Lucas Chianca é destaque no primeiro dia do QS 3000

Lucas Chumbo Chianca (Foto: Nicolas Diaz)

Maui and Sons Arica Pro Tour abre a etapa do QS 3000 no Chile

By João Carvalho 

O big-rider Lucas Chumbo Chianca, campeão da etapa do WSL Big Wave Tour de Nazaré, em Portugal, foi o destaque do primeiro dia do tradicional Maui and Sons Arica Pro Tour, iniciado na terça-feira no Chile com 108 surfistas de 19 países. A etapa do QS 3000 começou com ondas de 6 pés sólidos quebrando numa das bancadas de pedras mais perigosas do circuito do WSL Qualifying Series. O brasileiro de Saquarema (RJ) surfou os melhores tubos do dia e fez as marcas a serem batidas em El Gringo, nota 8,00 e 15,33 pontos. Foram realizadas dez baterias, até o vento entrar acabando com a boa formação das ondas. Com isso, a terceira bateria da segunda fase acabou adiada para as 7h00 da quarta-feira no Chile.

Lucas Chumbo Chianca (Foto: Nicolas Diaz)

“El Gringo já presenteou a gente com ondas incríveis. Apesar da maré estar um pouco alta, consegui pegar dois tubos muito bons, um 8,00 e um 7,33, então estou muito feliz por estar aqui mais uma vez”, disse Lucas Chumbo Chianca. “Eu perdi um swell incrível que está rolando em Fiji, mas estou aqui surfando uma onda que eu gosto muito também. El Gringo foi como uma escola de tubos para mim, esta já é a sexta vez que venho competir aqui nesse evento e foi aqui que eu aprendi a surfar tubos incríveis, pesados, então estou muito contente por estar mais vez nesse lugar fantástico e espero seguir avançando as baterias”.

Publicidade

Apesar do sólido swell, com as séries bombando tubos de 6 pés em El Gringo, a maioria das ondas entrava fechando rapidamente na terça-feira. Foi assim nas primeiras baterias do dia, iniciado com vitória chilena de Roberto Ilufin por apenas 8,03 pontos. Nos cinco confrontos seguintes, ninguém conseguiu superar esse baixo placar, isso até um especialista em ondas grandes entrar no mar para estrear no QS 3000 Maui and Sons Arica Pro Tour.

O saquaremense Lucas Chumbo Chianca parece ter atraído os tubos e saiu de dois canudos adrenalizantes para receber as maiores notas do dia em El Gringo, 8,00 e 7,33. Ele competiu na sétima e penúltima bateria da primeira fase, fazendo os recordes do evento com os 15,33 pontos que totalizou. O chileno Andro Goravica passou em segundo lugar com apenas 5,80 pontos nas duas notas computadas, superando os 5,57 do brasileiro João Jucoski e os 2,70 do seu compatriota, Ale Diaz.

Ryland Rubens (Foto: Nicolas Diaz)

A segunda fase foi iniciada em seguida, quando o vento já começava a agir negativamente na formação dos tubos, dificultando ainda mais a ação dos surfistas na perigosa bancada de El Gringo. Os norte-americanos Ryland Rubens e Austin Neumann passaram juntos na primeira bateria e o mexicano Sasha Donnanno derrotou três brasileiros na segunda. Na briga pela segunda vaga para a terceira fase, Pedro Neves despachou Guilherme Vilas Boas e Renan Peres, que ocupava a terceira posição no ranking sul-americano da WSL South America, liderado pelo peruano Alonso Correa com outro brasileiro em segundo lugar, Wesley Santos.

DEZENOVE PAÍSES – Um total de 108 surfistas de dezenove países se inscreveu na nona edição da etapa do WSL Qualifying Series mais tradicional da América do Sul. Os brasileiros são maioria com 26 concorrentes ao título do Maui and Sons Arica Pro Tour, contra 19 do Chile, 15 dos Estados Unidos, 13 da Austrália, oito do Peru, seis da Argentina, três de Portugal, três do Equador, com mais quatro países comparecendo com dois surfistas cada, Havaí, França, México, Costa Rica e outros sete com um representante no Chile, a Espanha, Alemanha, Irlanda, Japão, Uruguai, Colômbia e Porto Rico.

Sasha Donnanno (Foto: Nicolas Diaz)

Na terça-feira, 28 surfistas de nove países estrearam nas oito baterias da primeira fase e mais seis pré-classificados que entraram direto na segunda rodada da competição, que prossegue até domingo. Esta segunda fase é formada por dezesseis baterias com 48 representantes de quatorze nações. Os dois primeiros colocados em cada, avançam para enfrentar os 32 principais cabeças de chave da terceira fase. Esta lista reúne os participantes do Desafio de Arica nos tubos de El Gringo, mais bem ranqueados na World Surf League.

O QS 3000 Maui and Sons Arica Pro Tour está sendo transmitido ao vivo do Chile pelo www.worldsurfleague.com

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensesn, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

———————————————————–

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

———————————————————–

CAMPEÕES DAS ETAPAS DO WSL QUALIFYING SERIES EM ARICA NO CHILE:

2017: Tomas Tudela (PER) no QS 3000 Maui and Sons Arica Pro – 2.o-Alvaro Malpartida (PER)

2016: William Aliotti (FRA) no QS 1500 Maui and Sons Arica Pro Tour – 2.o-Dean Bowen (AUS)

2015: finais do QS 1500 Maui and Sons Arica World Star canceladas pelo mar “stormy”

2014: Jessé Mendes (BRA) no 3-Star Maui and Sons Arica World Star – 2.o-Marco Giorgi (URU)

2013: Alvaro Malpartida (PER) no 3-Star Maui and Sons World Star – 2.o-Anthony Walsh (AUS)

