Lençóis Maranhenses: mudanças à vista

Estrada Barreirinhas - Paulino Neves Foto: Ricardo Freire/Estadão

 

Lençóis Maranhenses: mudanças à vista

Publicidade

Duas novas estradas vão causar grande impacto na visitação aos Lençóis Maranhenses. As novidades vão tornar a viagem mais atraente, mas trazem riscos à preservação do parque nacional.

Santo Amaro do Maranhão. Santo Amaro, povoado localizado dentro do parque, é a porta de entrada para as lagoas mais bonitas dos Lençóis Maranhenses. Até o ano passado era preciso encarar uma trilha estreita, na mata, de 40 quilômetros em areião fofo. Eram duas horas e meia de sacolejo. Quase todo o trajeto já foi terraplenado e será calçado; hoje o percurso desde a BR-402 leva apenas uma hora. Mas a estrada não chega até a cidade: os últimos 10 minutos – com direito a areião e a travessia do Rio Alegre pela água – foram mantidos como estavam, para evitar a invasão do povoado por carros de passeio.

De Barreirinhas a Paulino Neves. Trinta quilômetros de areia impediam que carros comuns e ônibus percorressem a Rota das Emoções entre os Lençóis Maranhenses, o Delta do Parnaíba e Jericoacoara. A instalação de um parque de geração de energia eólica nas dunas dos Pequenos Lençóis, fora da área do parque nacional, trouxe consigo a terraplenagem do trecho de areia da BR-402 entre Barreirinhas e Paulino Neves. Quando a estrada estiver asfaltada, os 185 quilômetros entre Barreirinhas e Parnaíba poderão ser percorridos em menos de 3 horas, sempre pelo asfalto. É bastante provável que as velhas jardineiras (“carros de linha”) que operam entre Barreirinhas, Paulino Neves e Tutoia acabem substituídas por vans e ônibus convencionais.

Viajar agora ou esperar? A visitação ao parque hoje está bastante organizada. Os condutores autorizados, em parte por um esforço de conscientização, em parte pela aplicação de multas pelo ICMBio, estão respeitando as rotas permitidas para veículos. O miolo do parque agora só pode ser percorrido a pé, em travessias guiadas. O problema será controlar os turistas que virão com seus próprios jipes. De todo modo, a densidade demográfica das lagoas de Santo Amaro aumentará: quem quiser ver lagoas desertas vai precisar optar pelas travessias a pé.

Se você receia pelo futuro do parque, visite o quanto antes. Mas se ficou interessado na Rota das Emoções percorrida com transporte regular, espere mais duas temporadas para a estrutura evoluir. A época de visitar os Lençóis é entre junho e setembro (este ano, porém, choveu pouco, e a maioria das lagoas só resistirá até agosto).

Foto capa: Estrada Barreirinhas – Paulino Neves / Ricardo Freire/Estadão

Fonte estadao.com.br