Medina e Pupo estão nas quartas de final no CT da França

Miguel Pupo of Brazil advances to Round Four of the 2017 Quiksilver Pro France after defeating current World No.6 on the Jeep Leaderboard Adriano de Souza of Brazil in Heat 3 of Round Three at Hossegor, Landes, France.
Miguel Pupo. Foto: Masurel – WSL
By João Carvalho

Em mais um longo dia de ótimas ondas de 4-6 pés em La Graviere, já foram definidos os primeiros classificados para as quartas de final do Quiksilver Pro France na sexta-feira em Hossegor. O campeão mundial Gabriel Medina tenta chegar em sua quinta final na etapa francesa do World Surf League Championship Tour, onde já venceu duas vezes. Ele ganhou o último confronto do dia e Miguel Pupo já tinha conquistado a primeira vaga na abertura da quarta fase. Além deles, outro paulista continua na disputa do título na França. Caio Ibelli perdeu a primeira chance de classificação, mas ainda tem outra contra o americano Kolohe Andino na repescagem, que ficou para abrir o sábado decisivo em Hossegor.

Gabriel Medina (Foto: Masurel – WSL)

O campeão mundial Gabriel Medina usou a potência do seu backside nas direitas de La Graviere para vencer suas baterias. Com uma boa variação de manobras de borda, com batidas e rasgadas executadas com bastante pressão abrindo grandes leques de água, Medina segue firme em busca da sua quinta final no Quiksilver Pro France, onde já foi campeão duas vezes. Na terceira fase, ganhou fácil do italiano Leonardo Fioravanti por 15,90 a 8,53 pontos e no último confronto do dia totalizou 14,43 pontos, contra 11,33 do norte-americano Nat Young e 8,67 do francês Joan Duru. Com a vitória, já tirou a sétima posição no ranking de Filipe Toledo.

Publicidade

“Foi uma bateria difícil, teve que recomeçar de novo porque não entrou nada de ondas no início, mas mantive a concentração para vencer e vamos com tudo para a próxima fase”, disse Gabriel Medina, após a vitória sobre Leonardo Fioravanti na terceira fase. Ele respondeu sobre suas chances de ainda tentar seu segundo título mundial esse ano. “Eu não estou pensando muito nisso. Eu quero só fazer meu trabalho e sei que para disputar esse título vou ter que ganhar campeonatos, então é focar nesse agora e ver o que vai acontecer lá na frente”.

A sexta-feira foi um dia de surpresas em La Graviere. A primeira foi a da vitória de Miguel Pupo, que achou os tubos para derrotar o campeão mundial Adriano de Souza por uma larga vantagem de 16,30 a 10,17 pontos. Desde a etapa de Portugal no ano passado, que Pupo não chegava nas quartas de final e ele conseguiu isso agora na França derrotando o australiano Owen Wright e o norte-americano Kolohe Andino na disputa pela primeira vaga na quarta fase. Miguel totalizou 14,80 pontos contra 12,33 de Wright e 11,60 de Andino.

“Eu fiquei em Potugal surfando em Supertubos antes de vir aqui pra França, para treinar o meu backside nos tubos, porque sinto que precisava melhorar isso”, disse Miguel Pupo. “E foi ótimo ter feito esses treinos lá, porque hoje (sexta-feira) pude surfar bem os tubos nas direitas. Também fiquei treinando um pouco nessas bombas daqui e acho que isso me colocou no ritmo para surfar bem as baterias. Estou muito feliz por passar para as quartas de final, o que não conseguia já fazia um bom tempo”.

Caio Ibelli (Foto: Masurel – WSL)

Na segunda classificatória para as quartas de final, Caio Ibelli não conseguiu achar boas ondas e o convidado Marc Lacomare surpreendeu de novo. O francês já havia despachado o número 1 do Jeep WSL Leader, Jordy Smith, na terceira fase pegando ótimos tubos em La Graviere. Ele novamente achou as melhores ondas da bateria para vencer por 15,43 pontos. Caio Ibelli ficou em segundo com 9,87 e o havaiano Sebastian Zietz em terceiro com 9,07.

Ibelli agora vai enfrentar o americano Kolohe Andino no segundo duelo da repescagem no sábado. Com a vitória sobre o português Frederico Morais na terceira fase, Ibelli já saiu da rabeira da lista dos 22 primeiros no ranking que permanecem na elite dos top-34 para o CT do ano que vem. O último colocado agora é outro paulista, Wiggolly Dantas, que ficou em último lugar na França.