2012: Anthony Walsh (AUS) no 3-Star Maui and Sons Arica World Star – 2.o-Eala Stewart (HAV)

2011: Guillermo Satt (CHL) no 3-Star Arica World Star Tour – 2.o-Camilo Hernandez (CHL)

2009: Gabriel Villarán (PER) no 3-Star Rusty Arica Pro Challenge – 2.o-Alvaro Malpartida (PER)

PRIMEIRA FASE – 3.o-97.o lugar com 60 pontos e 4.o=105.o lugar com 53 pontos:

1.a: 1-Roberto Ilufin (CHL), 2-Sasha Donnanno (MEX), 3-Tab Textor (EUA)

2.a: 1-Diego Medina (CHL), 2-Danilo Cerda (CHL), 3-Maximiliano Cross (CHL), 4-Zack Humphreys (EUA)

3.a: 1-Israel Barona (EQU), 2-Fernando Junior (BRA), 3-Carlos Gonçalves (EQU), 4-Vicente Diaz Barriga (CHL)

4.a: 1-Dammian Alfaro (CHL), 2-Alex Lima (BRA), 3-Nicolas Diaz Barriga (CHL), 4-Giorgio Gomez (COL)

5.a: 1-Leonardo Acevedo (CHL), 2-Martin Passeri (ARG), 3-Gaspar Larragneguy (ARG)

6.a: 1-Sebastian Correa (PER), 2-Herbert Moreno (BRA), 3-Nicolas Contreras (CHL)

7.a: 1-Lucas Chianca (BRA), 2-Andro Coravica (CHL), 3-João Jucoski (BRA), 4-Ale Diaz (CHL)

8.a: 1-Jonathan Zambrano (EQU), 2-Jacob Araya (CHL), 3-Samson Coulter (AUS)

SEGUNDA FASE – 3.o=65.o lugar com 210 pontos e 4.o=81.o lugar com 180 pontos:

———-últimos resultados da terça-feira:

1.a: 1-Ryland Rubens (EUA), 2-Austin Neumann (EUA), 3-Roberto Ilufin (CHL), 4-Dwight Pastrana (PRI)

2.a: 1-Sasha Donnanno (MEX), 2-Pedro Neves (BRA), 3-Guilherme Vilas Voas (BRA), 4-Renan Peres (BRA)

———-ficaram para abrir a quarta-feira:

3.a: Miguel Blanco (PRT), Kael Walsh (AUS), Takuto Ohta (JPN), Diego Medina (CHL)

4.a: Luke Hynd (AUS), João Chianca (BRA), Cristobal Montecinos (CHL), Danilo Cerda (CHL)

5.a: Yagê Araujo (BRA), Adrian Garcia (PER), Nahuel Amalfitano (ARG), Israel Barona (EQU)

6.a: Igor Moraes (BRA), Tomas Lopez Moreno (ARG), Dylan Christensen (EUA), Fernando Junior (BRA)

7.a: Joaquin del Castillo (PER), Samuel Igo (BRA), Micky Clarke (EUA), Dammian Alfaro (CHL)

8.a: Chauncey Robinson (EUA), Nicolas Vargas (CHL), Max Kearney (AUS), Alex Lima (BRA)

9.a: Eithan Osborne (EUA), Tyler Gunter (EUA), Myles Laine-Toner (EUA), Leonardo Acevedo (CHL)

10: William Aliotti (FRA), Geraoid McDaid (IRL), Thomas Cervi (AUS), Martin Passeri (ARG)

11: Yuri Gonçalves (BRA), Arne Bergwinkl (ALE), Lucas Wrice (AUS), Sebastian Correa (PER)

12: Facundo Arreyes (ARG), Wesley Santos (BRA), Pedro Dib (BRA), Herbert Moreno (BRA)

13: Riley Laing (AUS), Jhonny Corzo (MEX), Christopher Herold (CHL), Lucas Chianca (BRA)

14: Wiggolly Dantas (BRA), Roberto Araki (CHL), Vitor Ferreira (BRA), Andro Goravica (CHL)

15: Nick Callister (AUS), Stevie Pittman (EUA), Braden Jones (EUA), Jonathan Zambrano (EQU)

16: Wesley Leite (BRA), Luis Perloiro (PRT), Leonardo Barcelos (BRA), Jacob Araya (CHL)

TERCEIRA FASE – 3.o=33.o lugar (US$ 550 e 360 pts) e 4.o=49.o lugar (US$ 450 e 330 pts):

1.a: Noe Mar McGonagle (CRI), Nic Von Rupp (PRT), Ryland Rubens (EUA), Pedro Neves (BRA)

2.a: Skip McCullough (EUA), Manuel Selman (CHL), Sasha Donnanno (MEX), Austin Neumann (EUA)

3.a: Parker Coffin (EUA), Jacob Willcox (AUS),

4.a: Kiron Jabour (HAV), Vitor Mendes (BRA),

5.a: Marco Giorgi (URU), Alvaro Malpartida (PER),

6.a: Tomas Tudela (PER), Dean Bowen (AUS),

7.a: Jordy Collins (EUA), Alonso Correa (PER),

8.a: Miguel Tudela (PER), Gustavo Dvorquez (CHL),

9.a: Carlos Munoz (CRI), Guillermo Satt (CHL),

10: Weslley Dantas (BRA), Quinn Bruce (AUS),

11: Lucas Silveira (BRA), Robson Santos (BRA),

12: Raoni Monteiro (BRA), Leandro Usuna (ARG),

13: Thiago Camarão (BRA), Cristobal de Col (PER),

14: Jack Robinson (AUS), Jeronimo Vargas (BRA),

15: Jared Hickel (AUS), Nomme Mignot (FRA),

16: Aritz Aranburu (ESP), Torrey Meister (HAV),