Toledo cola em Julian

Filipe Toledo, Barrinha, Saquarema RJ. Foto WSL

Filipe Toledo entra na briga pelo título mundial

Com duas vitórias no Oi Rio Pro atestada no currículo, uma em 2015, na Barra da Tijuca, e a mais recente nas ondas da Barrinha, em Itaúna, neste ano de 2018, o paulista Filipe Toledo garantiu o bicampeonato, repetindo o feito do também paulista Adriano de Souza no ano passado. Agora, ele entra na briga direta pelo título mundial, que terá um novo desafio já começando no próximo domingo, dia 27, na Indonésia.

Filipe Toledo / WSL / Poullenot
Publicidade

“Galera, primeiramente gostaria de agradecer a Deus pela oportunidade de estar aqui nesse lugar maravilhoso que é Saquarema, com altas ondas aqui na Barrinha e em Itaúna também, foi um campeonato incrível”, disse Filipe Toledo. “Quero agradecer todo mundo que mora aqui em Saquarema e nesta região do Rio de Janeiro, todos os locais daqui, obrigado de coração porque vocês fizeram uma festa incrível. Vocês têm uma onda alucinante aqui na frente da casa de vocês, valorizem isso e obrigado a todo mundo. Esse troféu para o meu filhote Koa (lágrimas) que nasceu há poucas semanas e está aqui com a gente. Valeu galera”.

Esta foi a sexta final de Filipe Toledo em etapas do World Surf League Championship Tour e ele ganhou todas. Já o seu oponente, Wade Carmichael, é um dos estreantes na elite mundial deste ano e pela primeira vez chegava numa decisão de título. Seu grande feito no último dia do Oi Rio Pro foi ter barrado Gabriel Medina nas quartas de final, quando o campeão mundial simplesmente não achou ondas boas para surfar na bateria. Depois, o australiano passou pelo havaiano Ezekiel Lau, que tinha derrotado o aniversariante do dia, o catarinense Yago Dora.

“Hoje (sexta-feira) foi uma loucura. É quase inacreditável ver tantas pessoas aqui na praia para assistir o campeonato. Que dia incrível!”, disse Wade Carmichael. “Eu entrei na final com uma estratégia definida de escolher as melhores ondas que entrassem, mas ouvi a torcida gritando loucamente naquela onda que ele (Filipe Toledo) recebeu nota 9,93. Mesmo assim, eu tinha que esperar alguma onda de tubo, mas não deu certo pra mim dessa vez e parabéns ao Filipe porque foi um campeonato épico, com altas ondas”.

Apesar de Filipe Toledo incendiar a torcida ao vencer bem, com tubos e aéreos na Barrinha, a bateria que abriu a sexta-feira decisiva do Oi Rio Pro em Saquarema, os outros três brasileiros perderam os duelos seguintes pelas quartas de final. O cearense Michael Rodrigues até liderou boa parte do confronto com o número 1 do Jeep Leaderboard, Julian Wilson. Porém, de tanto tentar, o australiano conseguiu achar uma onda boa para mostrar a potência do seu surfe e virar o placar para 11,20 a 9,83 pontos.

“Estou muito feliz pela experiência em competir em Saquarema. É a minha primeira vez aqui e foi um evento incrível”, disse Michael Rodrigues. “Estou amarradão em poder estar aqui com minha família, todos os meus amigos, uma vibe muito boa da torcida brasileira na praia, eu nunca tinha sentido nada nem parecido com isso e estou realmente muito feliz. Fiquei um pouco triste de ter perdido, mas acho que fiz um bom trabalho e só tenho que agradecer, pois foi uma semana incrível e obrigado a todos que torceram por mim e por nós brasileiros”.

Depois, o campeão mundial Gabriel Medina não conseguiu acertar seus aéreos numa bateria mais fraca de ondas, enquanto o australiano Wade Carmichael ia pegando alguns tubos rápidos para somar pontos. No final, o vice-campeão do Oi Rio Pro 2018 derrotou um dos favoritos ao título em Saquarema, por uma larga vantagem de 11,40 a 3,63 pontos. Medina estava na briga pela liderança do ranking, mas precisava vencer o campeonato.

O último brasileiro a competir foi o aniversariante do dia, Yago Dora, catarinense que estava completando 22 anos de idade na sexta-feira. No entanto, o havaiano Ezekiel Lau não quis participar da festa e partiu em busca do seu melhor resultado na temporada. Yago tinha surpreendido a elite mundial competindo como convidado do Oi Rio Pro no ano passado, quando só parou nas semifinais. Ele também tentou os aéreos para repetir o feito, mas o havaiano pegou as melhores ondas para vencer por 12,86 a 8,30 pontos.

Com a derrota em quinto lugar, Yago Dora ficou na porta de entrada do grupo dos 22 primeiros colocados no ranking que permanecem na elite para o ano que vem. Ele subiu da 31ª para a 23ª posição na classificação geral das quatro etapas completadas nesta sexta-feira em Saquarema. Já o campeão, Filipe Toledo, saltou do nono para o segundo lugar no Jeep Leaderboard, que permanece com o australiano Julian Wilson na frente. Filipe agora é o principal concorrente dele na próxima etapa, o Corona Bali Pro, que começa no próximo domingo, 27, nas direitas de Keramas, em Bali, na Indonésia.

O potiguar Italo Ferreira, que chegou no Brasil dividindo a liderança com Julian Wilson, caiu para o terceiro lugar, seguido agora por Gabriel Medina em quarto e o novo quinto colocado é o vice-campeão do Oi Rio Pro, Wade Carmichael, que estava em 16º lugar. Já o cearense Michael Rodrigues, que também ficou nas quartas de final em Saquarema, empatado com Gabriel Medina, Yago Dora e Kolohe Andino, subiu de 14º para sétimo no ranking.

Por João Carvalho