Home Notícias Nove sul-americanos se classificam no Australian Open

Nove sul-americanos se classificam no Australian Open

Silvana Lima placed second in Heat 3 of Round 3 at the Girls Make Your Call Women's Pro.

Silvana Lima (Foto: Smith – WSL)
By João Carvalho

Os cabeças de chave do QS 6000 Australian Open of Surfing começaram a estrear na quarta-feira em Sydney e nove sul-americanos se classificaram nas ondas de Manly Beach. O terceiro dia começou pelas meninas, com a brasileira Silvana Lima e a peruana Melanie Giunta avançando para disputar vagas para as oitavas de final na quarta fase do QS 6000 Girls Make Your Move Women´s Pro. Depois, foram realizadas as oito primeiras baterias da segunda fase masculina e mais sete sul-americanos triunfaram, os brasileiros Deivid Silva, Marco Fernandez, David do Carmo, Marcos Correa e Thiago Guimarães, o argentino Santiago Muniz e o peruano Lucca Mesinas Novaro. Eles já passaram para a rodada dos 48 melhores e outros quinze ainda vão disputar classificação na quinta-feira em Sydney.

Mais duas sul-americanas disputaram classificação na terceira fase feminina. A equatoriana Dominic Barona competiu na bateria em que duas norte-americanas fizeram os recordes do dia. Sage Erickson ganhou nota 9,33 em sua melhor onda e venceu por 17,50 pontos. Caroline Marks também tirou uma nota excelente – 9,30 – para atingir 16,57, contra 12,93 da equatoriana que terminou em 25.o lugar no segundo QS 6000 do ano na Austrália.A primeira participação sul-americana na quarta-feira foi com a cearense Silvana Lima na terceira bateria do dia. A única brasileira no QS 6000 Girls Make Your Move Women´s Pro foi batida pela australiana Philippa Anderson, que pegou as melhores ondas para totalizar 15,43 pontos com notas 8,10 e 7,33. Mas, Silvana atingiu 12,60 com duas notas na casa dos 6 pontos para superar a também australiana Kobie Enright e a sul-africana Tanika Hoffman. Ela agora vai disputar as duas primeiras vagas para as oitavas de final com duas australianas, Dimity Stoyle e Felicity Palmateer.

Publicidade

Já a peruana Melanie Giunta conquistou a última vaga para a fase das 24 melhores na bateria vencida pela havaiana Tatiana Weston-Webb. A top da elite do CT somou 13,20 pontos em suas duas melhores ondas e Melanie Giunta passou em segundo com 11,53, ganhando por pouco da havaiana Summer Macedo, que ficou em terceiro lugar com 11,07. A última colocada foi a australiana Holly-Sue Coffey com 9,83. A peruana também vai encarar duas australianas na briga por duas vagas nas oitavas de final, Isabella Nichols e a defensora do título do QS 6000 de Sydney, Nikki Van Dijk.

Julian Wilson (Foto: Smith - WSL)
Julian Wilson (Foto: Smith – WSL)

PRIMEIRA NOTA 10 – Após o encerramento da rodada de estreia das cabeças de chave do Girls Make Your Move Women´s Pro, as principais estrelas do masculino também começaram a competir no QS 6000 Australian Open of Surfing. E logo na primeira bateria, o australiano Julian Wilson completou aéreos incríveis para atingir 18,00 pontos de 20 possíveis. Ele conseguiu a primeira nota 10 nas ondas de Manly Beach com um voo espetacular, combinando um aéreo reverse com um alley-oop numa manobra de altissimo grau de dificuldade.

