Líderes eliminados em Keramas

BALI, INDONESIA - MAY 19: Michael Rodrigues of Brazil advances to Round 4 of the 2019 Corona Bali Protected after winning Heat 2 of Round 3 at Keramas on May 19, 2019 in Bali, Indonesia. (Photo by Matt Dunbar/WSL via Getty Images)

Líderes do ranking perdem na terceira fase em Bali

By João Carvalho 

A disputa por vagas para as oitavas de final do Corona Bali Protected, que vinha sendo adiada desde quarta-feira, começou no domingo com os vencedores das primeiras etapas do World Surf League Championship Tour 2019 na Austrália sendo eliminados. O número 1, John John Florence, foi o primeiro a cair e o vice-líder, Italo Ferreira, campeão da etapa da Indonésia no ano passado, competiu com o tornozelo contundido e também perdeu. Os únicos brasileiros que passaram para as oitavas de final nas doze baterias disputadas em ondas de 3-4 pés, boas para os aéreos nas direitas de Keramas, foram nos duelos verde-amarelos da terceira fase. Filipe Toledo pode assumir a dianteira do ranking se chegar na final em Bali e derrotou Caio Ibelli, depois de Michael Rodrigues superar Yago Dora. Gabriel Medina e mais dois brasileiros ainda vão disputar classificação nas baterias que ficaram para abrir a segunda-feira em Bali.

O catarinense Yago Dora não conseguiu mostrar o seu surfe no segundo confronto do domingo nas direitas de Keramas. O cearense Michael Rodrigues ficou mais ativo no mar, foi em mais ondas e ganhou fácil por 12,27 a 3,57 pontos, somando notas 6,50 e 5,77. O australiano Julian Wilson tinha vencido a primeira bateria do potiguar Jadson André por 12,23 a 8,00 e o havaiano John John Florence entrou na terceira do dia, com sua lycra amarela do Jeep Leaderboard, que tirou do potiguar Italo Ferreira com a vitória no Rip Curl Pro Bells Beach.

Publicidade

Foi uma bateria bem disputada do início ao fim e na última onda, o francês Joan Duru conseguiu sua maior nota, 6,17, para despachar o líder do ranking por 1 décimo de diferença no placar encerrado em 12,14 a 12,04 pontos. Depois, vieram três baterias seguidas com brasileiros e todos foram eliminados pelos seus adversários. A série de derrotas começou com o estreante na elite do CT este ano, Deivid Silva, em outro duelo encerrado por uma pequena vantagem, 11,63 a 11,44 pontos para o australiano Wade Carmichael.

DEFENSOR DO TÍTULO – A segunda vítima foi Italo Ferreira, que no ano passado foi carregado no trono de Rei de Keramas pelo título no Corona Bali Protected, mas o potiguar contundiu o tornozelo antes do evento e não conseguiu surfar bem no domingo. O australiano Jack Freestone, que venceu o Red Bull Airborne Bali dias atrás, acertou os aéreos nas duas primeiras ondas que pegou e passou para as oitavas de final por 11,26 a 4,77 pontos.

Willian Cardoso (Foto: Matt Dunbar / WSL via Getty Images)

Na disputa seguinte, o catarinense Willian Cardoso mostrou o seu “power surf” nas direitas de Keramas e liderou a bateria até os últimos segundos, quando o francês Jeremy Flores pegou uma boa onda e arriscou tudo, surfando forte para conseguir nota 7,07 e virar o placar para 13,74 a 11,34 pontos. Foi a melhor apresentação do domingo até ali, mas seus recordes logo foram batidos pelo californiano Kolohe Andino, que atingiu 14,54 pontos somando notas 7,17 e 7,37 duas baterias depois, antes do segundo duelo brasileiro do domingo em Bali.

BUSCA PELA PONTA – Com a eliminação dos líderes do ranking, Filipe Toledo é um dos principais concorrentes para tirar a lycra amarela do Jeep Leaderboard de John John Florence em Bali. Ele chegou na Indonésia em quarto no ranking e ultrapassa os 17.415 pontos que o havaiano ficou com o 17.o lugar em Keramas, se chegar na final do Corona Bali Protected. O terceiro é o sul-africano Jordy Smith, que já consegue isso nas semifinais. Mais quatro têm chances de assumir a ponta, todavia somente com vitória na Indonésia, caso Jordy não for finalista, Gabriel Medina, Kolohe Andino, Conner Coffin e Ryan Callinan.

Filipe Toledo e Caio Ibelli logo mostraram que iriam tentar os aéreos para vencer a bateria, porém não conseguiam completar a manobra, porque as ondas estavam lentas pra ganhar velocidade para voar. Filipe arriscou mais, foi em mais ondas, variava o aéreo a cada tentativa, mas sem aterrissar em nenhum. Caio também não conseguia completar os seus. Filipe então pegou uma direita maior e usou a borda da prancha pra jogar água pra cima numa rasgada muito forte, encaixou outra manobra potente no crítico da onda, fez um floater pra passar a sessão e dessa vez acertou um aéreo do seu vasto repertório na finalização, para ganhar a maior nota do dia – 8,33. Caio depois até acertou um aéreo “Superman”, mas já era tarde e Filipe seguiu para as oitavas de final com a vitória por 13,00 a 7,13 pontos.

