Prefeitura negocia parceria para realizar QS em Maresias

QS de Maresias aparece como uma possibilidade no calendário 2017 da WSL. Foto: Reprodução WSL.

A Prefeitura de São Sebastião negocia Parceria Público-Privada para ter condições de realizar evento em novembro. A definição se local receberá ou não o evento sai até 60 dias antes da etapa.

Publicidade

Sede de uma das etapas da divisão de acesso do Mundial de Surf em 2015, a Praia de Maresias, no Litoral Norte de São Paulo, pode receber uma fase do circuito este ano entre os dias 22 e 26 de novembro. No site da WSL, a etapa de Maresias aparece como uma possibilidade, mas para o evento seja confirmado a prefeitura de São Sebastião busca parcerias para ter condições de realizá-lo.

De acordo com Luiz Carlos de Mello Cardim, o secretário de esportes de São Sebastião, Maresias visa uma PPP, Parceria Público-Privada,  para sediar a etapa. Existem negociações em andamento entre a administração municipal e possíveis parceiros. A definição se a cidade receberá ou não o evento sai, no máximo, até 60 dias antes do evento

Medina afiando seu surf em sua terra Natal. Foto: Aleko Stergiou.

Maresias, em São Sebastião, é a praia onde Gabriel Medina, nasceu e foi criado. Em 2014, quando Medina faturou o primeiro título Mundial do Brasil, também houve etapa do QS em Maresias. E quem levou a melhor foi Filipe Toledo.

Já em 2015, foi última vez que o local sediou uma etapa da divisão de acesso. Medina participou do evento para se preparar para a etapa decisiva do Mundial no Hawaii e buscava o primeiro título como profissional na terra natal, porém quem levou o caneco foi o também sebastianense Miguel Pupo.

Filipinho quando faturou a etapa de Maresias em 2014. Foto: Smorigo/WSL
Em 2015 foi Miguel Pupo que levou o QS nas ondas do pico. Foto: Danilo Sardinha/GloboEsporte.com

Fonte: globoesporte.globo.com