estreia na seguinte com o australiano Jack Freestone e o fijiano Tevita Gukilau.

Na sétima bateria, tem Wiggolly Dantas contra o australiano Joel Parkinson e o californiano Nat Young. Na oitava, Gabriel Medina começa a defender o título do Outerknown Fiji Pro contra o também norte-americano Conner Coffin e outro australiano, Stu Kennedy.

Na nona, Ian Gouveia encara mais dois australianos, Julian Wilson e Connor O´Leary. E na décima, Caio Ibelli e Miguel Pupo fecham a participação brasileira contra o taitiano Michel Bourez.

Por João Carvalho