Museu do Surf dentro do AquaRio no Porto Maravilha

Surf vai ganhar espaço num dos pontos turísticos que mais recebem visitas no Rio de Janeiro

Uma das áreas mais nobres da cidade do Rio de Janeiro quando o assunto e turismo vai ganhar um espaço especial para o Surf. Rico de Souza, lenda e ícone do esporte, vai levar o acervo histórico de seu Museu do Surf para a nova região do porto, conhecida como Porto Maravilha.
resizedimage600450-dscn0039-2016-11-01-17-16-24
O Museu do Surf by Rico vai ficar dentro do AquaRio, o maior aquário da América do Sul. Ambos serão inaugurados no próximo dia 9 de novembro. São esperados 5.000 visitantes nos dias úteis e 8.000 nos feriados e fins de semana.

Publicidade

Estou muito feliz em ter realizado essa grande parceira com a AquaRio porque nesses 25 anos que venho colecionando pranchas, fotografias, entre outros produtos históricos, eu levei o Museu para diversos lugares e shoppings, mas sempre por tempo determinado, porém agora vai ser fixo, dando mais forca para o Surf brasileiro. Gostaria de agradecer ao Marcelo Szpilman, diretor Presidente do AquaRio, pelo convite”, contou Rico de Souza.

exibicao-img-3038-2016-11-01-17-13-48

No valioso acervo, os visitantes vão poder conferir pranchas de Pepê Lopes, a primeira prancha de madeira que o Rico começou a surfar em 64 no Leblon, outras do Coronoel Parreiras, grande incentivador da fabricação de pranchas, a maior prancha do mundo usada por Rico na quebra do recorde mundial no Espírito Santo, até a prancha de tow in do Carlos Burle, a prancha que a Silvana Lima venceu a tradicional etapa do circuito mundial de Bells Beach, na Austrália e dos campeões mundiais Gabriel Medina e Adriano de Souza.

resizedimage600800-unnamed-2016-11-01-17-15-28

“As pranchas vão ser expostas de forma cronológica, começando pelas Alaias, as pranchas que foram vistas pelo capitão James Cook na Polinésia Francesa no século 18, passando pelas madeirites, os pranchões, as minimodels que surgiram no final dos anos 60, seguindo para as biquilhas que apareceram em 76 até chegar nas triquilhas, criadas pelo shaper australiano Simon Anderson em 81”, disse Rico de Souza. “Tenho que agradecer também a ajuda de outros colecionadores como o Raimundo Pena e o Monarca que enriqueceram o acervo do Museu do Surf by Rico com pranchas que também vão estar expostas”, comentou Rico, que continuou:

“Vai ser uma grande oportunidade para os cariocas e turistas de todo o Brasil curtirem um acervo tão brilhante, que contam a história do surf brasileiro e mundial não só com pranchas, mas também com fotografias e outras relíquias”.exibicao-img-3038-2016-11-01-17-13-48

Nesta semana um coquetel vai marcar a inauguração do Museu do Surf by Rico, e ele tem muito a agradecer a pessoas e empresas que estão ajudando-o na produção desse evento. “A Chevrolet é uma empresa que eu tenho que agradecer muito. Ela sempre está ao meu lado e não mediu esforços para ajudar no Museu do Surf by Rico com um enorme apoio. Também não posso deixar de citar a ArteCriação – Gráfica Inteligente, a Devassa, a Wide, a Hannequim Gastronomia e a Mixtura Fit que vão fazer desse coquetel um evento inesquecível e histórico para o esporte”, finaliza Rico de Souza.

O Museu do Surf by Rico vai estar aberto ao público a partir do dia 9 de novembro.

Fonte ricosurf.com.br