Kelly Slater não competirá na perna europeia

Kelly Slater afirmou que sentiu novamente a lesão em seu pé direito, a mesma sofrida em 2017, em Jeffreys Bay. Assim, o onze vezes campeão mundial não competirá nas duas etapas da perna europeia do Circuito Mundial da WSL, o MEO Rip Curl Pro, em Portugal, e o Quiksilver Pro, na França.

Ele já havia dito, após sua participação na final do Surf Ranch Pro, que competir na Europa “não estava nos planos”, e agora a ausência está confirmada. Slater não descarta um retorno para o Pipe Masters.

Publicidade

Ao contrário do que aconteceu em Teahupoo, desta vez a WSL confirmou de antemão a ausência de Slater, relatando com um texto em seu site os percalços pelos quais vem passando o floridiano.

Slater tem sido frequentemente acusado de não estar exatamente lesionado. Ao surfar uma ondulação gigante em Fiji na mesma semana em que alegou a lesão para não competir na etapa de Keramas, ele teria confirmado a teoria. Aparentemente com muito tempo livre, Slater sempre se dá ao trabalho de responder a esse tipo de críticas ou sugestões em sua conta no Instagram.

“Eu não consigo nem correr com o meu pé, honestamente. Consigo trotar levemente sem machucá-lo. Consigo dar umas rasagadas que eu sei que não terão nada imprevisível, mas meus aéreos não têm existido. Eu não bato mais em junções a não ser que tenha certeza que vou completá-las com facilidade. Outra lesão agora provavelmente me aposentaria, então estou apenas indo aos pouco e surfando quando me sinto bem”, escreveu Slater em resposta a um crítico.

Em 2018, Kelly havia perdeu toda a primeira metade do circuito, e voltou a competir apenas na etapa de Jeffreys Bay. Ele estava escalado para competir normalmente no evento seguinte em Teahupoo, Taiti. Mas acabou informando de última hora que, devido à lesão, não poderia competir. O timing de sua retirada, logo após a finalização das triagens, foi perfeito para a inclusão de Mikey Wright no evento principal.

A etapa de Teahupoo não permite convidados da WSL. As duas vagas para wildcards são decididas obrigatoriamente nas triagens. Mas Mikey Wright saiu da triagem também na última hora e sequer correu o campeonato. Assim, a desistência de Slater garantiu a ele um extraordinário convite direto para o evento principal (em que terminou na 13ª posição).

Atualmente na 32ª posição no ranking da WSL, Slater deve solicitar à organização um dos dois convites cedidos a atletas lesionados para integrar a elite na próxima temporada. Os dois convites para 2019 são disputados por ele, pelo atual bicampeão mundial John John Florence e pelo brasileiro Caio Ibelli.

Fonte hardcore.com.br