“Desde a etapa de Bells Beach (AUS), eu não conseguia passar da terceira fase e isso estava me incomodando bastante, então estou feliz por ter acabado com esse jejum agora”, disse Caio Ibelli, depois de derrotar o português Frederico Morais. “Na verdade, procurei apenas me divertir assim como num freesurf. Tentei pegar o máximo de ondas possível e encontrei o ritmo certo para pegar um tubaço, que é o que eu realmente mais gosto de surfar”.

John John Florence (Foto: Masurel – WSL)

NOVO LÍDER – A terceira disputa por vagas nas quartas de final foi uma das melhores baterias do Quiksilver Pro France, reunindo três campeões mundiais. O atual, John John Florence, usou os aéreos para liquidar seus adversários na sexta-feira. Na terceira fase, ele atingiu incríveis 19,16 pontos de 20 possíveis e foi voando também que o havaiano tirou a vitória de Mick Fanning na onda que pegou no último minuto da bateria.

Ele totalizou 18,56 pontos para superar os 17,03 do tricampeão mundial e Joel Parkinson ficou em terceiro com 11,37. Com a classificação para as quartas de final, John John Florence recuperou a primeira posição no ranking e vai competir com a lycra amarela do Jeep WSL Leader no penúltimo desafio da temporada em Portugal.

“Não era o que eu planejava fazer, mas simplesmente aconteceu, especialmente depois daquela primeira esquerda que eu tentei fazer o aéreo”, disse John John Florence. “Eu competi na minha bateria da mesma forma que eu faria se o Jordy (Smith) tivesse passado sua bateria ou não, pois estou focado apenas em mim mesmo, no meu surfe, procurando fazer meu melhor, sem pensar em nada mais, somente em me divertir fazendo o que eu mais gosto”.

Ian Gouveia (Foto: Masurel – WSL)

DERROTAS BRASILEIRAS – Três brasileiros seguem na disputa do título do Quiksilver Pro France, mas quatro saíram da briga na sexta-feira em Hossegor. A vitória de Gabriel Medina sobre Leonardo Fioravanti na terceira fase, aconteceu logo após a eliminação do pernambucano Ian Gouveia por apenas um pontinho de diferença. O australiano Joel Parkinson avançou por 15,77 a 14,77 pontos e Ian terminou empatado em 13.o lugar na etapa francesa com Adriano de Souza, derrotado no duelo brasileiro com Miguel Pupo.

Outros dois brasileiros já tinham sido barrados nas baterias restantes da repescagem que abriram a sexta-feira em Hossegor. No segundo confronto do dia, o potiguar Italo Ferreira foi facilmente batido pelo francês Jeremy Flores por 10,33 a 5,60 pontos. Caio Ibelli despachou o californiano Conner Coffin por 9,66 a 9,50 no duelo seguinte, mas o também paulista Wiggolly Dantas perdeu a disputa pela última vaga na terceira fase para o australiano Bede Durbidge por 13,00 a 8,80 pontos. Com a derrota, Wiggolly já caiu para a última posição no grupo dos 22 primeiros do ranking que são mantidos na elite dos top-34 para o CT do ano que vem.

O único que ainda pode tirar sua vaga no G-22 na França é Miguel Pupo, mas para isso ele precisa vencer o Quiksilver Pro France. Caso fique em segundo lugar na final, Pupo só consegue chegar em 23.o lugar no ranking, posição atualmente ocupada por Italo Ferreira. Além de Pupo e Italo, mais dois brasileiros estão na zona do rebaixamento para o WSL Qualifying Series nesta reta final da temporada, Ian Gouveia em 25.o lugar no momento e o potiguar Jadson André em trigésimo, empatado com o australiano Jack Freestone.

O Quiksilver & Roxy Pro France estão sendo transmitidos pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo da WSL e no Facebook Live através da página da World Surf Lefague no Facebook, passando ao vivo também pela ESPN+ e Globoesporte.com no Brasil, CBS Sports Network nos Estados Unidos, Fox Sports na Austrália, SKY NZ na Nova Zelândia, SFR Sports na França e em Portugal e EDGE Sports Network na China, Japão, Malásia e outros territórios asiáticos.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL), antes denominada Association of Surfing Professionals (ASP), tem como objetivo celebrar o melhor surf do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, promovendo os eventos que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Grant Baker, Phil Rajzman, Tory Gilkerson, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com

———————————————————–

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

———————————————————–

SEMIFINAIS DO ROXY PRO FRANCE:

1.a: Sally Fitzgibbons (AUS) x Carissa Moore (HAV)

