Quartas de final definidas em Keramas com brasileiros na briga

Filipe Toledo of Brazil placed second in Heat 4 of Round 4 at the Corona Bali Protected, 2018.

Cinco brasileiros estão nas quartas de final no CT de Bali

By João Carvalho 

O Corona Bali Protected definiu as quartas de final na sexta-feira e cinco brasileiros seguem na busca pelos dois títulos do quinto desafio do World Surf League Championship Tour na Indonésia. O paulista Filipe Toledo e o potiguar Italo Ferreira ganharam as últimas vagas na bateria verde-amarela com o campeão mundial Adriano de Souza, que fechou o dia com um show de surfe nas direitas de Keramas. Filipe defende o primeiro lugar no ranking e Italo é seu último concorrente em Bali. Antes, o catarinense Willian Cardoso já havia passado sua bateria, assim como a cearense Silvana Lima e a gaúcha Tatiana Weston-Webb.

Filipe Toledo (Foto: @WSL / Ed Sloane)

“Eu sempre sonhei em ganhar um título mundial, então ficarei feliz se conseguir ficar com a lycra amarela do Jeep Leader”, disse Filipe Toledo. ‘Mas, o trabalho ainda não acabou. Todos no CT querem ganhar e todos estão surfando muito bem, por isso que os que estão no topo do ranking estão perdendo o tempo todo pros que estão mais embaixo. O nível é muito alto e eu só quero manter o foco em surfar bem as baterias. Espero conseguir pegar boas ondas nas próximas porque meu objetivo é ganhar esse evento”.

Publicidade

A sexta-feira foi mais um dia de ondas de 3-5 pés, com boas condições para competir nas direitas de alta performance de Keramas, com paredes lisas para manobras, tubos e rampas para os aéreos também. Na bateria 100% brasileira que decidiu as duas últimas vagas para as quartas de final, Italo Ferreira começou muito bem, surfando como se estivesse em casa nas direitas do Pontal de Baía Formosa. Ele massacrou as ondas atacando as partes mais críticas com floaters, batidas e rasgadas muito fortes de backside, lincando as manobras com uma velocidade impressionante para tirar três notas no critério excelente dos juízes.

Italo Ferreira (Foto: @WSL / Kelly Cestari)

Ele praticamente garantiu a vitória nos primeiros 10 minutos dos 35 da bateria, ao receber notas 8,0, 7,5 e 8,4, nas três primeiras ondas que surfou, sempre com o mesmo ataque feroz de backside. Depois, passou a arriscar os aéreos, sem completar nenhum. Então, retomou a formula que deu certo e destruiu mais uma onda com várias batidas e rasgadas potentes jogando água pra cima, para ganhar 8,6 e fazer o maior placar do Corona Bali Pro com 17,00 pontos. Italo ainda está em terceiro no ranking e sua única chance de recuperar a lycra amarela do Jeep Leaderboard agora, é vencer o campeonato em Keramas.

Isso porque o atual líder, Filipe Toledo, ganhou a disputa pela última vaga para as quartas de final, por uma pequena vantagem de 13,87 a 13,16 pontos sobre Adriano de Souza. Enquanto Filipe e Italo iam pegando várias ondas, Mineirinho preferiu aguardar pelas melhores e entrou na briga detonando uma direita finalizada com um aéreo, que valeu 7,33. Filipe logo devolveu na mesma moeda, usando seu arsenal de manobras progressivas e inovadoras para ganhar 7,37 e se manter na frente. Adriano ainda surfou outra no final e quase conseguiu a classificação, mas os juízes deram 5,83 e ele precisava de 6,55.

Os dois brasileiros que estão na briga pela liderança na corrida pelo título mundial, seguiram então para o sábado e podem voltar a se encontrar num confronto direto nas semifinais. Isso se Filipe Toledo passar pelo sul-africano Jordy Smith na terceira quarta de final e se Italo Ferreira derrotar o francês Jeremy Flores na última. Foram eles dois que tiraram o campeão mundial Gabriel Medina da disputa pela lycra amarela, antes da bateria brasileira.

Jordy Smith e Gabriel Medina (Foto: @WSL / Kelly Cestari)

Não entraram muitas ondas boas e um dos momentos mais adrenalizantes do confronto, foi a disputa braço a braço entre Medina e Jordy Smith, pela prioridade de escolha da próxima onda, na remada de volta ao outside. O sul-africano ganhou essa briga e a bateria também, mas por apenas 1 pontinho de diferença. Smith venceu por 11,76 pontos, o francês Jeremy Flores passou em segundo com 11,70 e Medina ficou em terceiro com 10,76, terminando em nono lugar em Bali e se mantendo em quarto lugar no ranking.

DISPUTA BRASILEIRA – A outra participação brasileira na batalha por vagas nas quartas de final foi em dose dupla na primeira bateria. Só que o taitiano Michel Bourez saiu pegando um tubo atrás do outro e os dois melhores valeram notas 9,00 e 8,00, fazendo um novo recorde de 17,00 pontos nas direitas de Keramas. Os brasileiros então tiveram que brigar pela outra vaga e William Cardoso também surfou tubo e manobrou forte para receber uma nota 7,0 decisiva para superar o paulista Jessé Mendes por 13,60 a 11,66 pontos.

