WSL visa modificação das baterias em 2019

Miguel Pupo of Brazil advances directly to Round Three of the 2017 Billabong Pipe Masters after winning Heat 5 of Round One at Pipe, Oahu, Hawaii, USA. Pupo caused an upset in Round One when he defeated World No.2 Gabriel Medina (BRA).

Foto Divulgação

A World Surf League caminha para modificar o formato das baterias nas etapas do CT a partir de 2019. 

Publicidade

O número total de baterias será o mesmo (36), mas o intuito da Liga é deixar as disputas mais dinâmicas.

Na primeira fase, os dois melhores atletas de cada bateria avançarão direto ao round 3, enquanto os terceiros colocados irão para a repescagem. A repescagem terá apenas quatro baterias, em vez de 12. Cada confronto terá três atletas e os dois melhores seguirão adiante, enquanto apenas o último dará adeus ao evento.

Na terceira fase, os atletas que estrearam com vitória no evento devem entrar como cabeças de chave. A regra só deve mudar a partir da metade do ano, quando os quatro primeiros do ranking mundial serão considerados os principais cabeças de chave do round 3 – uma forma de valorizar os principais candidatos ao título mundial.

O round 3 terá um total de 16 baterias, todas no formato homem a homem.

Em seguida, os atletas disputam as oitavas, as quartas, as semis e a final, todas também no formato homem a homem!!!