Lar Mar: Espaço abre portas em junho

Texto Alexandra Iarussi
“Lá as pessoas poderão trabalhar e se reunir em ambiente aberto, feito para fugir dessa coisa de sala de escritório fechado ou café pré-moldado. É para ficar descalço, pé na areia, chegar e tomar um açaí, ver um cara fazer prancha lá no fundo, essas coisas…” conta Felipe Árias, 34 anos, sobre o espaço que em breve abre portas no coração de Pinheiros, na capital paulista: a sede da LAR MAR – que vai trazer praia e cultura surf para São Paulo.Quem vê Felipe falar assim, de bermuda, chinelo e tranquilão, não imagina que por 10 anos ele viveu engravatado atrás de uma mesa de escritório como advogado na área empresarial, em uma vida que apesar das recompensas financeiras, falhava em nutrir seu espírito e alma. Até que um dia, o empreendedor, que nasceu em Santos, SP, e surfa de longboard desde moleque, decidiu que precisava fazer alguma coisa para se reconectar com seus prazeres, relacionados ao surf, à arte e a praia.

Felipe Árias, da Lar Mar. Foto: Arquivo pessoal

Publicidade

Nascia a semente da Lar Mar, que germinou com intuito de divulgar talentos, artistas e trabalhos ligados à natureza e ao estilo de vida da praia e do surf. Tudo começou com um blog no qual Felipe contava histórias de pessoas inspiradoras. Gente que se desfez de antigas certezas para recomeçar nova vida, nutrida por paixões verdadeiras e que realmente fizesse sentido.

Lar Mar Stories número 1, com Gregório Motta, de Aerofish.

“Eu não sabia que eu atrairia tantas pessoas. O público que atraí tinha o mesmo perfil que eu. Gente que se sentia enclausurada, sem rumo, porque achava que não havia mais jeito de mudar de vida. A história que mais me motivou não foi nem de pessoas que foram para o mar, sabia? Foi a história do Marcelo e do Bruno, que largaram o mercado financeiro em SP e criaram um espaço chamado Maloca Viva, no meio da Floresta Amazônica. Lá eles fazem retiro de yoga e meditação. Saíram de SP e vivem na floresta, em uma casa sem paredes, feita especialmente para retiros. Eles mudaram o lifestyle completamente; essa foi a história mais forte, que me pegou mais, com certeza.”

Time reunido para o Lar Mar Fisheye, 1º Encontro de Fotografia Aquática, que rolou em São Paulo, SP, com Sebastian Rojas.

De história em história, o projeto tomou corpo e Felipe decidiu que era hora de arriscar. Vendeu a maioria dos bens, o apartamento, o carro, largou o emprego e decidiu que a Lar Mar teria espaço próprio. “Quis fazer um lugar para a galera que gosta da atmosfera da praia, mas não consegue estar na praia sempre”, descreve. “Chamei para o time os irmãos Tato Vanzetto e o Daniel Vanzetto. O Tato morava em Paraty, surfistão, foi viver lá, montou um bar de samba, o Gamboa, ficava lá, descalço todos os dias.”

No vídeo, os melhores momentos da segunda edição da Lar Mar Project, evento realizado em São Paulo. Com DJ’s, com da banda de surf music Salt & Soul e live painting dos artistas plásticos Nando Martins, Maya Ramos e Vik Maia, na Casa 92.

LAR MAR: UMA CASA DE PRAIA EM SP

A casa que funcionará como QG já tem endereço: Rua João Moura, 613. O projeto foi feito com parceria entre a Prototype e o estúdio de arquitetura MNMA.

Neco Carbone terá espaço na shape room da Lar Mar, que em junho abre portas em Pinheiros.

O shaper Neco Carbone ocupará o shaper room construído nos fundos da casa. No mesmo lugar, outros shapers farão residência e workshops. O fotógrafo Paulo Camargo está a cargo da produção audiovisual e também haverá algumas marcas selecionadas. “Marcas de pessoas que fazem as coisas com alma, e ganhar dinheiro não está no primeiro cenário… São pessoas que estão na vibração de fazer o que amam.”

A inspiração para o espaço? “Me perguntei: como eu gostaria de passar meus dias em SP? Desse jeito, com pessoas que compartilham dos assuntos que gosto, relacionados ao surf e à praia. Em um lugar para passar o dia e esticar a noite se quiser. Você pode chega descalço, colocar o pé na areia, fazer uma prancha, ver uma exposição de fotografia, usar uma peça de roupa que realmente faça sentido usar… Vai ser um ‘pulmão’ em Pinheiros, para a galera respirar essa atmosfera. É um ambiente para a galeria se sentir mais conectada e se motivar – vendo trabalhos de fotógrafos, artistas marcas novas… Lá as pessoas vão dar valor às coisas manuais, conexão com o presente, não vão ficar naquela loucura competitiva do mercado.”

O espaço abre portas em junho. Acompanhe as atualizações.

Fonte hardcore.com.br