Mineirinho, Filipe e Bino estão nas oitavas de final do Vans US Open

2016 Vans US Open of Surfing, Huntington Beach, California

Mineirinho, Filipe e Bino estão nas oitavas de final do Vans US Open

By João Carvalho

O campeão mundial Adriano de Souza fez o maior placar da sexta-feira nas ondas de Huntington Beach, o baiano Bino Lopes despachou um top da elite e Filipe Toledo conquistou a terceira classificação brasileira para as oitavas de final do QS 10000 Vans US Open of Surfing na Califórnia, Estados Unidos. Na bateria vencida por Filipe, o também paulista Deivid Silva brigava pela ponta do ranking do WSL Qualifying Series, mas ficou em último e tem agora sua quarta posição ameaçada por quatro surfistas. Já Bino Lopes subiu do nono para o sétimo lugar com a classificação, consolidando sua entrada no grupo dos dez indicados pelo QS, para completar a elite dos top-34 do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour.


“Foi uma bateria bem difícil com o Stu (Kennedy) e o Davey (Cathels), pois eles dois estavam arrebentando neste evento”,
disse Adriano de Souza. “Eu procurei seguir a estratégia que planejei para a bateria e para mim isso foi o mais importante. Eu estou usando esse campeonato para manter um ritmo forte de competição, visando buscar um bom resultado na próxima etapa do CT (em agosto no Taiti). Esse tipo de foco é o que me motiva e fico feliz por estar competindo bem aqui. Só quero manter esse foco para a próxima rodada”.A primeira vitória brasileira da sexta-feira foi conquistada pelo campeão mundial Adriano de Souza. Ele começou o quarto confronto do dia surfando duas boas ondas que renderam notas na casa dos 7 pontos para totalizar imbatíveis 15,10 pontos. Os dois australianos que Mineirinho enfrentou, estavam lutando por vagas no G-10 do QS e Davey Cathels tirou a maior nota da bateria – 8,17 – para passar em segundo lugar, com Stu Kennedy sendo eliminado. O adversário do campeão mundial nas oitavas de final é o americano Nathan Yeomans.

Publicidade

A disputa seguinte foi mais fraca de ondas nas difíceis condições do mar em Huntington Beach, mas o baiano Bino Lopes acabou beneficiado pelo erro de um dos dois tops da elite na bateria, Matt Banting. O australiano cometeu uma interferência e ficou em último, com Bino passando em segundo por uma pequena diferença no baixo placar de 10,13 a 10,04 pontos para o norte-americano Conner Coffin. O próximo adversário do novo integrante do G-10 é o havaiano Torrey Meister, que chegou na Califórnia em 115.o lugar no ranking e já aparece em 36.o com a passagem para as oitavas de final nos Estados Unidos.

Filipe Toledo (Foto: Sean Rowland - WSL)
Filipe Toledo (Foto: Sean Rowland – WSL)

A outra participação verde-amarela na sexta-feira foi em dose dupla na penúltima bateria da quarta fase do Vans US Open of Surfing. Foi uma das mais disputadas do dia e todos ficaram na casa dos 13 pontos. Deivid Silva fez a melhor apresentação para receber 7,73 dos juízes, mas ele foi em poucas ondas e acabou somando 5,30 como segunda nota. O taitiano Michel Bourez liderou boa parte da bateria com o 6,67 e 5,23 das suas primeiras ondas e a última foi a melhor, valeu 6,93 para totalizar 13,60 contra 13,03 de Deivid Silva.

Já Filipe Toledo usou os aéreos para aumentar suas notas e também no final da bateria garantiu a vitória com o 7,10 da sua melhor onda, que somou com 6,73 para atingir 13,83 pontos. Nos duelos homem a homem das oitavas de final, Filipe vai competir contra o francês Maxime Huscenot, último a colocar seu nome na lista dos dezesseis melhores surfistas do Vans US Open of Surfing, que começou na segunda-feira com 112 concorrentes ao título do segundo QS 10000 do ano no WSL Qualifying Series.

