Julian Wilson lança (talvez) o melhor filme do ano

 Encaixado enquanto as cortinas caem © Nate Lawrence

Julian nunca irá te decepcionar, mas o novo filme Wayward levará suas expectativas a outro patamar

Clique aqui e veja o video!

Publicidade

Para seus próprios padrões, 2016 foi um ano frustrante para Julian Wilson. Ele fez a final do Margaret River e chegou perto da liderança em vários estágios do campeonato, mas não conseguiu reunir as vitórias necessárias para realmente ficar com o caneco.

Mais frustrante de tudo, como o clipe acima atesta, Julian estava na melhor forma de sua vida dentro água. Em forma e focado como ninguém, com sua bela garota ao lado, e apoiado ao máximo por amigos, família e patrocinadores, Julian está com tudo para ficar entre os melhores. E ele sabe disso.

Com o primeiro evento do World Tour a duas semanas de distância, Wilson esteve aproveitando as férias, que foram coroadas por seu casamento. Agora, Wilson tem orgulho de lançar este vídeo: Wayward. Incrivelmente, o filme mostra todas as suas armas contra seus adversários este ano.

Enquanto o coração de um milhão de meninas vai se partindo com a notícia do casório, os fãs do surf vão vibrar com um clipe completo de Julian Wilson em sua melhor forma. Vídeo editado por seu amigo próximo Jimmy Lees. Com a turnê mundial ainda por começar, Julian está mais faminto do que nunca.

Antes que tudo comece em 2017, pegamos Julian para um papo!

 Parabéns pelo clipe, é incrível. Há quanto tempo você trabalha nisso?

Cerca de 12 meses, as imagens mais antigas são desta época do ano passado. Eu realmente não tinha um plano na época, então segurei. Em seguida, estive por quatro dias em Bali no início do ano com minha esposa Ashley, e saiu algumas coisas muito boas… Assim a ideia de juntar tudo começou a fazer sentido!

Fiz uma outra viagem a Bali com Jimmy Lees, Lee Wilson e alguns outros amigos, e aí achamos que já tínhamos muitos minutos de filmagem, e talvez devêssemos tentar fazer algo um pouco mais longo. Tive a oportunidade de ir para Fiji entre Portugal e Havaí para pegar um swell por alguns dias, e isso também ficou muito legal.

Isso parece uma das raras edições (nesta era de clipes de web de três minutos) que podem realmente manter a atenção do espectador.

Espero que sim. Acho que há algumas manobras que realmente encaixaram, talvez sejam as melhores que eu já fiz, ou são a melhor versão de determinados movimentos que eu já tinha feito antes. Esperemos que seja divertido o suficiente para que o espectador possa assistir tudo, mesmo que o filme seja um pouco mais longo.

 

Julian Wilson mandando um aéreo gigante durante a brisa da tarde em casa em Queensland, Australia
JW aproveitando a brisa da tarde em casa © Matt O’Brien

 Você foi para Fiji com Craig Anderson, como foi?

Fazia um tempo que não fazíamos uma viagem juntos. Craig é um grande amigo e não temos muitas oportunidades para ficarmos juntos mais, então quando eu vi o swell em Fiji, por algum motivo eu pensei nele instantaneamente. Mandei mensagem para ele dois dias antes da data que teríamos que partir, perguntando se ele queria pegar umas ondas! Ele escreveu imediatamente dizendo que adoraria, e foi isso.
Fomos para Fiji e foi animal. Estávamos no lugar e na hora certa. Um swell de dois dias que ninguém monitorou. Nem sequer tivemos um fotógrafo conosco. Não havia ninguém ao redor, só uma galera de Stand-Up, mas eles tiveram uma competição no auge do swell. Então, realmente, só tinha eu e Craig surfando ondas incríveis em Cloudbreak. Foi demais! Foram definitivamente as melhores ondas que eu peguei no ano passado.

E aqueles aéreos insanos que você manda no vídeo?

Sim. Chippa Wilson manda vários desses. Ele é muito bom em coisas técnicas, mas tem um que é quase um flat spin, o qual eu gostaria muito de mandar nas transições da onda. Esses do vídeo foram os primeiros que consegui, então fiquei muito feliz de acertar coisas novas.

O surfista Julian Wilson mandando um Alley-Oop enquanto surfa em Bali
Julian Wilson e seu Alley-Oop gigantesco © Nate Lawrence

 De onde vem a inspiração para eles? Você anda de skate ante de tentar na água?

Não ando muito de skate hoje em dia, mas eu assisto muito os vídeos de skate e me inspiro muito. Ver as coisas que os skatistas estão fazendo me deixa muito empolgado e morrendo de vontade de tentar coisas novas.

Conte-nos sobre “aquele aéreo” em Bali. É um Loop, ou um Corked Alley-Oop? Como vocês estão chamando aquilo?

Acho que é um Corked Alley-Oop, sim. Porque você dá uma invertida para segurar a rabeta. Você manda ele quando não tem vento, então é preciso um auxílio para aterrissar na transiçãoo. Na verdade, é um aéreo bem funcional quando as ondas estão clean e você quer tentar algo diferente.

Fonte redbull.com.br