Tops estreiam no terceiro dia de Volcom Pipe Pro

John John Florence, Pipeline clássico. Fotos Brian Bielmann

Condições perfeitas e a estreia dos tops marcaram o terceiro dia de Volcom Pipe Pro. Seis brasileiros garantiram vaga no quarto round.

Publicidade

O terceiro dia do Volcom Pipe Pro 2017 foi mais um que ficará marcado na história de campeonatos! Foi um dia de grandes performances e condições perfeitas, que foram interrompidas pela entrada de um vento sudoeste que começou a soprar quando a bateria do carioca Lucas Silveira estava na água, 14º heat do Round 3.

Kelly Slater bateu de frente com um Bruce Irons concentrado e o jovem havaiano Seth Moniz muito inspirado, e acabou eliminado, enquanto Jack Robinson, que havia sido destaque no ano passado do Volcom Pipe Pro, perdeu a prioridade nos minutos finais de bateria e tomou a virada.

“Minha primeira onda, uma esquerda para Pipeline, foi muito louca, procurei a saída, mas ela me derrubou da prancha. Minha última onda, também não consegui finalizar e provavelmente tomei minha pior vaca do ano. Eu estava muito preocupado para não bater no fundo. Eu não estava feliz em perder a bateria, mas estava feliz que não me machuquei (risos)”, comentou Kelly Slater, logo após a derrota.

“Eu estava remando pra fora e vi Kelly arrumando seu relógio. Ele não percebeu as séries vindo, então apenas passei por ele, enquanto ele estava de cabeça baixa. A série veio! Bruce pegou a primeira e eu fui na seguinte”, explicou o jovem Seth Moniz, 19 anos.

“Kelly foi pego dando bobeira”, brincou Bruce Irons.

As ondas proporcionavam tubos para Pipe e Backdoor, e uma situação engraçada aconteceu no Heat 6, quando o brasileiro Bino Lopes e Joshua Burke colidiram de frente ao erroneamente tentarem se cruzar para Pipe e Backdoor.

Os locais Mason Ho e Makua Rothman repetiram as boas atuações dos dias anteriores e seguem mais vivos do que nunca na competição.

“Basicamente, com uma prancha maior do que os outros competidores, você torna o trabalho mais fácil, pode remar mais e buscar as maiores com mais facilidade, o que também te dá chances para jogar com uma onda a mais na bateria”, explicou Mason Ho a respeito da sua estratégia.

À medida que o dia progredia, o sol saiu, as coisas começaram a melhorar em Pipeline, e os tubos de destaque foram acontecendo. John John exerceu seu conhecimento base de casa e alcançou uma grande pontuação, esperado para JJ em casa.

“Pode até ser difícil ficar relaxado lá fora em uma bateria, mas ao mesmo tempo você está surfando Pipe perfeito apenas com os outros competidores. Definitivamente isso é mais relaxante do que estar lá fora em um dia normal, com mais de 100 caras na água e você tentando pegar uma onda, não atingir ninguém e nem se machucar”, explicou John John Florence.Além do show de surf, também tiveram os clássicos wipeouts em Pipeline. Aperte o play no vídeo da recapitulação acima para assistir todos os destaques de hoje e ação!

Os brasileiros também foram destaques nesse sábado. Jerônimo Vargas, David do Carmo, Wiggolly Dantas, Marco Giorgi, Yago Dora e Lucas Silveira fizeram bonito e avançaram para o round 4. Já Bino Lopes e Jessé Mendes foram eliminados.

O campeão mundial Adriano de Souza ainda não entrou em cena, mas está escalado para a 16ª bateria do terceiro round. Michael Rodrigues compete na 15ª.

A próxima chamada acontece nesta segunda (06/02) às 15:30 (horário de Brasília).

RESULTADOS DO SÁBADO:

Round of 64, 1st and 2nd advance, 3rd = 33rd place, 4th = 49th place

H1: (1) Nathan Florence, (2) Kiron Jabour, (3) Dean Bowen, (4) Taichi Wakita

H2: (1) Griffin Colapinto, (2) Jeronimo Vargas, (3) Kai Mana Henry, (4) Manuel Selman

H3: (1) Soli Bailey, (2) Leandro Usuna, (3) Joshua Moniz, (4) Wyatt McHale

H4: (1) Brian Toth, (2) Billy Kemper, (3) Luis Diaz, (4) Kaimana Jaquias

H5: (1) Tom Whitaker, (2) Koa Rothman, (3) Olamana Eleogram, (4) Jack Robinson

H6: (1) Koa Smith, (2) Hank Gaskell, (3) Joshua Burke, (4) Bino Lopes

H7: (1) O’Neill Massin, (2) Mitch Coleborn, (3) Kaito Ohashi, (4) Nomme Mignot

H8: (1) John John Florence, (2) Balaram Stack, (3) Kaito Kino, (4) Ezra Sitt

H9: (1) Seth Moniz, (2) Bruce Irons, (3) Kelly Slater, (4) Imaikalani deVault

H10: (1) Mason Ho, (2) Yago Dora, (3) Maxine Huscenot, (4) Cody Young

H11: (1) Aritz Aranburu, (2) David do Carmo, (3) Reo Inaba, (4) Taumata Puhetini

H12: (1) Makuakai Rothman, (2) Miguel Tudela, (3) Jesse Mendes, (4) Carlos Munoz

H13: (1) Marco Giorgi (URY), (2) Wiggolly Dantas, (3) Shayden Pacarro, (4) Kekoa Cazimero

H14: (1) Lucas Silveira, (2) Makai McNamara, (3) Gatien Delahaye, (4) Torrey Meister

Fotos Brian Bielmann

Fontes  worldsurfleague.com e surfar.com.br

Galeria de Imagens