Silvana Lima encara desafio na busca pela elite

Silvana Lima encara desafio na busca pela elite
by Déborah Fontenelle
Principal surfista brasileira participa nesta semana do SuperGirl Pro, nos EUA, para se consolidar de vez no “top 6” do ranking e dar um passo importantíssimo rumo à classificação para o WCT.

Se existe um grande desejo de Silvana Lima para a temporada 2016 é retornar à elite feminina do surf, local de onde nunca deveria ter saído, afinal, a cura de lesões de forma instantânea ainda não foi inventada e isso acabou aumentando ainda mais a luta da brasileira para voltar ao topo alguns anos atrás.

unnamed
Garra, surf e atitude não faltam para a surfista cearense voltar à elite do surf feminino. Foto: WSL.
Publicidade

Recuperada, Silvana está refazendo seus passos na divisão de acesso, o QS, e vem fazendo bonito com a quinta posição no ranking, posto que a garante na elite. E, para garantir ainda mais suas chances de classificação, a atleta cearense encara o Supergirl Pro na Califórnia (EUA), que tem início a partir desta sexta-feira na praia de Oceanside Pier. Esta é a penúltima das quatro etapas que entregam 6 mil pontos à vencedora – maior pontuação entre todas as outras do calendário.

De olho nisso, a duas vezes vice-campeã mundial já começa a pensar em números. “Mandar bem nos EUA praticamente garantiria a ida para a elite, pois só sobrará uma etapa de 6 mil pontos e a maioria das outras gira entre 1000 e 1500 e outras duas que darão 3 mil. E como o campeonato é extremamente competitivo, fica muito difícil alguém dar um salto ou ter uma reação na tabela”, fala Silvana.

Por outro lado, a parte do surf está longe, bem longe de ser esquecida. “Não vou jogar com o regulamento embaixo do braço e ficar torcendo para as outras irem mal, eu vou é dar o meu melhor. Passei as últimas semanas treinando forte no Rio de Janeiro e estou empolgada para competir na Califórnia e dar mais esse passo importante para voltar ao CT”, completa a surfista.

O Supergirl Pro poderá ser acompanhado ao vivo no site oficial da World Surf League clicando aqui.

Fonte surfar.com.br