Willian Cardoso (Foto: @WSL / Ed Sloane)

O catarinense de Balneário Camboriú, vai disputar a segunda vaga para as semifinais com o australiano Mikey Wright, irmão mais jovem da bicampeã mundial Tyler Wright e de Owen Wright. Ele está participando da maioria das etapas este ano como convidado da World Surf League. O vencedor deste duelo, enfrentará quem passar do confronto entre Michel Bourez e o americano Griffin Colapinto na abertura das quartas de final.

QUARTAS FEMININAS – Na categoria feminina, as brasileiras vão competir nas duas primeiras baterias, contra as principais estrelas do surfe australiano. A cearense Silvana Lima abre a batalha por vagas nas semifinais com a atual bicampeã mundial, Tyler Wright. E a gaúcha Tatiana Weston-Webb vai reeditar a final do Rip Curl Pro Bells Beach, com a hexacampeã e líder do ranking 2018 da World Surf League, Stephanie Gilmore.

Tatiana Weston-Webb (Foto: @WSL / Kelly Cestari)

Na sexta-feira, uma enfrentou a adversária da outra. Tatiana está em terceiro no ranking e disputou a primeira bateria do dia, chegando a liderar com seu backside vertical nas direitas de Keramas. Mas, Tyler Wright começou a achar os tubos para ir subindo suas notas a cada onda e vencer por 14,93 pontos. A brasileira passou em segundo com 12,33 e a havaiana Coco Ho só conseguiu somar 8,57, sendo eliminada em nono lugar na etapa balinesa do WSL Championship Tour.

A cearense Silvana Lima entrou na segunda bateria com as australianas Stephanie Gilmore e Keely Andrew e não foi tão brilhante como em sua estreia em Bali, quando totalizou até agora imbatíveis 17,73 pontos de 20 possíveis com notas 9,13 e 8,60. No entanto, surfou um belo tubo para despachar a jovem Keely Andrew por 9,54 a 8,50 no confronto vencido pela número 1 do mundo por 11,40 pontos.

Silvana Lima (Foto: @WSL / Kelly Cestari)

As ondas começaram a melhorar nas baterias seguintes, quando os tubos passaram a aparecer com mais frequência e as ondas a abrir paredes mais longas para fazer mais manobras. Na última das meninas, Sally Fitzgibbons surfou um tubo incrível, ficando muito profundo e saindo limpo para fazer mais três grandes manobras na onda. Três dos cinco juízes deram nota 10 para ela, dois não e a média ficou em 9,93, batendo o 9,13 de Silvana Lima, que era a maior do campeonato.

PRÓXIMA CHAMADA – A previsão indica que Keramas vai continuar com boas ondas nos próximos dias e o Corona Bali Protected pode até ser encerrado nesse fim de semana, apesar do prazo só terminar em 9 de junho. A primeira chamada do sábado será as 6h30 da manhã na Indonésia, 19h30 da sexta-feira no Brasil, com os confrontos decisivos dos melhores surfistas do mundo sendo transmitidos ao vivo da Indonésia pelo www.worldsurfleague.com

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensesn, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

———————————————————–

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

———————————————————–

QUARTAS DE FINAL MASCULINAS – 5.o lugar com 4.745 pontos e US$ 19.000:

1.a: Michel Bourez (TAH) x Griffin Colapinto (EUA)

2.a: Mikey Wright (AUS) x Willian Cardoso (BRA)

3.a: Filipe Toledo (BRA) x Jordy Smith (AFR)

4.a: Italo Ferreira (BRA) x Jeremy Flores (FRA)

QUARTAS DE FINAL FEMININAS – 5.o lugar com 4.745 pontos e US$ 14.475:

1.a: Tyler Wright (AUS) x Silvana Lima (BRA)

2.a: Stephanie Gilmore (AUS) x Tatiana Weston-Webb (BRA)

3.a: Lakey Peterson (EUA) x Malia Manuel (HAV)

4.a: Sally Fitzgibbons (AUS) x Caroline Marks (EUA)

RESULTADOS DA SEXTA-FEIRA NO CORONA BALI PROTECTED:

QUARTA FASE – 1.o e 2.o=Quartas de Final e 3.o=9.o lugar com 3.700 pontos e US$ 14.700:

1.a: 1-Michel Bourez (TAH)=17.00, 2-Willian Cardoso (BRA)=13.60, 3-Jessé Mendes (BRA)=11.66

2.a: 1-Mikey Wright (AUS)=15.80, 2-Griffin Colapinto (EUA)=13.73, 3-Adrian Buchan (AUS)=12.50

3.a: 1-Jordy Smith (AFR)=11.76, 2-Jeremy Flores (FRA)=11.70, 3-Gabriel Medina (BRA)=10.76

4.a: 1-Italo Ferreira (BRA)=17.00, 2-Filipe Toledo (BRA)=13.87, 3-Adriano de Souza (BRA)=13.16

TERCEIRA FASE – 1.a e 2.a=Quartas de Final e 3.a=9.o lugar com 3.085 pontos e US$ 11.500:

1.a: 1-Tyler Wright (AUS)=14.93, 2-Tatiana Weston-Webb (BRA)=12.33, 3-Coco Ho (HAV)=8.57

2.a: 1-Stephanie Gilmore (AUS)=11.40, 2-Silvana Lima (BRA)=9.54, 3-Keely Andrew (AUS)=8.50

3.a: 1-Lakey Peterson (EUA)=15.03, 2-Caroline Marks (EUA)=15.00, 3-Sage Erickson (EUA)=11.67

4.a: 1-Sally Fitzgibbons (AUS)=15.93, 2-Malia Manuel (HAV)=14.00, 3-Carissa Moore (HAV)=13.83