Filipe Toledo (Foto: Damea Dorsey / WSL via Getty Images)

“Eu fiquei assistindo algumas baterias de manhã e vi que as ondas estavam lentas e fracas e que os surfistas que estavam se dando bem, eram os que ficavam mais ativos dentro d´água, então foi o que tentei fazer”, contou Filipe Toledo. “Quando as ondas vinham para mim, eu tentava aproveitar ao máximo, arriscando os aéreos, até completar um bom na finalização daquela onda que me deixou mais tranquilo. Eu fiquei chateado em ver o Italo (Ferreira) perder quase sem surfar na bateria. Por outro lado, ficou a chance para mim. É só o início do ano ainda, mas precisamos de bons resultados agora, quando tudo começa a ser construído”.

PRÓXIMOS CONFRONTOS – O próximo confronto de Filipe Toledo em Bali é contra o australiano Ryan Callinan na quinta bateria das oitavas de final, dois concorrentes pela ponta do ranking na Indonésia. O outro brasileiro já classificado, Michael Rodrigues, vai disputar a primeira vaga para as quartas de final com o australiano Julian Wilson. Antes disso, têm as cinco baterias da terceira fase que ficaram para abrir a segunda-feira, às 7h00 na Indonésia, 20h00 do domingo no Brasil.

As condições já estavam bem difíceis para competir no domingo em Keramas e a comissão técnica decidiu parar a competição após a 12.a bateria. A do bicampeão mundial Gabriel Medina com o italiano Leonardo Fioravanti é a 13.a e será a primeira a entrar no mar na segunda-feira em Bali. Medina é um dos seis surfistas que têm chances de tirar a lycra amarela do Jeep Leaderboard do havaiano John John Florence na Indonésia, mas só consegue isso com a vitória no Corona Bali Protected.

Além do atual campeão mundial, mais dois brasileiros ainda vão competir na terceira fase, disputando as duas últimas vagas para as oitavas de final. O novato na elite deste ano, Peterson Crisanto, brigará pela penúltima com o japonês Kanoa Igarashi e Jessé Mendes entra na bateria seguinte com o número 3 do ranking, Jordy Smith, da África do Sul. Restam então cinco brasileiros na busca do título da etapa na Indonésia, que tem prazo até domingo para ser encerrada, além da cearense Silvana Lima que já está nas quartas de final no seu retorno às competições, depois de sete meses se recuperando das cirurgias nos dois joelhos em 2018.

O Corona Bali Protected está sendo transmitido ao vivo de Keramas pelo www.worldsurfleague.com e pelo Facebook e pelo aplicativo da World Surf League. A primeira chamada da segunda-feira será as 7h00 na Indonésia, 20h00 do domingo no Brasil.  ———————————————————–

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

———————————————————–

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensen, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

———————————————————–

TERCEIRA FASE – 1.o e 2.o=Terceira Fase e 3.o=33.o lugar com 265 pontos e US$ 10.000:

1.a: Julian Wilson (AUS) 12.23 x 8.00 Jadson André (BRA)

2.a: Michael Rodrigues (BRA) 12.27 x 3.57 Yago Dora (BRA)

3.a: Joan Duru (FRA) 12.14 x 12.04 John John Florence (HAV)

4.a: Wade Carmichael (AUS) 11.63 x 11.44 Deivid Silva (BRA)

5.a: Jack Freestone (AUS) 11.26 x 4.77 Italo Ferreira (BRA)

6.a: Jeremy Flores (FRA) 13.74 x 11.34 Willian Cardoso (BRA)

7.a: Conner Coffin (EUA) 10.33 x 7.33 Griffin Colapinto (EUA)

8.a: Kolohe Andino (EUA) 14.54 x 8.37 Ricardo Christie (NZL)

9.a: Filipe Toledo (BRA) 13.00 x 7.13 Caio Ibelli (BRA)

10: Ryan Callinan (AUS) 11.76 x 9.50 Seth Moniz (HAV)

11: Kelly Slater (EUA) 12.50 x 8.30 Owen Wright (AUS)

12: Michel Bourez (TAH) 9.13 x 8.10 Rio Waida (IDN)

——–ficaram para abrir a segunda-feira:

13: Gabriel Medina (BRA) x Leonardo Fioravanti (ITA)

14: Mikey Wright (AUS) x Adrian Buchan (AUS)

15: Kanoa Igarashi (JPN) x Peterson Crisanto (BRA)

16: Jordy Smith (AFR) x Jessé Mendes (BRA)

OITAVAS DE FINAL – 9.o lugar com 3.320 pontos e US$ 14.100:

1.a: Julian Wilson (AUS) x Michael Rodrigues (BRA)

2.a: Wade Carmichael (AUS) x Joan Duru (FRA)

3.a: Jeremy Flores (FRA) x Jack Freestone (AUS)

4.a: Conner Coffin (EUA) x Kolohe Andino (EUA)

5.a: Filipe Toledo (BRA) x Ryan Callinan (AUS)

6.a: Michel Bourez (TAH) x Kelly Slater (EUA)

7.a: vencedores da 13.a e 14.a baterias da Terceira Fase

7.a: vencedores da 15.a e 16.a baterias

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com 4.745 pontos e US$ 18.000:

1.a: Carissa Moore (HAV) x Brisa Hennessy (CRI)

2.a: Sally Fitzgibbons (AUS) x Silvana Lima (BRA)

3.a: Stephanie Gilmore (AUS) x Courtney Conlogue (EUA)

4.a: Nikki Van Dijk (AUS) x Bronte Macaulay (AUS)