Maya Gabeira pode figurar no Guinness Book por ‘bomba’ surfada em Nazaré

Maya na maior onda de sua vida em Nazaré. Bruno Aleixo/Divulgação

Maya Gabeira está próxima de ser a primeira surfista profissional a cravar seu nome no Guinness Book, o livro dos recordes. Medições oficiais ainda são aguardadas para confirmar o feito, mera formalidade para quem estava em Nazaré e pode testemunhar: Maya pegou a maior onda já surfada por uma mulher, uma bomba de 80 pés, na última quinta-feira (18).

Publicidade

“A Maya foi o destaque do dia, ela desceu uma onda absolutamente gigantesca, mostrou a todo mundo do que é capaz”, conta o big rider alemão Sebastian Steudtner. “A maior onda que uma mulher já surfou e uma das maiores do dia”, continua Steudtner, em depoimento ao Surfline.

O momento da onda surfada por Maya foi registrado em vídeo pelo cinegrafista português Jorge Leal. Assista:

Os significados da façanha vão muito além do nome escrito no Guinness. Maya foi um dos grandes destaques do big surf na mesma semana em que uma ondulação no Pacífico fez quebrar Jaws gigante e um Mavericks histórico. Em meio à concorrência intensa, a carioca crava seu nome de vez entre os maiores do surf de ondas grandes.

Veja também: Brasileiros comentam polêmica sobre segurança em Jaws

Além disso, a onda surfada marca um importante momento de superação em um lugar onde quase perdeu a vida. Em 2013, após ser engolida por uma espuma gigante, Maya ficou presa na rebentação e tomou algumas ondas na cabeça. As condições dificultaram bastante o resgate, protagonizado por seu parceiro na época, Carlos Burle, quando a surfista já boiava com o rosto virado para baixo.

O acidente foi encarado de frente por Maya, que passou a residir em Portugal metade do ano – toda a temporada de ondas grandes – e vinha se dedicando com afinco às ondulações em Nazaré. No final do ano passado, ela pegou uma bomba ali, mas não completou a onda.

“Eu ainda não tinha performado bem desde o acidente, então estava ansiosa e bem tensa”, conta, em entrevista ao Globoesporte.com. “Estava super frio nesse dia, então foi uma luta e uma perseverança mais do Eric [Rebiere]. Nós fomos guerreiros e conseguimos achar”, completa, dividindo os méritos com o franco-brasileiro, que comandava o jet na sessão.

Além de Maya e Steudtner, outros destaques na ondulação foram o francês Benjamin Sanchis, o australiano Ross Clarke-Jones e o português Hugo Vau, que pegou a maior onda de todo o swell e uma das maiores já surfadas em Nazaré.

Benjamin Sanchis. Foto: Bruno Aleixo/Reprodução

Sebastian Steudtner. Foto: Bruno Aleixo/ Reprodução

Relembre o acidente sofrido por Maya em 2013 e o resgate feito por Burle:

Fonte hardcore.com.br