Kelly Slater vence o BILLABONG PRO TAHITI 2016 e avança dez posições no ranking! (videos)

Slater deixou John John “em combo” na final e conquista primeira vitória do ano; com nota 10, Gabriel Medina quase vence John nas semis

Dono de campanha impecável durante todo o Billabong Pro Tahiti, Kelly Slater conquistou sua primeira vitória do ano nesta terça-feira (23) depois de derrotar, com 9.90 e 9.77, o havaiano John John Florence na final do evento.

Publicidade

Com o segundo lugar, John John, que saiu da água “em combo” com 8 e 7.23, sobe da segunda para a primeira colocação no ranking da WSL. Pela primeira vez depois de Andy Irons, um havaiano ocupa o primeiro lugar no ranking.

 

MEDINA EM BATERIA POLÊMICA CONTRA JOHN JOHN

A segunda semifinal foi polêmica. Talvez uma das baterias mais disputadas do evento até agora, repleta de high scores, com Medina descartando 9.10 e John, 9.17.

Gabriel Medina perdia o confronto para o havaiano quando tirou seu primeiro 10 do campeonato. Em seguida, John pegou mais uma onda, drop difícil, precisava de 9.31 pontos para vencer. Os juízes deram 9.73 para essa onda e John virou a bateria a poucos minutos do término – 19.66 contra 19.23 do brasileiro.

Assim que a bateria terminou, uma enxurrada de comentários invadiu as redes sociais da WSL – muitos fãs simplesmente ficaram sem entender a nota do havaiano.

Screen shot 2016-08-23 at 7.50.59 PM

SEMIS: BRUNINHO CAI PARA SLATER

Na primeira bateria das quartas, Ace Buchan superou Kolohe Andino – 8.83 e 9.33 contra 8.07 e 7.93

Depois, Bruninho Santos enfrentou Kelly Slater em uma bateria de high scores. Slater fez “mágica” de novo: sacou o seu quarto 10 do evento e 9.27 para desbancar Bruninho – 9.63 e 7.80.

Aliás, pela performance no evento, Slater levou para casa, pela primeira vez, o troféu do Andy Irons Award, que todo ano premia o surfista mais atirado no Billabong Pro Tahiti. “Andy ficaria puto e ao mesmo tempo amarradão”, comentou o 11x campeão mundial na entrevista do pós bateria (vídeo acima).

Gabriel Medina veio na terceira bateria, contra o aussie Josh Kerr. O brasileiro dominou praticamente todo o confronto. Descartou um 8.43, por exemplo, e somou 8.93 e 8.97 – contra 6.17 e 7.23 de Kerr.

Finalizando as quartas, John John x Julian Wilson. O australiano demorou para pegar a primeira onda enquanto John se manteve em atividade desde o começo. Deu largada com 8.17 e emplacou 7.67, contra 6.60 e 1.80 de Julian, que acordou somente no final da bateria. Foi no final que Julian pegou a melhor onda do confronto – 10 pontos inquestionáveis; John em seguida respondeu com 9.17 e Julian perdeu precisando de 7.34.

 

ROUND DA REPESCAGEM: SLATER É 20

A terça-feira começou com as baterias do round 5, a segunda rodada da repescagem do Billabong Pro Teahupoo, sétima etapa do Circuito Mundial da WSL.

Na primeira bateria, Adrian Buchan foi letal contra Jordy Smith. Somou 9.10 e 7.67 contra 5.50 e 7.10 de Jordy.

Depois veio Kelly Slater contra o havaiano Keanu Asing. Slater, que já tinha tirado 10 ontem, na “superheat” contra Ace Buchan e Bruno Santos (leia), fez história e completou uma bateria perfeita: tirou dois 10 para desbancar Keanu, que tinha 8.33 e 6.37.

Assista abaixo aos 10 de Kelly Slater. Sua bateria perfeita no round da repescagem foi a terceira de sua carreira; a segunda em Teahupoo e a primeira da temporada.

Na sequência, em uma bateria de pontuações medianas, Gabriel Medina, que tinha 6.83, conseguiu um 8.60 para definir contra Jadson André – 6.50 e 7.83.

Acima assista ao recap de Gabriel Medina x Jadson André.

Por último, John John Florence levou a melhor diante de Parko – 8.97 e 9.33 contra 6.83 e 9.07, que perdeu precisando de 9.24.

Fonte hardcore.com.br