Rip Curl Pro Argentina abre o QS 1000 feminino na quarta-feira

Yanca Costa (Foto: Beto Oviedo / Surfing Latino)
By João Carvalho

Depois de abrir a etapa do QS 1500 masculino no primeiro dia, na quarta-feira foi a vez das meninas estrearem no QS 1000 feminino do Rip Curl Pro Argentina em Mar del Plata. As 26 participantes de oito países competiram nas oito baterias e as argentinas conquistaram o maior número de vagas para a segunda fase, sete contra quatro do Brasil, duas do Peru, uma do Equador, uma do Chile e uma dos Estados Unidos. O evento do World Surf League Qualifying Series que prossegue até o Domingo de Páscoa na Playa Grande, também é válido como segunda etapa da disputa pelo título sul-americano de 2018 da WSL South America.

Yanca Costa (Foto: Beto Oviedo / Surfing Latino)

Apesar da maioria argentina, o grande destaque do dia foi uma brasileira, a cearense Yanca Costa. Ela achou boas ondas para mostrar o seu surfe na Playa Grande e se tornar a recordista absoluta dos dois primeiros dias do Rip Curl Pro Argentina. Yanca superou até todas as marcas das vinte baterias masculinas disputadas na terça-feira, com os 14,75 pontos que atingiu com as notas 8,25 e 6,50 recebidas na bateria contra três argentinas. Na briga pela outra vaga para a segunda fase, Lucia Indurain despachou Abril Solis e Bianca Schipani.

Publicidade

“Estou me sentindo muito bem, a prancha está boa, as ondas estão pequenas, porém muito divertidas, então vamos se concentrar agora para a próxima”, disse Yanca Costa. “As ondas daqui são muito parecidas com as da minha casa e isso me deixa mais confiante para fazer as manobras que sei fazer. Agora, é continuar me alimentando bem, dormir muito para descansar, me divertir com as meninas aqui e vir com tudo amanhã de novo”.

Lucia Cosoleto (Foto: Beto Oviedo / Surfing Latino)

Além de Yanca Costa, também se destacaram no primeiro dia do QS 1000 feminino, a argentina Lucia Cosoleto e a peruana campeã mundial da World Surf League em 2004, Sofia Mulanovich. Lucia Cosoleto fez as marcas a serem batidas na quarta bateria do dia, quando somou 13,35 pontos com a nota 7,5 da sua melhor onda surfada na quarta-feira em Mar del Plata, contra a brasileira Julia Duarte que avançou em segundo e a chilena Pomare Dreisziger.

“Estou muito contente em passar minha primeira bateria, apesar das ondas estarem bem difíceis de achar as boas”, disse Lucia Cosoleto. “É muito bom estar competindo em casa e eu tentei escolher as melhores ondas para surfar, então estou feliz por ter dado tudo certo. Esse evento é importante para mim, pois daqui vou para o Chile, depois México e Europa, para participar de outras etapas do QS. Estou treinando bastante e espero conseguir bons resultados neste evento e nos próximos também”.

Sofia Mulanovich (Foto: Beto Oviedo / Surfing Latino)

CAMPEÃ MUNDIAL – Já a peruana Sofia Mulanovich estreou no penúltimo confronto dia e confirmou as expectativas, surfando bem as duas últimas ondas que pegou para ganhar notas 7,00 e 5,10 na vitória por 12,10 pontos. A sua amiga argentina, Ornella Pellizzari, passou junto com ela em segundo lugar. Esta é a primeira vez que uma campeã mundial participa do Rip Curl Pro Argentina, pois a peruana não competiu no primeiro QS feminino disputado em Mar del Plata no ano passado.

“Estou feliz por estar aqui. Esta é a segunda vez que eu venho a Mar del Plata, estive aqui competindo num Panamericano anos atrás e é uma cidade que me encanta muito”, disse Sofia Mulanovich. “Estou feliz por ter passado a primeira bateria com minha amiga, Ornella (Pellizzari), e estou treinando bastante no Peru, visando me classificar para o Panamericano, pois tenho como meta poder representar meu país nas Olimpiadas de Tokyo 2020”.

SUL-AMERICANO – O Rip Curl Pro Argentina também está valendo como segunda etapa do Circuito Sul-americano da WSL South America, iniciado em San Bartolo, no Peru. A equatoriana Dominic Barona ganhou o primeiro desafio do ano e estava pronta para estrear na primeira bateria da quarta-feira em Mar del Plata. Ela também venceu o primeiro QS feminino da Argentina no ano passado, mas nem entrou no mar para fazer sua primeira defesa do título e do ranking sul-americano.

Isto porque a terceira componente da sua bateria não compareceu e ela e a brasileira Ruana Vidda Silva avançaram direto para a segunda fase sem precisar competir. Com isso, a estreia de Dominic Barona agora será no confronto que vai definir as duas primeiras classificadas para as quartas de final do QS 1000 Rip Curl Pro Argentina. Suas adversárias na abertura da segunda fase serão a norte-americana Nicole Fulford, a brasileira Julia Duarte e a peruana Sol Aguirre, campeã sul-americana Pro Junior Sub-18 da WSL South America no ano passado.