LIDERANÇA DO QS –Os líderes do ranking, o italiano Leonardo Fioravanti e o australiano Davey Cathels, estrearam na mesma bateria e perderam juntos. O número 3, Joan Duru, da França, ficou na terceira fase realizada na quinta-feira e o caminho estava livre para o quarto colocado, Deivid Silva, assumir a ponta do ranking na Califórnia. Mas, ele só conseguiria isso se chegasse na grande final e acabou ficando em 17.o lugar com a derrota para os tops da elite da World Surf League, Filipe Toledo e Michel Bourez.

Deivid Silva (Foto: Sean Rowland - WSL)
Deivid Silva (Foto: Sean Rowland – WSL)

O atual bicampeão sul-americano Pro Junior da WSL South America é o melhor brasileiro no WSL Qualifying Series esse ano, mas a sua quarta posição no ranking é agora ameaçada por quatro classificados para as oitavas de final. Quem está mais próximo é a nova promessa australiana, Ethan Ewing, de apenas 18 anos de idade. Ele barrou o defensor do título do US Open, o japonês Hiroto Ohhara, na sexta-feira e pula para terceiro do ranking se ganhar o duelo australiano com Mitch Coleborn pelas oitavas de final.

“Eu fiquei muito nervoso nessa bateria com o Hiroto (Ohhara) e o Ryan (Callinan)”, confessou Ethan Ewing.“Eu só queria pegar duas ondas boas logo e surfar bem para diminuir meu nervosismo e felizmente consegui. Ainda sou muito jovem e procuro não ficar pensando em nada sobre rankings, só em surfar o meu melhor lá fora. Eu também estou disputando a categoria Junior aqui, mas o QS definitivamente é o meu principal foco no campeonato”.

O baiano Bino Lopes também pode ultrapassar os 12.680 pontos de Deivid Silva se chegar nas semifinais, ou seja, se vencer mais duas baterias na Califórnia. Dois australianos completam a lista dos que podem tirar o quarto lugar de Deivid no fim de semana. Mas, Ryan Callinan só consegue isso se for finalista em Huntington Beach e Davey Cathels necessita da vitória no US Open. Os 10.000 pontos destas etapas mais importantes do WSL Qualifying Series, são decisivos na briga pelas dez vagas para o grupo dos top-34 da World Surf League.

Bino Lopes (Foto: Kenneth Morris - WSL)
Bino Lopes (Foto: Kenneth Morris – WSL)

NOVIDADES NO G-10 – O jovem Ethan Ewing chegou na Califórnia em sexto no ranking e pode até assumir a liderança se vencer o QS 10000 dos Estados Unidos. O baiano Bino Lopes era o 13.o e ultrapassa até o vice-líder, Connor O´Leary, campeão do outro único QS 10000 do ano na África do Sul. Além do brasileiro, só o australiano Ryan Callinan entrou no G-10 em Huntington Beach. Ele estava em 24.o lugar no QS e, com os 3.700 pontos garantidos na classificação para as oitavas de final, atingiu 9.250 no ranking para tirar a décima vaga na lista do norte-americano Patrick Gudauskas.

Só que Ryan Callinan ainda pode ser ultrapassado por qualquer um dos surfistas que continuam na disputa pelos 10.000 pontos do título no US Open. Até por Adriano de Souza e Filipe Toledo, que estão participando da sua primeira etapa do QS este ano. O australiano é uma das novidades na elite de 2016, mas está fora do grupo dos 22 primeiros colocados que são mantidos no CT para o ano que vem, então tenta garantir sua permanência pelo ranking de acesso da World Surf League. É o mesmo caso de outro australiano, Davey Cathels, principal concorrente de Ryan Callinan por vaga no G-10, entre os classificados para o sábado.

