Mexicano Jhony Corzo foi o campeão no ISA World Games

ISA World Surfing Games 2017, Biarritz, França. Foto: Ben Reed.

Equipe francesa leva a melhor em casa, no ISA World Games. Brasil fica em oitavo. Mexicano Jhony Corzo é campeão no individual. Pedro Henrique, correndo por Portugal, fica em terceiro.

Publicidade

Nada de Austrália, Brasil ou Estados Unidos. As grandes potências do surfe atualmente ficaram de fora do pódio do ISA World Surfing Games, que terminou neste domingo (28/05) em Biarritz, na França.

O mexicano Jhony Corzo foi o campeão individual e a França, que levou a equipe mais forte da competição, venceu com folgas a disputa por equipes. O Brasil terminou o primeiro evento do ciclo olímpico em oitavo.

Na final masculina, Corzo, que derrubou alguns brasileiros no caminho, ficou em primeiro, com 14,50 pontos, deixando o francês Joan Duru em segundo, com 13,90. O Brasil, porém, de certa forma foi representado no pódio. Pedro Henrique, brasileiro que compete por Portugal, terminou em terceiro, com 12,47 pontos, com o espanhol Jonathan González em quarto, com 11,74.

Com um time formado por suas estrelas do WCT, a França sobrou na disputa por equipes. Os donos da casa marcaram 4.275 pontos. Portugal, com 2.850, e Espanha, com 2.560, completaram o pódio.

A França ainda dominou o Feminino, com uma dobradinha de Pauline Ado em primeiro e Johanne Defay em segundo, e venceu também a Aloha Cup, disputa amistosa por equipes.

O Brasil foi representado por Wesley Dantas, Ian Gouveia, Elivelton Santos, Raoni Monteiro, Vitor Ferreira (reserva), Suelen Naraisa e Jaqueline Silva. No masculino, o time verde-amarelo foi com dois atletas até o Round 4 (Wesley e Elivelton), enquanto Ian e Raoni, que tirou o herói local e representante do WCT Jeremy Flores da disputa, pararam na terceira rodada. As brasileiras tambem foram até o round 3.

Organizado pela International Surfing Association (ISA), entidade reconhecida pelo Comitê Olímpico Internacional para gerir o surfe olímpico, o ISA Games ficou marcado também por ser o primeiro após o esporte entrar no programa de Tóquio 2020.

Observadores do COI estiveram presentes em Biarritz e a ISA agora terá de desenhar o modelo de competição, assim como os critérios de classificação dos 20 homens e 20 mulheres que disputarão as medalhas no Japão. Uma coisa é certa, a ISA e a World Surfing League, que organiza o Circuito Mundial Profissional, devem procurar uma data menos apertada no calendário, para permitir a participação das principais estrelas do surfe no ISA Games de 2018.

A competição, inclusive, pode acontecer no Brasil. Em reunião que contou com a presença do ministro dos esportes Leonardo Picciani, a CBSurf levou à ISA a carta em que a prefeitura de Búzios oficializa a candidatura da cidade para receber a maior competição de surfe por países do mundo.

Ao receber a comitiva brasileira, Fernando Aguerre, presidente da ISA, disse que Búzios briga com outras cidades que também se candidataram, revelando apenas que uma delas fica no Japão, sem citar as outras.

Fonte waves.com.br

Galeria de Imagens