Nicole Fulford (Foto: Beto Oviedo / Surfing Latino)

PRIMEIRA VITÓRIA – Como a primeira bateria não aconteceu, quem saiu do mar na quarta-feira festejando a primeira vitória em Mar del Plata foi a norte-americana Nicole Fulford. É a primeira vez que ela compete na Playa Grande e na estreia derrotou a chilena Jessica Anderson e a única participante do México no Rip Curl Pro Argentina, Ana Laura Gonzalez.

“Estava meio difícil o mar, pequeno, mas se você consegue pegar uma onda mais em pé que te deixa fazer umas manobras, fica bem divertido”, disse Nicole Fulford. “Eu já conheço vários países da América do Sul, mas a Argentina é a primeira vez e achei bem legal, Cheguei aqui dois dias antes do campeonato, provei uns alfajores bem deliciosos (risos) e tenho surfado duas a três vezes por dia. A onda é bem similar com a de casa na Flórida, então não senti muitas dificuldades”.

Organizado pela XXL Sports, o Rip Curl Pro Argentina é um dos principais eventos do WSL Qualifying Series na América do Sul e está sendo transmitido ao vivo pelo www.worldsurfleague.com

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensesn, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

———————————————————–

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

———————————————————–

Contato de mídia do evento:

Sebastián Chacón – surfpress.news@gmail.com

———————————————————–

PRÓXIMAS BATERIAS DO RIP CURL PRO ARGENTINA EM MAR DEL PLATA:

TERCEIRA FASE – 3.a=17.o lugar com 300 pontos e 4.a=25.o lugar com 280 pontos:

1.a: Amando Lins (BRA), Caetano Vargas (BRA), Gustavo Bertotto (BRA), Leonardo Berbet (BRA)

2.a: Diego Aguiar (BRA), Alan Donato (BRA), Jihad Khodr (BRA), Facundo Arreyes (ARG)

3.a: Leandro Usuna (ARG), Roberto Araki (CHL), Leonardo Barcelos (BRA), Julian Serres Honores (ARG)

4.a: Fernando Junior (BRA), José Francisco (BRA), Alex Lima (BRA), Luan Carvalho (BRA)

5.a: Samuel Pupo (BRA), Daniel Templar (BRA), Adrian Garcia (PER), Mateus Sena (BRA)

6.a: Daniel Adisaka (BRA), Juan Ruggiero (ARG), Alax Soares (BRA), Nicolas Vargas (CHL)

7.a: Mateus Herdy (BRA), Nahuel Rull (ARG), Vitor Mendes (BRA), Renan Peres (BRA)

8.a: João Abreu (BRA), Wesley Santos (BRA), Martin Passeri (ARG), Igor Moraes (BRA)

SEGUNDA FASE FEMININA – 1.a e 2.a=Quartas de Final / 3.a=9.o lugar e 4.a=13.o lugar:

1.a: Dominic Barona (EQU), Nicole Fulford (EUA), Sol Aguirre (PER), Julia Duarte (BRA)

2.a: Lucia Cosoleto (ARG), Camila Cassia (BRA), Jessica Anderson (CHL), Ruana Vidda Silva (BRA)

3.a: Josefina Ane (ARG), Yanca Costa (BRA), Evelyn Gontier (ARG), Ornella Pellizzari (ARG)

4.a: Sofia Mulanovich (PER), Lucia Indurain (ARG), Catalina Mercere (ARG), Flavia Cianciarulo (ARG)

RESULTADOS DA QUARTA-FEIRA NO QS 1000 RIP CURL PRO ARGENTINA:

PRIMEIRA FASE FEMININA – 3.a=17.o lugar com 200 pontos e 4.a=25.o lugar com 185 pontos:

1.a: 1-Dominic Barona (EQU), 2-Ruana Vidda Silva (BRA), w.o-Marina Rezende (BRA)

2.a: 1-Nicole Fulford (EUA), 2-Jessica Anderson (CHL), 3-Ana Laura Gonzalez (MEX)

3.a: 1-Camila Cassia (BRA), 2-Sol Aguirre (PER), 3-Giada Legati (ITA), 4-Candela Baleani (ARG)

4.a: 1-Lucia Cosoleto (ARG), 2-Julia Duarte (BRA), 3-Pomare Dreisziger (CHL)

5.a: 1-Josefina Ane (ARG), 2-Catalina Mercere (ARG), 3-Mar del Solar (PER)

6.a: 1-Yanca Costa (BRA), 2-Lucia Indurain (ARG), 3-Abril Solis (ARG), 4-Bianca Schipani (ARG)

7.a: 1-Sofia Mulanovich (PER), 2-Ornella Pellizzari (ARG), 3-Louisie Frumento (BRA), 4-Lorena Fica (CHL)

8.a: 1-Flavia Cianciarulo (ARG), 2-Evelyn Gontier (ARG), 3-Tainá Hinckel (BRA)