2.a: Tyler Wright (AUS) x Lakey Peterson (EUA)

QUARTAS DE FINAL DO QUIKSILVER PRO FRANCE:

1.a: Miguel Pupo (BRA) x vencedor da 1.a bateria da Quinta Fase

2.a: Marc Lacomare (FRA) x vencedor da 2.a bateria da Quinta Fase

3.a: John John Florence (HAV) x vencedor da 3.a bateria

4.a: Gabriel Medina (BRA) x vencedor da 4.a bateria

QUINTA FASE – Vitória=Quartas de Final / Derrota=9.o lugar com 4.000 pontos e US$ 13.750:

1.a: Owen Wright (AUS) x Sebastian Zietz (HAV)

2.a: Kolohe Andino (EUA) x Caio Ibelli (BRA)

3.a: Mick Fanning (AUS) x Joan Duru (FRA)

4.a: Joel Parkinson (AUS) x Nat Young (EUA)

QUARTA FASE – Vitória=Quartas de Final / 2.o e 3.o=Quinta Fase:

1.a: 1-Miguel Pupo (BRA)=14.80, 2-Owen Wright (AUS)=12.33, 3-Kolohe Andino (EUA)=11.60

2.a: 1-Marc Lacomare (FRA)=15.43, 2-Caio Ibelli (BRA)=9.87, 3-Sebastian Zietz (HAV)=9.07

3.a: 1-John John Florence (HAV)=18.56, 2-Mick Fanning (AUS)=17.03, 3-Joel Parkinson (AUS)=11.37

4.a: 1-Gabriel Medina (BRA)=14.43, 2-Nat Young (EUA)=11.33, 3-Joan Duru (FRA)=8.67

TERCEIRA FASE – Derrota=13.o lugar com 1.750 pontos e US$ 11.500 de prêmio:

1.a: Owen Wright (AUS) 13.50 x 8.60 Stu Kennedy (AUS)

2.a: Kolohe Andino (EUA) 11.80 x 11.23 Bede Durbidge (AUS)

3.a: Miguel Pupo (BRA) 16.30 x 10.17 Adriano de Souza (BRA)

4.a: Caio Ibelli (BRA) 14.33 x 9.60 Frederico Morais (PRT)

5.a: Sebastian Zietz (HAV) 14.33 x 5.73 Michel Bourez (TAH)

6.a: Marc Lacomare (FRA) 14.10 x 13.00 Jordy Smith (AFR)

7.a: John John Florence (HAV) 19.16 x 14.50 Ethan Ewing (AUS)

8.a: Mick Fanning (AUS) 16.24 x 16.00 Jeremy Flores (FRA)

9.a: Joel Parkinson (AUS) 15.77 x 14.77 Ian Gouveia (BRA)

10: Gabriel Medina (BRA) 15.90 x 8.53 Leonardo Fioravanti (ITA)

11: Joan Duru (FRA) 12.63 x 12.27 Adrian Buchan (AUS)

12: Nat Young (EUA) 14.73 x 14.43 Matt Wilkinson (AUS)

SEGUNDA FASE – Vitória=Terceira Fase e Derrota=25.o lugar com 500 pontos e US$ 10.000:

——-baterias que abriram a sexta-feira:

9.a: Michel Bourez (TAH) 11.77 x 11.26 Kanoa Igarashi (EUA)

10: Jeremy Flores (FRA) 10.33 x 5.60 Italo Ferreira (BRA)

11: Caio Ibelli (BRA) 9.66 x 9.50 Conner Coffin (EUA)

12: Bede Durbidge (AUS) 13.00 x 8.80 Wiggolly Dantas (BRA)

——-baterias que fecharam a quinta-feira:

1.a: Marc Lacomare (FRA) 13.27 x 12.23 Julian Wilson (AUS)

2.a: Owen Wright (AUS) 13.60 x 11.17 Keanu Asing (HAV)

3.a: Adriano de Souza (BRA) 15.97 x 13.00 Josh Kerr (AUS)

4.a: Miguel Pupo (BRA) 12.27 x 8.50 Filipe Toledo (BRA)

5.a: Leonardo Fioravanti (ITA) 14.60 x 11.87 Connor O´Leary (AUS)

6.a: Frederico Morais (PRT) 15.26 x 11.37 Jack Freestone (AUS)

7.a: Kolohe Andino (EUA) 13.50 x 12.60 Jadson André (BRA)

8.a: Mick Fanning (AUS) 13.20 x 12.84 Ezekiel Lau (HAV)