Prata da casa’, Guilherme dos Reis brilha no Aloha Spirit Festival, em Ilhabela

Pódio Aloha Spirit Festival em Ilhabela. Foto Fábio Maradei

LENA RIBEIRO VOLTOU A VENCER NO SUP E OUTRO GRANDE NOME FOI ROGÉRIO MENDES,

Publicidade

QUE TINHA FATURADO O WATERMAN E FOI O MELHOR NA DISPUTA DE VA’A INDIVIDUAL

O domingo (25) no Aloha Spirit Festival em Ilhabela foi novamente recheado de grandes disputas e muita emoção. Mais uma vez com sol forte e praia lotada, alguns dos principais nomes do País voltaram a brilhar em suas disputas no maior evento de esportes aquáticos da América Latina. O grande destaque, sem dúvida e para muita festa local, foi Guilherme dos Reis, garantindo a vitória na prova de stand up paddle (SUP) técnico, que empolgou o público no encerramento da programação.

Lena Ribeiro, hoje a melhor atleta feminina da modalidade, confirmou o favoritismo, levou entre as mulheres, garantindo a segunda vitória no evento (já havia faturado a prova longa no sábado). Outro grande nome do Festival foi Rogério Mendes, que tinha garantido o título do Waterman na véspera, voltou para o mar e levou a prova de va’a individual, remando de canoa havaiana OC1.

O melhor da regata geral, que reuniu 140 embarcações individuais e em duplas, foi Celso Oliveira, que disputou os Jogos Olímpicos Rio 2016 no K4 1.000m, e agora está remando de surfski. Já no Desafio Aloha Spirit de águas abertas 3.800 metros vitórias de Arthur Pedroza e Thais Sant’Ana, ambos nadadores especialistas em provas longas. A programação também contou com Apneia estática, com vitória de Sebastião Pereira de Almeida, ficando submerso por 4 minutos e 15 segundos.

As grandes atrações do dia empolgaram a torcida na areia. Já a largada da canoagem chamou a atenção. Na chegada, Celso Oliveira foi o primeiro, com larga vantagem. “Eu venho da velocidade. Foi uma prova legal. Fiz uma boa estratégia e deu tudo certo”, afirmou o atleta de São Sebastião.

Mas a expectativa era mesmo para a chegada dos atletas de va’a. Paulo dos Reis, de Ilhabela, liderou parte dos 10 km remando de canoa polinésia (V1), mas Rogério, depois de uma largada ruim, foi recuperando e já na segunda metade imprimiu um ritmo forte para chegar na frente. “Prova difícil. A primeira parte muito dura, correnteza segurando muito. Não fiz uma boa largada e na volta tudo encaixou”, comentou o atual campeão do Aloha, que é de São Vicente.

“Deu tudo certo. Foi uma viagem super maneira, fazendo o que eu gosto, que é esporte, e junto com a minha família. Foi uma experiência única, um final de semana para ficar guardado na memória”, acrescentou Rogério. Na categoria V1 Paulo dos Reis foi o melhor, enquanto que na prova feminina, Monica Pasco, também de São Vicente, chegou em primeiro lugar.

Já na última prova do dia, o SUP Técnico, onde os atletas completam um percurso feito por boias, a velocidade foi o ponto alto. Entre as mulheres, Lena remou isolada na frente, garantindo a segunda vitória. “Com certeza, ganhar duas, ainda mais a prova técnica, que não é minha especialidade, foi extremamente cansativo. A disputa é difícil, porque nada está decidido até a linha de chegada, então é muito emocionante tanto para que faz quanto quem assiste”, falou Lena, de Arraial do Cabo.

Entre os homens, o ‘prata da casa’ venceu de forma mais do que convincente, superando outros grandes nomes da modalidade, como Arthur Santacreu, Mário Cavaco e Luiz Guida, o Animal, que no sábado faturou a prova longa, com um sprint final justamente sobre Gui.

Logo na primeira das três voltas e abriu uma vantagem e não foi ameaçado. “Na verdade, a minha especialidade é a prova longa, mas o Animal realmente estava melhor do que eu para a prova do sábado. Hoje eu vim com outra cabeça, mais preparado psicologicamente, me senti um pouco melhor. Larguei bem, consegui desgarrar do Animal na segunda boia e pensei o objetivo agora é só abrir. Fui dando o meu máximo, fazia tiro atrás de tiro”, disse.

“É alucinante ganhar o Aloha Spirit aqui em Ilhabela. Acho esse o melhor de todos que tem. Legal ver a galera daqui da Ilha torcer para mim e é muito bom competir em casa e ainda mais vencer”, festejou Guilherme, atual bicampeão brasileiro de SUP Race.

 72 ANOS – Além da empolgação da torcida pela prova em si, pela velocidade dos atletas de ponta, um outro personagem chamava a atenção de todos. Era Josino Liporoni, de Ribeirão Pires, que esbanjava energia com seus 72 anos de idade. Ao chegar, vibrou muito fazendo gesto de força. “Que maravilha, isso é saúde”, comemorou o atleta septuagenário.

Agora, o Aloha Spirit Festival se prepara para a segunda de três etapas, nos dias 22 a 24 de junho, no Pontão do Lago Sul, em Brasília/DF. A final do Circuito está marcada para 23 a 25 de novembro, na Praia do Forte, em Cabo Frio/RJ. Os resultados completos de todas as provas estarão disponíveis no site oficial, o www.alohaspirit.com.br, e no aplicativo do evento.

O Aloha Spirit 2018 tem os patrocínios de Booking.com, Riachuelo e Prefeitura Municipal de Ilhabela. Apoios: Aqua Sphere e Linktel. Realização: Associação Magna de Desportes com produção da Ecooutdoor.

Saiba mais sobre o Aloha Spirit, no site oficial www.alohaspirit.com.br e nas redes sociais: youtube.com/alohaspiritBR,instagram.com/alohaspiritbrasil e facebook.com/AlohaSpiritBrasil

 FOTOS DIVULGAÇÃO: FÁBIO MARADEI

Por Fábio Maradei FMA Notícias

Galeria de Imagens