Os sul-americanos só começaram a se apresentar a partir da terceira bateria e foram três consecutivas com dois em cada disputando duas vagas para a fase dos 48 melhores. Na primeira delas, o baiano Marco Fernandez conquistou a primeira vitória brasileira, mas o peruano Juninho Urcia ficou em último. A seguinte foi vencida pelo australiano Jack Freestone e o argentino Santiago Muniz ganhou a disputa pela segunda vaga do brasileiro Willian Cardoso. E na terceira, deu dobradinha sul-americana com o brasileiro Marcos Correa e o peruano Lucca Mesinas Novaro despachando os australianos Kai Otton e Connor O´Leary, campeão do ranking do WSL Qualifying Series no ano passado.

MELHOR BRASILEIRO – Depois, tiveram duas baterias só com um brasileiro enfrentando três surfistas de outros continentes e os dois paulistas saíram do mar festejando vitórias. Deivid Silva tirou uma nota 9,5 e fez o segundo maior placar do dia – 16,60 pontos – para derrotar o australiano Mitch Crews, o neozelandês Billy Stairmand e o japonês Shun Murakami. E David do Carmo bateu um top do CT no ano passado, o havaiano Keanu Asing, com ambos eliminando o francês Nomme Mignot e o número 3 no ranking 2017 do WSL Qualifying Series, Ian Crane, dos Estados Unidos.

David do Carmo (Foto: Bennett - WSL)
David do Carmo (Foto: Bennett – WSL)

A última bateria do dia foi a terceira com um brasileiro e um peruano disputando classificação e novamente apenas um avançou no confronto encerrado com o português Frederico Morais em primeiro lugar. Na batalha pela segunda vaga, Thiago Guimarães superou o peruano Alonso Correa por 12,20 a 10,16 e o sul-africano Beyrick de Vries terminou em último.

Dos 25 sul-americanos escalados na segunda fase do Australian Open of Surfing, apenas dez competiram nas oito baterias que fecharam a quarta-feira em Manly Beach. O argentino atual campeão regional da WSL South America, Leandro Usuna, o peruano Joaquin del Castillo e treze brasileiros, entre eles os líderes do ranking, Yago Dora e Jessé Mendes, ainda vão disputar classificação para a rodada dos 48 melhores do QS 6000 de Sydney na quinta-feira.

O QS 6000 Australian Open of Surfing está sendo transmitido ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e acompanhem as notícias da participação sul-americana no www.wslsouthamerica.com

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL), antes denominada Association of Surfing Professionals (ASP), tem como objetivo celebrar o melhor surf do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Samsung Galaxy Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL já possui uma enorme legião de fãs apaixonados em todo o planeta que acompanha as performances dos melhores surfistas do mundo, como Gabriel Medina, John John Florence, Adriano de Souza, Kelly Slater, Stephanie Gilmore, Greg Long, Makua Rothman, Carissa Moore, entre outros, competindo no mais imprevisível e dinâmico campo de jogo entre todos os esportes no mundo, que é o mar.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com

—————————————————————-

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

—————————————————————-

PRÓXIMAS BATERIAS DOS SUL-AMERICANOS NO QS 6000 DE SYDNEY:

SEGUNDA FASE – 3.o=49.o lugar (US$ 550 e 400 pontos) e 4.o=73.o lugar ($450 e 370 pts):

10: Bino Lopes (BRA), Cooper Chapman (AUS), Dean Bowen (AUS), Samuel Pupo (BRA)

11: Yago Dora (BRA), Griffin Colapinto (EUA), Kalani Ball (AUS), Cam Richards (EUA)

12: Kanoa Igarashi (EUA), Alex Ribeiro (BRA), Robson Santos (BRA), Mikey Wright (AUS)

13: Stu Kennedy (AUS), Adam Melling (AUS), Joshua Moniz (HAV), Joaquin del Castillo (PER)

16: Leonardo Fioravanti (ITA), Hizunomê Bettero (BRA), Chris Zaffis (AUS), Luel Felipe (BRA)

17: Ethan Ewing (AUS), Alejo Muniz (BRA), Shane Campbell (AUS), Lliam Mortensen (AUS)

