Jadson André e Miguel Pupo são o Brasil na Espanha

JPANTIN,GALICIA- September 6: adson Andre of Brasil advances to Quarter finals of the ABANCA GALICIA CLASSIC SURF 2019 after winning Heat 1 of Round 5 on September 6, 2019 in Pantin,Galicia.
Jadson André (Foto: Laurent Masurel / WSL via Getty Images)

Jadson André e Miguel Pupo são o Brasil nas finais do QS 10000 da Espanha

By WSL Latin America 

O potiguar Jadson André comandou o show de aéreos na Playa Pantin, para fazer novos recordes no QS 10000 Abanca Galícia Classic Surf Pro e o paulista Miguel Pupo foi o outro único brasileiro a passar para as quartas de final, que vão abrir o sábado decisivo em La Coruña, na Espanha. As ondas baixaram um pouco na sexta-feira, mas a combinação do vento nas séries de 3-4 pés, formou rampas perfeitas para voar nas esquerdas. Os aéreos arrancaram as maiores notas do dia e Jadson completou dois que valeram 9,33 e 8,00, para derrotar o francês Thimothee Bisso por 17,33 a 13,97 pontos. Pupo também despachou um francês no penúltimo duelo do dia, Charles Martin, por um placar mais apertado de 14,47 a 12,83 pontos.

A apresentação do Jadson foi a mais incrível de todo o campeonato. Ele já começou bem com nota 7,33 e na onda seguinte decolou em um aéreo full rotation muito alto, aterrissando com perfeição para arrancar a maior nota do QS 10000 Abanca Classic Surf Pro, 9,33. Depois, arriscou um “backflip rotation” de difícil execução e completou a manobra, para somar uma nota 8,00 no maior placar do dia nas ondas da Playa Pantin, 17,33 pontos. Ele agora terá um duelo direto com o único surfista que pode lhe tirar a liderança no ranking do WSL Qualifying Series na Espanha, Matt Banting. Mas, o australiano só consegue isso com a vitória.

Publicidade

“Para mim, o Tim (Timothee Bisso) foi de longe o melhor surfista e melhor competidor de todo este evento”, destacou Jadson André. “Eu sabia que teria que arriscar tudo para vencê-lo. Já faz um tempo que eu sei fazer backflips, mas nunca tinha tentado em baterias e esse era o momento perfeito para fazer isso. Estou muito feliz com minha performance neste evento e acho que estou muito bem no ranking agora, então fico realmente satisfeito com tudo”.

Jessé Mendes (Foto: Laurent Masurel / WSL via Getty Images)

O potiguar teve um início de temporada fulminante no WSL Qualifying Series. Ele chegou nas finais das três primeiras etapas com status QS 6000. Ganhou o Oi Hang Loose Pro Contest na volta do campeonato mais tradicional do surfe brasileiro para Fernando de Noronha. Depois, foi vice-campeão nas duas provas seguidas da Austrália, em Newcastle e Sydney.

Jadson então passou a se concentrar no World Surf League Championship Tour e só voltou a competir no QS nas etapas de 10.000 pontos. Na África do Sul, ficou em 37.o lugar no Ballito Pro e não passou da sua estreia no Vans US Open of Surfing na Califórnia. Os dois eventos foram vencidos pelo Brasil, com Deivid Silva na África e Yago Dora nos Estados Unidos. Agora, depende só dele para confirmar sua volta ao topo do ranking, ou seja, derrotar Matt Banting no primeiro duelo do sábado.

Alex Ribeiro (Foto: Laurent Masurel / WSL via Getty Images)

O australiano também surfou bem para derrotar Jessé Mendes na segunda oitava de final. O guarujaense conseguiu a maior nota da bateria, 8,67, mas Banting ganhou 8,00 na última onda, para somar com o 8,33 que já havia recebido. Com isso, deixou Jessé em nono lugar no QS 10000 Abanca Galícia Classic Surf Pro com a vitória por 16,33 a 14,90 pontos. Outra derrota brasileira aconteceu duas baterias depois. O destaque da quinta-feira nas ondas da Playa Pantin, Deivid Silva, foi eliminado por 13,83 a 12,16 pelo australiano Caleb Tancred.

Passaram-se mais duas baterias até a terceira participação verde-amarela na batalha pelas vagas nas quartas de final e deu Austrália de novo, com Morgan Cibilic superando o paulista Alex Ribeiro por meio pontinho de diferença, 14,84 a 14,34 pontos. O australiano largou na frente com notas 7,67 e 7,17 e ficou com elas até o fim. Alex, que assumiu a segunda posição no ranking na quinta-feira, também ganhou a maior nota, 8,17, e depois foi em mais doze ondas para tentar a vitória, porém sem conseguir os 6,67 pontos que precisava.

