Surfista é atirado de encontro ao quebra-mar no Atalaia, Pará

Por um ‘tantinho’ assim

Surfista é arremessado pelas ondas de encontro aos espigões de madeira do quebra-mar de um condomínio na praia do Atalaia em Salinas.

Publicidade

O Massoterapeuta, Gabriel, é arrastado pela correnteza para a frente do quebra-mar na ponta do Atalaia e atirado contra espigões de madeira

Um Massoterapeuta, vindo de Brasília, que está passando uma temporada em Salinas, de prenome Gabriel, tentou se aventurar no final da tarde ontem, 23/05, com uma prancha de surf nas ondas da praia do Atalaia, em Salinópolis, no Pará.

Gabriel protagonizou uma cena de extremo perigo durante a ‘maré enchendo’, quando foi tentar varar a arrebentação da praia, em um dos lugares de grande risco no litoral do Atalaia. O iniciante, remou atrás de outros surfistas, mas não conseguiu alcançar o ‘outside’ (local aonde os surfistas ficam esperando pelas ondas), e foi sugado pela correnteza e atirado de encontro aos espigões do ‘quebra-mar’ de um condomínio fechado de Mansões que fica em frente ao pico da casa dos Sandro ‘buguelo’.

O surfista foi arremessado com força pelas ondas de encontro aos espigões de madeira do quebra-mar, neste local existe muita correnteza com a maré enchendo, pois ali existe um ‘cotovelo’ com pedras em varias partes do fundo e uma encosta com um quebra-mar margeando toda esta parte do litoral. Este local é o marco que divide as praias do Atalaia e do Farol Velho.

Exato momento em que a onda vai atingir Gabriel, levando ele de encontro aos espigões.
Nesta hora pode-se ver o pé do surfista, e sua frustada tentativa de se esvair do local

O fotógrafo e ‘videomaker’ Denys Sarmanho, do site www.craud.net, registrou todo o sufoco que passou Gabriel, em sua tentativa desesperada de sair daquela situação em que se encontrava. Por muito pouco, o acaso não tomou maiores proporções, podendo até ocasionar o afogamento do surfista caso ele tivesse batido a cabeça e perdido a consciência durante o choque com os espigões, ou com sua própria prancha. Foi uma situação altamente perigosa, devido a grande quantidade de pedras que existe no local para evitar o avanço das ondas e a erosão das casas do condomínio. Poucos são os surfista que utilizam esta rota para atravessar entre as duas praias quando a maré esta cheia. Ontem mesmo, alguns experientes surfistas não arriscaram a fazer este trajeto, optando por entrar nas ondas pela praia do Farol Velho.

Com a ‘maré alta’ do ciclo da lua nova, os locais que moram bem em frente ao pico, utilizam da correnteza para ter acesso ao Farol Velho. Um grupo de três surfistas, entre eles Sandro Rogério, Joelson e Igor foram surfar adentrando ao local, no que foram seguidos pelo Massoterapeuta e pelo seu amigo, um rapaz de São Paulo que também começou a surfar recentemente. Os dois amigos estão na casa de Sandro Rogério, que não percebeu quando o surfista foi arrastado de encontro ao paredão de pedras, e se chocou contra os espigões de madeira.

Gabriel arruma forças para escalar um dos espigões de madeira do quebra-mar.
Momento em que puxa a prancha pela cordinha e retira ela do mar, evitando assim que seja sugado pela prancha com a força das ondas.

Instinto de sobrevivência: Já cansado depois de remar em vão contra a correnteza e a arrebentação, e em uma atitude corajosa e contando com uma dose de sorte, ou quem sabe uma ajuda divina, o surfista conseguiu escalar um dos espigões de madeira e se livrar das ondas que o arremessará varias vezes de encontro as estacas de madeira, saindo apenas com alguns hematomas.

No vídeo você vai ver Gabriel sendo atirado pelas ondas nos tocos de madeira, e depois sentando em um dos espigões para tentar sair da situação de risco. Um momento de indecisão acontece quando Gabriel parece querer voltar para o mar. Logo depois, Gabriel se equilibra em cima de uma das estacas, e por duas vezes quase caí novamente nas pedras que existem no fundo da praia neste local.

Por Denys Sarmanho/ Craud.net
Videos e fotos Denys Sarmanho im@ges