Reinaldo Colucci é tri no triatlo olímpico

Dois triatletas fizeram bonito neste fim de semana, na disputa da edição de 2017 do Campeonato Brasileiro de Triatlo Olímpico, realizado em João Pessoa (PB)

Enquanto Reinaldo Colucci garantiu o tricampeonato na elite masculina, após também ter vencido na capital paraibana em 2009 e 2013, a jovem Clara Carvalho fez a estreia na sub-23, com um vice-campeonato e a terceira colocação geral entre as mulheres.

Pódio da elite feminina no Brasileiro de Triatlo (Divulgação)
Pódio da elite feminina no Brasileiro de Triatlo (Divulgação)
Publicidade

Na disputa da elite masculina, um pelotão de cerca de dez atletas formou-se após a natação. Entre os triatletas estava Reinaldo Colucci, que escolheu o momento correto para fazer um ataque certeiro. Dentre os perseguidores, apenas Guto Sorbo conseguiu acompanhar Colucci, porém a corrente da bike de Guto arrebentou e o atleta conseguiu completar sozinho os 40 km do ciclismo com uma vantagem de três minutos. Nos 10 km da corrida, Reinaldo Colucci apenas administrou para completar a prova em 2h00min49. No sprint final, Flavio Queiroga concluiu em segundo e Kauê Willy foi o terceiro.

“Estou muito feliz com esse tricampeonato, porque briguei pela vitória desde o começo, mesmo tendo o Ironman Brasil em Florianópolis, no fim de maio, como meu grande objetivo. Me senti super bem treinado e consegui desempenhar uma velocidade muito boa, o que mostra que estou no caminho certo. Este é o título mais importante do calendário da Confederação Brasileira de Triathlon (CBTri) e sinto muito orgulho de dizer que sou o atual campeão nacional na distância olímpica”, vibrou Colucci.

Na elite feminina, Clara Carvalho recuperou-se após não ter feito um bom início na natação, para subir no pódio ao lado da campeã Bia Neres e da segunda colocada e vencedora da sub-23, Luísa Baptista. “Tive dificuldade na natação, que não encaixou bem, e saí da água em último lugar, cinco minutos atrás das primeiras colocadas. Na bike corri atrás do prejuízo, me desgastando demais nas voltas finais. Porém, reduzi bem a desvantagem e terminei em quarto geral. Mesmo com a perna pesada e o forte calor, na corrida consegui completar os 10 km administrando a energia e ainda ganhei uma posição, no km 6”, relatou Clara, mineira de Divinópolis radicada em Belo Horizonte.

onte innersport.com.br