Miguel Pupo (Foto: Laurent Masurel / WSL via Getty Images)

IRMÃOS PUPO – Os irmãos Pupo fecharam a sexta-feira, mas só o mais velho, Miguel, se classificou. Os dois tinham competido juntos pela manhã, nas baterias restantes da quarta fase, com ambos passando para as oitavas de final, despachando o americano Michael Dunphy. Miguel confirmou a vitória por 14,47 a 12,83 pontos do francês Charles Martin, com a nota 7,40 da última onda que surfou na bateria. Já Samuel Pupo, não conseguiu achar boas ondas para mostrar todo o seu potencial e Nomme Mignot garantiu a primeira vitória da França sobre o Brasil nas oitavas, por uma larga vantagem de 15,43 a 5,66 pontos. Agora, Miguel pode vingar a derrota do seu irmão, pois vai enfrentar Nomme na briga pela última vaga nas semifinais.

Com a passagem para as quartas de final, Miguel Pupo entrou na lista dos dez surfistas que se classificam para a elite dos top-34 da World Surf League, pelo ranking do Qualifying Series. Durante o sábado, dois surfistas chegaram a figurar no G-10, o australiano Jack Robinson e o norte-americano Jake Marshall. Isso até Pupo derrotar o francês Charles Martin na penúltima bateria da sexta-feira, para assumir a nona posição no ranking. Mas, ele precisa avançar mais para não ser ultrapassado, pois Jake Marshall também está nas quartas de final.

Samuel Pupo (Foto: Laurent Masurel / WSL via Getty Images)

O QS 10000 Abanca Galícia Surf Classic Pro está sendo transmitido ao vivo da Playa Pantin pelo www.worldsurfleague.com e a primeira chamada para as quartas de final foi marcada para as 13h00 na Espanha, 8h00 da manhã no horário de Brasília.

—————————————————————-

João Carvalho – WSL South America Media Manager

(48) 999-882-986 – jcarvalho@worldsurfleague.com

—————————————————————-

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem promovendo os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 230 eventos globais masculinos e femininos no ano para definir os campeões mundiais do World Surf League Championship Tour, Big Wave Tour, Redbull Airborne, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, além do WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, enquanto incentiva a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis da WSL. A World Surf League é pioneira em streaming online para uma enorme legião de fãs apaixonados e interessados em ver as grandes estrelas, como Kelly Slater, Stephanie Gilmore, John John Florence e muitos brasileiro, como Gabriel Medina, Adriano de Souza, Filipe Toledo, Italo Ferreira, Silvana Lima, Tatiana Weston-Webb, competindo no campo de jogo mais dinâmico e imprevisível de todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

—————————————————————-

QUARTAS DE FINAL DO QS 10000 ABANCA GALICIA SURF CLASSIC PRO:

1.a: Jadson André (BRA) x Matt Banting (AUS)

2.a: Jake Marshall (EUA) x Caleb Tancred (AUS)

3.a: Matthew McGillivray (AFR) x Morgan Cibilic (AUS)

4.a: Miguel Pupo (BRA) x Nomme Mignot (FRA)

RESULTADOS DA SEXTA-FEIRA NA ESPANHA:

OITAVAS DE FINAL – 9.o lugar com 3.700 pontos e US$ 3.550:

1.a: Jadson André (BRA) 17.33 x 13.97 Timothee Bisso (FRA)

2.a: Matt Banting (AUS) 16.33 x 14.90 Jessé Mendes (BRA)

3.a: Jake Marshall (EUA) 15.66 x 13.83 Frederico Morais (PRT)

4.a: Caleb Tancred (AUS) 13.83 x 12.16 Deivid Silva (BRA)

5.a: Matthew McGillivray (AFR) 12.33 x 10.83 Jack Robinson (AUS)

6.a: Morgan Cibilic (AUS) 14.84 x 14.34 Alex Ribeiro (BRA)

7.a: Miguel Pupo (BRA) 14.47 x 12.83 Charles Martin (FRA)

8.a: Nomme Mignot (FRA) 15.43 x 5.66 Samuel Pupo (BRA)

QUARTA FASE – 1.o e 2.o=Oitavas de Final e 3.o=17.o lugar com 2.200 pontos e US$ 2.500:

——–baterias que abriram a sexta-feira:

5.a: 1-Matthew McGillivray (AFR)=13.77, 2-Alex Ribeiro (BRA)=13.53, 3-Marcos Correa (BRA)=10.50

6.a: 1-Morgan Cibilic (AUS)=14.00, 2-Jack Robinson (AUS)=11.66, 3-Liam O´Brien (AUS)=9.83

7.a: 1-Miguel Pupo (BRA)=14.67, 2-Samuel Pupo (BRA)=14.26, 3-Michael Dunphy (EUA)=12.03

8.a: 1-Nomme Mignot (FRA)=14.23, 2-Charles Martin (FRA)=11.60, 3-Carlos Muñoz (CRI)=8.33

——–baterias que fecharam a quinta-feira:

1.a: 1-Timothee Bisso (FRA)=14.90, 2-Matt Banting (AUS)=9.37, 3-Leandro Usuña (ARG)=6.67

2.a: 1-Jessé Mendes (BRA)=15.26, 2-Jadson André (BRA)=13.10, 3-Charly Quivront (FRA)=11.24

3.a: 1-Jake Marshall (EUA)=16.10, 2-Deivid Silva (BRA)=15.67, 3-Gatien Delahaye (FRA)=14.30

4.a: 1-Caleb Tancred (AUS)=15.44, 2-Frederico Morais (PRT)=14.40, 3-Imaikalani Devault (HAV)=11.27