18: Ryan Callinan (AUS), Michael Rodrigues (BRA), Koa Smith (HAV), Jacob Willcox (AUS)

19: Tanner Gudauskas (EUA), Brett Simpson (EUA), Jake Marshall (EUA), Rafael Teixeira (BRA)

21: Ian Gouveia (BRA), Ramzi Boukhiam (MAR), Nathan Yeomans (EUA) Nelson Cloarec (FRA)

22: Jessé Mendes (BRA), Patrick Gudauskas (EUA), Leandro Usuna (ARG), Tom Whitaker (AUS)

TERCEIRA FASE – 3.o=25.o lugar (US$ 1.300 e 700 pontos) e 4.o=37.o lugar ($ 1.200 e 650 pts):

1.a: Julian Wilson (AUS), Davey Cathels (AUS), Dion Atkinson (AUS), Santiago Muniz (ARG)

2.a: Jack Freestone (AUS), Mitch Coleborn (AUS), Marco Fernandez (BRA), Noe Mar McGonagle (CRI)

3.a: Keanu Asing (HAV), Deivid Silva (BRA), Thiago Guimarães (BRA), Marcos Correa (BRA)

4.a: Frederico Morais (PRT), David do Carmo (BRA), Mitch Crews (AUS), Lucca Mesinas Novaro (PER)

SUL-AMERICANAS NA QUARTA FASE DO QS 6000 GIRLS MAKE YOUR MOVE WOMEN´S PRO:

———–1.a e 2.a=Oitavas de Final e 3.a=17.o lugar com 1.050 pontos e US$ 750 de prêmio:

1.a: Dimity Stoyle (AUS), Silvana Lima (BRA), Felicity Palmateer (AUS)

7.a: Nikki Van Dijk (AUS), Isabella Nichols (AUS), Melanie Giunta (PER)

RESULTADOS DOS SUL-AMERICANOS NA QUARTA-FEIRA EM SYDNEY:

SEGUNDA FASE – 3.o=49.o lugar (US$ 550 e 400 pontos) e 4.o=73.o lugar ($450 e 370 pts):

3.a: 1-Marco Fernandez (BRA), 2-Dion Atkinson (AUS), 3-Ezekiel Lau (HAV), 4-Juninho Urcia (PER)

4.a: 1-Jack Freestone (AUS), 2-Santiago Muniz (ARG), 3-Willian Cardoso (BRA), 4-Miguel Blanco (PRT)

5.a: 1-Marcos Correa (BRA), 2-Lucca Mesinas Novaro (PER), 3-Connor O´Leary (AUS), 4-Kai Otton (AUS)

6.a: 1-Deivid Silva (BRA), 2-Mitch Crews (AUS), 3-Shun Murakami (JPN), 4-Billy Stairmand (NZL)

7.a: 1-David do Carmo (BRA), 2-Keanu Asing (HAV), 3-Nomme Mignot (FRA), 4-Ian Crane (EUA)

8.a: 1-Frederico Morais (PRT), 2-Thiago Guimarães (BRA), 3-Alonso Correa (PER), 4-Beyrick De Vries (AFR)

TERCEIRA FASE DO QS 6000 GIRLS MAKE YOUR MOVE WOMEN´S PRO:

—-1.a e 2.a=Round of 24 / 3.a: 25.o lugar (US$ 500 e 700 pts) e 4.a=37.o lugar (US$ 250 e 650 pts):

3.a: 1-Philippa Anderson (AUS), 2-Silvana Lima (BRA), 3-Kobie Enright (AUS), 4-Tanika Hoffman (AFR)

9.a: 1-Sage Erickson (EUA), 2-Caroline Marks (EUA), 3-Dominic Barona (EQU), 4-Maud Le Car (FRA)

12.a: 1-Tatiana Weston-Webb (HAV), 2-Melanie Giunta (PER), 3-Summer Macedo (HAV), 4-Holly-Sue Coffey (AUS)