Sul-americano Pro Junior tem duas etapas confirmadas pela WSL

Sol Aguirre e Mateus Herdy com os troféus de campeões sul-americanos Pro Junior Sub-18 de 2017 da WSL South America. Foto: William Zimmermann

Circuito Sul-americano Pro Junior tem duas etapas confirmadas pela WSL South America

By João Carvalho 

A WSL South America, escritório regional da World Surf League na América do Sul, segue trabalhando para reforçar seu calendário de eventos e anuncia as duas etapas para decidir os títulos sul-americanos de 2018 na categoria Pro Junior, para surfistas com até 18 anos de idade. A primeira é o O´Neill Pro apresentado pela Petroperu nos dias 29 e 30 de setembro em Lobitos, no Peru. A outra é no Brasil, o São Francisco Surf Eco Festival de 5 a 7 de outubro na Prainha de São Francisco do Sul, cidade histórica do norte de Santa Catarina.

Além de decidir os campeões sul-americanos da temporada, esses eventos também servem como seletivas para definir os quatro surfistas e as duas meninas que irão representar o continente na principal competição para as categorias de base no mundo, o World Surf League Junior Championship Tour. No ano passado, os títulos foram decididos e o time sul-americano formado em uma etapa única no Brasil.

Sol Aguirre e Mateus Herdy com os troféus de campeões sul-americanos Pro Junior Sub-18 de 2017 da WSL South America (Foto: William Zimmermann)
Publicidade

O RDS Pro Junior em homenagem a Ricardo dos Santos na Guarda do Embaú, foi patrocinado pelos surfistas profissionais Adriano de Souza, Yago Dora e Lucas Silveira, em homenagem ao big-rider catarinense que morava nessa praia da cidade de Palhoça, em Santa Catarina. Entre os homens, o campeão foi o catarinense Mateus Herdy, mas a surfista local da Guarda do Embaú, Tainá Hinckel, não conseguiu o bicampeonato sul-americano em casa, perdendo a bateria decisiva para a peruana Sol Aguirre.

No World Surf League Junior Championship Tour de 2017, o vice-campeão sul-americano João Chianca foi melhor do que Mateus Herdy na Austrália. O surfista de Saquarema (RJ) e a catarinense Tainá Hinckel foram até as semifinais e ficaram em terceiro lugar, só perdendo para os campeões mundiais Finn McGill do Havaí e Vahine Fierro do Taiti. Mas, o Brasil ainda é o recordista com sete títulos nas dezenove edições do Mundial Pro Junior da WSL, contra cinco da Austrália, quatro do Havaí, um da África do Sul, um de Portugal e um da França.

Lobitos no Peru (Foto: Kirfa Lens)

SELETIVAS DE 2018 – A batalha pelas vagas no time sul-americano, para a disputa dos títulos mundiais de 2018, será iniciada nas longas e perfeitas esquerdas de Lobitos, no litoral norte do Peru. O O´Neill Pro Junior apresentado pela Petroperu vai reunir a nova geração de surfistas com até 18 anos de idade do continente no último fim de semana de setembro, dias 29 e 30. A etapa peruana terá competições masculina e feminina, mas a do Brasil na semana seguinte, 5 a 7 de outubro em Santa Catarina, será somente para as meninas.

O São Francisco Surf Eco Festival faz parte do projeto da ex-surfista profissional Marina Werneck, de fomentar o desenvolvimento do surfe feminino no Brasil e uma das ações é promovendo mais campeonatos para elas. Na Prainha de São Francisco do Sul, ilha localizada no norte de Santa Catarina, as participantes da categoria Pro Junior também terão a chance de competir na prova do WSL Qualifying Series que será realizada na mesma data, valendo pontos para o ranking mundial e para o principal título do continente, o de campeã sul-americana de surfe profissional da WSL South America.

Prainha de São Francisco do Sul (Foto: Basilio Ruy)

Enquanto as meninas terão duas etapas para disputar o título Pro Junior e as vagas para o Mundial da World Surf League, na categoria masculina tudo pode ser decidido no O´Neill Pro Junior apresentado pela Petroperu em Lobitos, no Peru. A WSL South America ainda trabalha para tentar realizar mais uma etapa com as categorias masculina e feminina no Brasil, para que os meninos também tenham outra chance de lutar pelo título e pelas vagas para o Mundial.

Acompanhem as atualizações dos calendários e as transmissões ao vivo dos eventos da World Surf League no www.wslsouthamerica.com

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensesn, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

———————————————————–

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

———————————————————–

CAMPEÕES SUL-AMERICANOS PRO JUNIOR DA WSL SOUTH AMERICA

—-desde a inclusão da categoria feminina – Sub-20 até 2015 e Sub-18 a partir de 2016

2017: Mateus Herdy (BRA) e Sol Aguirre (PER)

2016: Weslley Dantas (BRA) e Tainá Hinckel (BRA)

2015 – Deivid Silva (BRA-SP) e Miluska Tello (PER)

2014 – Deivid Silva (BRA-SP) e Miluska Tello (PER)

2013 – Luan Wood (BRA-SC) e Melanie Giunta (PER)

2012 – Italo Ferreira (BRA-RN) e Rosanny Alvarez (VEN)

2011 – Filipe Toledo (BRA-SP) e Gabriela Leite (BRA-SC)

2010 – Miguel Pupo (BRA-SP) e Diana Cristina (BRA-PB)

2009 – Alejo Muniz (BRA-SC) e Diana Cristina (BRA-PB)

2008 – Alex Ribeiro (BRA-SP) e Diana Cristina (BRA-PB)

2007 – Wiggolly Dantas (BRA-SP) e Marina Werneck (BRA-SC)

2006 – Heitor Pereira (BRA-SP) e Anali Gomez (PER)

2005 – Thiago Camarão (BRA-SP) e Taís de Almeida (BRA-RJ)

CAMPEÕES MUNDIAIS PRO JUNIOR DA WORLD SURF LEAGUE:

2017: Finn McGill (HAV) e Vahine Fierro (TAH) na Austrália

2016: Ethan Ewing (AUS) e Macy Callaghan (AUS) na Austrália

2015: Lucas Silveira (BRA) e Isabella Nichols (AUS) em Portugal

2014: Vasco Ribeiro (PRT) e Mahina Maeda (HAV) em Portugal

2013: Gabriel Medina (BRA) e Ella Willians (NZL) no HD World Junior no Brasil

2012: Jack Freestone (AUS) e Nikki Van Dijk (AUS) em Bali, na Indonésia

2011: Caio Ibelli (BRA) e Leila Hurst (HAV) na Indonésia, Brasil, Austrália

2010: Jack Freestone (AUS) e Alizee Arnaud (FRA) na Indonésia e Austrália

2009: Maxime Huscenot (FRA) e Laura Enever (AUS) na Austrália

2008: Kai Barger (HAV) e Pauline Ado (FRA) na Austrália

2007: Pablo Paulino (BRA) e Sally Fitzgibbons (AUS) na Austrália

2006: Jordy Smith (AFR) e Nicola Atherton (AUS) na Austrália

2005: Kekoa Bacalso (HAV) e Jessi Miley-Dyer (AUS) na Austrália

2004: Pablo Paulino (BRA) na Austrália

2003: Adriano de Souza (BRA) na Austrália

2002: não realizado por falta de datas

2001: Joel Parkinson (AUS) na Austrália

2000: Pedro Henrique (BRA) no Havaí

1999: Joel Parkinson (AUS) no Havaí

1998: Andy Irons (HAV) no Havaí