Maui and Sons Arica World Star é antecipado para julho no Chile

Maui and Sons Arica World Star é antecipado para julho no Chile

O QS 1500 Maui and Sons Arica World Star estava inicialmente previsto para agosto, mas foi confirmado para os dias 18 a 23 de julho nas ondas desafiadoras de El Gringo, em Arica. No ano passado, o mar ficou enorme e as condições estavam tão perigosas no último dia que as finais tiveram que ser canceladas, visando preservar a integridade física dos competidores. Os surfistas que estavam escalados para disputar as semifinais – os chilenos Manuel Selman e Leo Landea, o peruano Miguel Tudela e o francês Andy Criere – terminaram empatados em terceiro lugar e dividiram o prêmio total oferecido aos quatro finalistas.

Publicidade

Com o cancelamento das etapas de Saquarema e da Bahia, o Maui and Sons Arica World Star passou a ser o evento mais antigo no calendário da WSL South America esse ano. O primeiro desafio nas grandes ondas de El Gringo válido pelo ranking do WSL Qualifying Series aconteceu em 2009 e foi vencido por Gabriel Villaran numa final peruana com Alvaro Malpartida. Em 2010, o evento não foi realizado, mas retornou no ano seguinte e vem sendo disputado todos os anos, até a edição histórica de 2015 nas ondas gigantescas que impediram definir um campeão.

A história do Desafio de Arica começou com uma final peruana, mas em 2011 a decisão foi 100% chilena, com Guillermo Satt superando Camilo Hernandez para festejar o primeiro e único título de um surfista local em casa. A qualidade das ondas de El Gringo foi ganhando fama internacional e a participação de surfistas de outros continentes aumentando na mesma proporção. Tanto que em 2012, quando a Maui and Sons passou a patrocinar o evento, os sul-americanos pararam nas semifinais e o australiano Anthony Walsh foi o campeão na final com o havaiano Eala Stewart.

Em 2013, o conhecido big-rider Anthony Walsh chegou em mais uma decisão, batendo nas semifinais ao vencedor da estreia das ondas de El Gringo no calendário mundial do WSL Qualifying Series, Gabriel Villaran. Mas, não conseguiu derrotar o outro surfista da final peruana de 2009, Alvaro Malpartida, que dessa vez comemorou sua primeira vitória no Chile. Já em 2014, o Maui and Sons Arica World Star terminou com um título inédito do Brasil, do paulista Jessé Mendes derrotando o uruguaio Marco Giorgi na grande final. Jessé foi o último a festejar vitória em El Gringo, pois no ano passado não foi possível definir um campeão.

SUL-AMERICANO – Além dos 1.500 pontos para o ranking mundial do WSL Qualifying Series, o Maui and Sons Arica World Star também vai valer 1.000 pontos para o ranking sul-americano da WSL South America. Já foram realizadas duas etapas no continente esse ano e, pela primeira vez na história, um argentino lidera a corrida pelo título de melhor surfista da América do Sul. Leandro Usuña assumiu a ponta com o terceiro lugar no QS 1500 Praia do Forte Pro apresentado pela Oi no litoral norte da Bahia, ultrapassando o brasileiro Flavio Nakagima, que largou na frente com vitória no QS 1500 Rip Curl Pro Argentina derrotando o próprio Usuna na final em Mar del Plata.

PRAZO DAS INSCRIÇÕES – As inscrições para o Maui and Sons Arica World Star já estão abertas pelo sistema online do www.wslsouthamerica.com e o prazo para os surfistas ranqueados manterem suas condições de cabeças de chave encerra-se no dia 21 de junho. No entanto, os atletas ainda poderão confirmar suas participações após esta data.1a1f121c4b21aa1ffe3f4bd7ddefd62a

c73a27c4d1d495852ad3fc12a24045d7

 

9ef53db53fdd6846877c644657b91822