Será que o brasileiro vai ser um novo Kelly Slater?

Slater e Gabriel Medina. Foto: Reprodução globo.com

Será que o brasileiro vai ser um novo Kelly Slater? Técnico e padrasto Gabriel Medina, Charles Saldanha, acredita que o surfista vai surfar até os 40, elogia preparação física  e destaca trabalho para que ele vença as primeiras etapas do circuito do mundial este ano. 

Publicidade

Ninguém duvida que Gabriel Medina é um dos maiores talentos do surf mundial com uma carreira cada vez mais em ascensão. Prodígio, com 17 anos ele entrou para a elite e aos 20 conquistou o primeiro título mundial do Brasil no esporte. Hoje, aos 23 de idade, é considerado um dos favoritos à conquista do Circuito em 2017. E no que depender da previsão de Charles, Medina pode ganhar no futuro mais um “título”, o de veterano em boa forma, já que acredita que ele tenha condições de surfar até os 40 anos. (Em destaque: Medina e a nota 10 perfeita em um onda com dois tubos incríveis durante o Fiji Pro 2016. Foto: Cestari/WSL)

Medina com o “paidrasto” e técnico , Charles. Foto? reprodução Instagram.

No momento, a preparação física de Medina é o foco da equipe que o acompanha  neste período de treinos para o Circuito Mundial de Surf 2017. E Charles destaca que o trabalho visa deixar o surfista mais forte para as primeiras etapas do Tour na Austrália, onde Medina encontrou dificuldades nos últimos dois anos.

“Acho que a preparação física dele é a melhor do circuito. Ele tem um profissional muito bom que fazemos trabalhos periódicos. O que acontece? O cara atinge às vezes auges na preparação física. Vamos tentar corrigir para que ele atinja esse auge mais vezes. Nos últimos anos, o Gabriel não teve lesão. Isso significa que o trabalho está sendo muito bem feito. Não queremos estourar o Gabriel. Ele vai surfar até os 40 anos. Estamos felizes com a preparação. Mas se der para melhorar, a gente melhora mais ainda. Ele é um verdadeiro atleta”, explicou Charles.

Medina durante o Hurley Pro 2011. Com apenas 17 anos, ele foi o brasileiro mais jovem a estrear numa etapa do WCT.Foto: Kirstin/WSL.

A pré-temporada de Gabriel Medina será dividida em duas partes. Agora, no início de fevereiro, ele deve viajar para treinar a parte técnica. Depois, volta para Maresias para continuar os trabalhos na cidade onde nasceu. A primeira parada do circuito este ano será em 14 de março na Austrália e, como o Tour começará 15 dias mais tarde em comparação com 2016, Medina vai se preparar para atingir seu auge físico logo nas primeiras etapas.

O campeão do Fiji pro 2015 comemorando a nota máxima no no evento. Foto: Cestari/WSl.

“Ele vai chegar mais bem preparado fisicamente. Isso é a principal mudança que vai ter. Com o corpo forte e a mente forte, quando ele for fazer a manobra, vai ter consciência disso e vai poder racionar melhor. Você estando bem preparado fisicamente, você consegue racionar melhor e desenvolve melhor a sua técnica. Isso é o principal ponto. Um pouquinho mais de preparação física e chegar lá. O foco dele e a vontade dele vai ajudar na preparação também”, falou Charles.

Comemorando com a taça do tão sonhado título mundial em 2014. Foto: Kirstin/WSL.

E garra, vontade e motivação é o que não faltam para Gabriel Medina lutar pelo bi mundial em 2017. Para isso, ele espera repetir a performance de 2014, quando foi bem nas primeiras etapas do circuito e conquistou o tão cobiçado título mundial daquele ano.

“Qualquer etapa que você perder ali é crucial no fim do ano. Não podemos errar muito e é sempre bom começar bem. Te dá um conforto para o resto do ano. Essas três etapas são as que tenho mais dificuldades, até pelo histórico que tenho tido. O ano que fui campeão, fui muito bem. Ganhei algumas delas. Depois são ondas que gosto e acabou dando certo. Tenho aprendido bastante. Estamos tentando chegar na ideal forma. É partir para cima e não pensar muito. Tentar consertar os erros e ir para cima”, contou o atleta.

O que você acha? Será que Gabriel será um novo Kelly Slater?!

Fonte: globoesporte.globo.com