Mais uma final brasileira pode fechar o QS 6000 do Japão

Jessé Mendes (Foto: Tom Bennett – WSL)
By João Carvalho

Os paulistas Jessé Mendes e Flávio Nakagima podem fazer mais uma final brasileira em etapas do QS 6000 esse ano. A primeira aconteceu na Austrália, com o catarinense Yago Dora derrotando o próprio Jessé na decisão do título em Newcastle. Jessé e Nakagima passaram as três baterias que disputaram nas boas ondas do sábado em Shida Point e vão enfrentar surfistas de outros países nas semifinais do QS 6000 Gotcha Ichinomiya Chiba Open no domingo. Flavio entra na primeira com o australiano Cooper Chapman e Jessé na segunda com o indonesiano Oney Anwar.
Em sua primeira participação, Jessé teve que brigar pela última vaga para as oitavas de final com o também brasileiro Luel Felipe na bateria vencida pelo norte-americano Patrick Gudauskas. Ele superou o pernambucano por uma pequena diferença de 12,50 a 11,87 pontos e Luel terminou em 17.o lugar no QS 6000 Gotcha Ichinomiya Chiba Open, como o campeão mundial Adriano de Souza, que foi barrado no primeiro confronto do dia pelo francês Timothee Bisso e o norte-americano Griffin Colapinto.Com mais esse bom resultado, Jessé Mendes praticamente garantiu sua classificação para a elite dos top-34 que vai participar do World Surf League Championship Tour no ano que vem. Ele disparou na liderança do ranking do WSL Qualifying Series, já abrindo 5.700 pontos de vantagem sobre o segundo colocado, com a passagem para as semifinais do QS 6000 do Japão. Ele fez grandes baterias no sábado para derrotar seus adversários nas melhores ondas da semana em Shida Point, com séries limpas de 2-3 pés abrindo paredes perfeitas para fazer várias manobras de borda e aéreas também.

Nas oitavas de final, Jessé fez um duelo eletrizante com o catarinense Tomas Hermes. Ambos surfaram boas ondas e o paulista conseguiu duas notas na casa dos 8 pontos para vencer por 16,70 a 15,33 pontos. Era a primeira competição de Tomas Hermes esse ano e ele começou bem, com um nono lugar no Japão. Na mesma posição já havia ficado o paulista Victor Bernardo, que chegou a virar o placar no último minuto da sua bateria, mas o australiano Cooper Chapman ainda surfou mais uma onda para confirmar a vitória por 13,34 a 12,23.

Publicidade

O líder do WSL Qualifying Series, teve mais uma bateria difícil contra o sul-africano Beyrick De Vries que fechou o sábado em Chiba. Novamente, teve que mostrar o seu surfe moderno com manobras progressivas usando a borda da prancha nas direitas e esquerdas de Shida Point para tirar notas 8,30 e 7,50 nas duas melhores que surfou. Com elas, totalizou 15,80 pontos para superar os 15,17 do sul-africano. No confronto anterior, o indonesiano Oney Anwar eliminou o último japonês da competição, Hiroto Arai, por 17,00 a 15,34 pontos. Jessé e Oney vão disputar a segunda vaga para a grande final do QS 6000 do Japão no domingo.

O primeiro finalista será decidido no duelo entre Flavio Nakagima e o australiano Cooper Chapman. Ele foi o primeiro brasileiro a se classificar no sábado, logo após Adriano de Souza ser eliminado numa disputa fraca de ondas que abriu o dia em Shida Point. Nakagima passou em segundo lugar no confronto vencido pelo havaiano Dylan Goodale, superando o norte-americano Brett Simpson por uma pequena vantagem de 13,93 a 13,26 pontos.

Depois, o paulista da Praia Grande despachou o francês da ilha Guadalupe, Timothee Bisso, na sua melhor bateria em ondas japonesas. Ele ganhou três notas na casa dos 8 pontos e somou 8,57 com 8,33 para vencer por 16,90 a 14,77. Nas quartas de final, o norte-americano Griffin Colapinto largou na frente com nota 8,50, contra 7,77 da sua primeira onda. A segunda nota computada acabou definindo o vencedor e Nakagima levou a melhor por ter conseguido um 7,17 para seguir para as semifinais no placar encerrado em 14,94 a 14,70 pontos.

