Premiação triplicada e o status de QS 3000 no Maui and Sons Arica Pro Tour

O brasileiro Thiago Camarão, atual líder do ranking sul-americano da WSL South America, confirmou presença no evento. Foto: Poullenot/WSL.

Maui and Sons Arica Pro Tour, etapa mais tradicional do calendário da WSL South America, tem sua premiação triplicada e o status subiu de QS 1500 para QS 3000 aumentando, assim, sua importância no WSL Qualifying Series.l

Publicidade

O aumento do investimento público/privado na premiação do Maui and Sons Arica Pro Tour by Corona & Canon no Chile, já causou um efeito positivo para a etapa mais tradicional do calendário da WSL South America.

El Gringo, palco do Maui and Sons Arica Pro Tour by Corona & Canon. Foto: Mauricio Lazo.

O valor oferecido aos mais bem colocados triplicou, de 25 mil dólares do QS 1500 do ano passado, para 75 mil dólares, com a vitória no evento passando a valer importantes 3.000 pontos no ranking do WSL Qualifying Series. Com isso, mais de setenta surfistas de vários países já se inscreveram para desafiar a temida onda de El Gringo, na semana dos dias 17 a 23 de julho em Ex Isla Alacrán, no Chile.

O francês Willian Aliotti, defensor do título. Foto: Rodrigo Farias/Aguasagrada.

O francês Willian Aliotti, defensor do título. Foto: Rodrigo Farias/Aguasagrada.

O francês Willian Aliotti já garantiu sua vaga para defender o título conquistado com os tubos incríveis que surfou na final do ano passado com o australiano Dean Bowen.

O vice-campeão também confirmou participação, assim como alguns destaques do ranking do WSL Qualifying Series esse ano.

Entre eles, o número 15, Oney Anwar, da Indonésia, o atual líder do ranking sul-americano da WSL South America, Thiago Camarão (21.o no QS), o também brasileiro Hizunomê Bettero (26.o), o francês Marc Lacomare (24.o), além de outros.

O brasileiro Thiago Camarão, atual líder do ranking sul-americano da WSL South America, confirmou presença no evento. Foto: Poullenot/WSL.

Os surfistas do Peru também sempre figuram na lista dos favoritos ao título no Desafio de Arica, pois foi um peruano quem venceu a primeira etapa do QS em El Gringo em 2009, Gabriel Villaran. Além dele, Alvaro Malpartida foi o campeão nos tubos de El Gringo em 2013.

Jerônimo Vargas também reforça o time brasileiro em El Gringo. Foto: Rodrigo Farias/Aguasagrada.

No momento, o mais bem colocado no ranking mundial é Miguel Tudela, em 33.o lugar. Este ano, ele já foi finalista de uma etapa do QS 1000 em Sunset Beach, no Hawaii, e semifinalista no QS 3000 de Durban, semanas atrás na África do Sul.

Entre os chilenos, o surfista patrocinado pela Maui and Sons, Manuel Selman, campeão pan-americano, é quem está melhor no ranking do QS, em 112.o lugar.

Depois dele, tem Nicolas Guajardo Vargas na posição número 233 e em 236 está o Rapa Nui, Roberto Araki, um dos primeiros a se inscrever no campeonato esse ano.

O QS 3000 Maui and Sons Arica Pro Tour by Corona & Canon será realizado entre os dias 17 e 23 de julho com transmissão ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e todas as novidades podem também ser acompanhadas, clicando aqui.

Willian Aliotti e Dean Bowen no pódio do evento no ano passado. Foto: Mauricio Lazo.

Willian Aliotti e Dean Bowen no pódio do evento no ano passado. Foto: Mauricio Lazo.

CAMPEÕES DAS ETAPAS DO WSL QUALIFYING SERIES EM ARICA NO CHILE:

2016: William Aliotti (FRA) no QS 1500 Maui and Sons Arica Pro Tour – 2.o-Dean Bowen (AUS)

2015: finais do QS 1500 Maui and Sons Arica World Star canceladas pelo mar “stormy”

2014: Jessé Mendes (BRA) no 3-Star Maui and Sons Arica World Star – 2.o-Marco Giorgi (URU)

2013: Alvaro Malpartida (PER) no 3-Star Maui and Sons World Star – 2.o-Anthony Walsh (AUS)

2012: Anthony Walsh (AUS) no 3-Star Maui and Sons Arica World Star – 2.o-Eala Stewart (HAW)

2011: Guillermo Satt (CHL) no 3-Star Arica World Star Tour – 2.o-Camilo Hernandez (CHL)

2009: Gabriel Villarán (PER) no 3-Star Rusty Arica Pro Challenge – 2.o-Alvaro Malpartida (PER)