Na sexta-feira só foi realizada a quarta fase do QS 10000 e baterias da categoria Junior masculina e feminina, com as quartas de final da etapa do Samsung Galaxy WSL Women´s Championship Tour ficando para o sábado de certamente praia lotada no famoso píer de Huntington na Califórnia. O Vans US Open of Surfing está sendo transmitido ao vivo nowww.worldsurfleague.com

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL), antes denominada Association of Surfing Professionals (ASP), tem como objetivo celebrar o melhor surf do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, promovendo os eventos que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Samsung Galaxy Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL já possui uma enorme legião de fãs apaixonados em todo o planeta que acompanha as performances dos melhores surfistas do mundo, como Gabriel Medina, John John Florence, Adriano de Souza, Kelly Slater, Stephanie Gilmore, Greg Long, Makua Rothman, Carissa Moore, entre outros, competindo no mais imprevisível e dinâmico campo de jogo entre todos os esportes no mundo, que é o mar.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com

———————————————————–

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

———————————————————–

OITAVAS DE FINAL DO QS 10000 – 9.o lugar com 3.700 pontos e US$ 4.300 de prêmio:

1.a: Ryan Callinan (AUS) x Mitch Crews (AUS)

2.a: Ethan Ewing (AUS) x Mitch Coleborn (AUS)

3.a: Sebastian Zietz (HAV) x Davey Cathels (AUS)

4.a: Adriano de Souza (BRA) x Nathan Yeomans (EUA)

5.a: Kanoa Igarashi (EUA) x Conner Coffin (EUA)

6.a: Bino Lopes (BRA) x Torrey Meister (HAV)

7.a: Filipe Toledo (BRA) x Maxime Huscenot (FRA)

8.a: Michel Bourez (TAH) x Carlos Munoz (CRI)

QUARTA FASE D0 QS 10000 – 1.o e 2.o=Oitavas de Final / 3.o=17.o lugar com US$ 2.700 e 2.200 pontos:

1.a: 1-Mitch Crews (AUS)=13.73, 2-Mitch Coleborn (AUS)=11.80, 3-Keanu Asing (HAV)=10.47

2.a: 1-Ethan Ewing (AUS)=13.03, 2-Ryan Callinan (AUS)=13.00, 3-Hiroto Ohhara (JPN)=12.93

3.a: 1-Sebastian Zietz (HAV)=11.97, 2-Nathan Yeomans (EUA)=11.33, 3-Kiron Jabour (HAV)=10.07

4.a: 1-Adriano de Souza (BRA)=15.10, 2-Davey Cathels (AUS)=14.27, 3-Stu Kennedy (AUS)=12.53

5.a: 1-Conner Coffin (EUA)=10.13, 2-Bino Lopes (BRA)=10.04, 3-Matt Banting (AUS)=8.40

6.a: 1-Torrey Meister (HAV)=13.67, 2-Kanoa Igarashi (EUA)=12.50, 3-Griffin Colapinto (EUA)=9.34

7.a: 1-Filipe Toledo (BRA)=13.83, 2-Michel Bourez (TAH)=13.60, 3-Deivid Silva (BRA)=13.03

8.a: 1-Carlos Munoz (CRI)=13.94, 2-Maxime Huscenot (FRA)=12.83, 3-Brett Simpson (EUA)=8.70

QUARTAS DE FINAL DA DO WSL WOMEN´S CHAMPIONSHIP TOUR:

———— Vitória=Semifinais / Derrota=5.o lugar com 5.200 pontos e US$ 13.250 de prêmio:

1.a: Lakey Peterson (EUA) x Sage Erickson (EUA)

2.a: Courtney Conlogue (EUA) x Tatiana Weston-Webb (HAV)

3.a: Tyler Wright (AUS) x Keely Andrew (AUS)

4.a: Stephanie Gilmore (AUS) x Malia Manuel (HAV)