G-10 PARA O CT – Com os resultados do sábado atualizados no ranking do WSL Qualifying Series, Flavio Nakagima já ganhou 73 posições e aparece em 13.o lugar, bem próximo da lista dos dez que se classificam para a elite dos top-34 da World Surf League. O indonesiano Oney Anwar chegou no Japão em 99.o lugar e está logo abaixo dele. Já o australiano Cooper Chapman e o norte-americano Griffin Colapinto entraram no G-10, tirando o capixaba Rafael Teixeira e o baiano Bino Lopes da zona de classificação para o CT 2018.

O QS 6000 Gotcha Ichinomiya Chiba Open será encerrado neste domingo no Japão, sábado a noite no Brasil, com transmissão ao vivo pelo www.worldsurfleague.com

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL), antes denominada Association of Surfing Professionals (ASP), tem como objetivo celebrar o melhor surf do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL já possui uma enorme legião de fãs apaixonados em todo o planeta que acompanha as performances dos melhores surfistas do mundo, como Gabriel Medina, John John Florence, Adriano de Souza, Kelly Slater, Stephanie Gilmore, Greg Long, Makua Rothman, Carissa Moore, entre outros, competindo no mais imprevisível e dinâmico campo de jogo entre todos os esportes no mundo, que é o mar.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com

—————————————————————-

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

—————————————————————-

SEMIFINAIS DO QS 6000 ICHINOMIYA CHIBA OPEN NO JAPÃO:

1.a: Flavio Nakagima (BRA) x Cooper Chapman (AUS)

2.a: Jessé Mendes (BRA) x Oney Anwar (IDN)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com 2.650 pontos e US$ 3.000 de prêmio:

1.a: Flavio Nakagima (BRA) 14.94 x 14.70 Griffin Colapinto (EUA)

2.a: Cooper Chapman (AUS) 15.67 x 6.90 Koa Smith (HAV)

3.a: Oney Anwar (IDN) 17.00 x 15.34 Hiroto Arai (JPN)

4.a: Jessé Mendes (BRA) 15.80 x 15.17 Beyrick De Vries (AFR)

OITAVAS DE FINAL – 9.o lugar com 1.550 pontos e US$ 2.500 de prêmio:

1.a: Flavio Nakagima (BRA) 16.90 x 14.77 Timothee Bisso (GLP)

2.a: Griffin Colapinto (EUA) 17.24 x 7.67 Dylan Goodale (HAV)

3.a: Cooper Champman (AUS) 13.34 x 12.23 Victor Bernardo (BRA)

4.a: Koa Smith (HAV) 13.07 x 12.63 Hiroto Ohhara (JPN)

5.a: Hiroto Arai (JPN) 12.53 x 11.50 Ian Crane (EUA)

6.a: Oney Anwar (IDN) 11.77 x 11.26 Joshua Moniz (HAV)

7.a: Jessé Mendes (BRA) 16.70 x 15.33 Tomas Hermes (BRA)

8.a: Beyrick De Vries (AFR) 13.97 x 10.93 Patrick Gudauskas (EUA)

QUARTA FASE – 1.o e 2.o=Oitavas de Final e 3.o=17.o lugar com 1.050 pontos e US$ 2.000:

1.a: 1-Timothee Bisso (GLP)=15.06, 2-Griffin Colapinto (EUA)=9.47, 3-Adriano de Souza (BRA)=8.73

2.a: 1-Dylan Goodale (HAV)=14.20, 2-Flavio Nakagima (BRA)=13.93, 3-Brett Simpson (EUA)=13.26

3.a: 1-Victor Bernardo (BRA)=15.80, 2-Koa Smith (HAV)=13.93, 3-Keanu Asing (HAV)=12.77

4.a: 1-Hiroto Ohhara (JPN)=16.60, 2-Cooper Chapman (AUS)=12.97, 3-Shun Murakami (JPN)=11.17

5.a: 1-Hiroto Arai (JPN)=16.23, 2-Joshua Moniz (HAV)=13.23, 3-Slade Prestwich (AFR)=13.06

6.a: 1-Oney Anwar (IDN)=13.60, 2-Ian Crane (EUA)=13.56, 3-Ricardo Christie (NZL)=12.27

7.a: 1-Tomas Hermes (BRA)=16.63, 2-Beyrick De Vries (AFR)=15.30, 3-Adam Melling (AUS)=13.70

8.a: 1-Patrick Gudauskas (EUA)=14.17, 2-Jessé Mendes (BRA)=12.50, 3-Luel Felipe (BRA)=11.87