Italo Ferreira vence na volta do Billabong Pipe Masters

Italo Ferreira of Brazil advances directly to Round Three of the 2017 Billabong Pipe Masters after winning Heat 1 of Round One at Pipe, Oahu, Hawaii, USA
Italo Ferreira (Foto: Kelly Cestari – WSL)

By João Carvalho

O potiguar Italo Ferreira conquistou a terceira vitória brasileira na volta do Billabong Pipe Masters, em um sábado sem tubos nas ondas de 4-5 pés para manobras, principalmente nas direitas do Backdoor. Mas, foi nas esquerdas de Pipeline que Italo usou o aéreo para conseguir sua maior nota contra o tricampeão mundial Mick Fanning e o português Frederico Morais, na terceira e última bateria que restava para fechar a primeira fase. Elas vinham sendo adiadas desde terça-feira, porém as condições do mar não estavam boas para a primeira rodada eliminatória, com o duelo de Gabriel Medina com o havaiano Dusty Payne ficando para as 7h30 do domingo na ilha de Oahu, 15h30 no horário de verão do Brasil.

Gabriel Medina (Foto: Poullenot – WSL)

É um confronto decisivo, porque o brasileiro precisa chegar nas quartas de final para entrar na briga pelo bicampeonato mundial com o havaiano John John Florence, que já avançou para a terceira fase. Medina perdeu na bateria que Miguel Pupo surfou o melhor tubo da segunda-feira em Pipeline e ganhou nota 10 de três dos cinco juízes, com a média ficando em 9,93.  Caio Ibelli também venceu a bateria do outro campeão mundial do Brasil, Adriano de Souza, com Italo Ferreira sendo o terceiro a passar direto para a terceira fase neste sábado, em condições que ninguém gostaria de encontrar no maior palco do esporte.

Publicidade

A direção do vento vem sendo a grande vilã deste ano no North Shore da ilha de Oahu. Na terça-feira, o mar amanheceu pequeno, mas o swell chegou bombando altas ondas nos dias seguintes, porém com o vento contrário para a formação dos tubos em Pipeline e Backdoor. Na sexta-feira e no sábado foi marcada uma segunda chamada e as 9h30 decidiram pelo menos finalizar a primeira fase, para ir analisando as condições do mar no decorrer do dia, que não melhoraram. O prazo da etapa final do World Surf League Championship Tour 2017 termina na quarta-feira, 20 de dezembro.

Italo Ferreira (Foto: Kelly Cestari – WSL)

Italo Ferreira ganhou a terceira e última bateria do sábado com o maior placar do dia, 12,90 pontos. Mick Fanning começou melhor com 5,27, mas o potiguar parece ter optado por ir em várias ondas e em arriscar os aéreos para conseguir notas mais altas, já que não tinham tubos. Caiu em algumas tentativas, mas acertou um numa esquerda em Pipeline, completando a aterrisagem depois do giro no ar para receber nota 7,33. Depois, achou uma direita no Backdoor para mostrar suas manobras de backside e ganhar 5,57. O australiano ficou em segundo com 10,80 e o português Frederico Morais em terceiro com 9,27, ambos tendo que disputar uma rodada extra para chegar na terceira fase do Billabong Pipe Masters.

“Eu já vivi bons momentos aqui no Havaí”, disse Italo Ferreira. “Eu já consegui um bom resultado em Haleiwa (Beach), em Sunset (Beach) também, agora é aqui em Pipeline e estou muito feliz em competir neste evento novamente. É um evento da Billabong, marca que me patrocina, nesse lugar incrível, então tudo aqui é especial. Gostei bastante de competir com o Mick (Fanning), com o Frederico (Morais), e estou feliz por ter vencido a bateria, pois são adversários sempre muito difíceis de ganhar”.  

Ian Gouveia (Foto: Kelly Cestari – WSL)

O pernambucano Ian Gouveia fez sua estreia no Billabong Pipe Masters na primeira bateria do dia, a décima da primeira fase. Após quatro dias de expectativa nos adiamentos, acabou competindo não nos tubos que sempre sonhou surfar numa bateria em Pipeline, mas em ondas de manobras no Backdoor. Ele tentou a classificação até o fim, arriscou os aéreos, mas o australiano Adrian Buchan achou uma direita para fazer duas manobras fortes e ganhar a bateria com a nota 8,0 recebida. Ele computou um 2,83 para vencer por 10,83 pontos, contra 10,60 do havaiano Sebastian Zietz e 8,43 do sexto brasileiro a cair para a repescagem.

Adriano de Souza (Foto: Poullenot – WSL)

DUELOS BRASILEIROS – Com os resultados do sábado, mais um duelo brasileiro foi formado na primeira rodada eliminatória do Billabong Pipe Masters, entre Filipe Toledo e Ian Gouveia, na sétima bateria. Na quinta, acontece o primeiro, entre Adriano de Souza e Jadson André, que precisa unicamente da vitória no Havaí para entrar no grupo dos 22 primeiros do ranking que são mantidos no CT. Ian Gouveia tem que chegar nas semifinais para isso, enquanto Mineirinho e Filipe já estão garantidos entre os top-34 para o ano que vem.

Miguel Pupo e Wiggolly Dantas também estão nesta batalha pelas últimas vagas no G-22. Mas, tanto eles como Italo Ferreira, que já tem permanência garantida entre os dez indicados pelo WSL Qualifying Series, conseguem isso vencendo duas baterias no Pipe Masters, ou seja, passar da terceira fase. Pupo já ganhou a primeira, enquanto Wiggolly terá sua segunda chance contra o veterano Joel Parkinson, derrotado no segundo confronto do sábado pelo também australiano Connor O´Leary, mesmo sendo um dos poucos a achar tubos no Backdoor para surfar.

A etapa final do World Surf League Championship Tour 2017 está sendo transmitida ao vivo do Havaí pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo da WSL e no Facebook Live através da página da World Surf Lefague no Facebook, com o Billabong Pipe Masters passando ao vivo também pela ESPN+ e Globoesporte.com no Brasil, CBS Sports Network nos Estados Unidos, Fox Sports na Austrália, SKY NZ na Nova Zelândia, SFR Sports na França e em Portugal e EDGE Sports Network na China, Japão, Malásia e outros territórios asiáticos.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL), antes denominada Association of Surfing Professionals (ASP), tem como objetivo celebrar o melhor surf do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, promovendo os eventos que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Grant Baker, Phil Rajzman, Tory Gilkerson, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com

———————————————————–

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

———————————————————–

SEGUNDA FASE – Vitória=Terceira Fase e Derrota=25.o lugar com 500 pontos e US$ 10.000:

1.a: Gabriel Medina (BRA) x Dusty Payne (HAV)

2.a: Owen Wright (AUS) x Ethan Ewing (AUS)

3.a: Julian Wilson (AUS) x Benji Brand (HAV)

4.a: Matt Wilkinson (AUS) x Stuart Kennedy (AUS)

5.a: Adriano de Souza (BRA) x Jadson André (BRA)

6.a: Kolohe Andino (EUA) x Jack Freestone (AUS)

7.a: Filipe Toledo (BRA) x Ian Gouveia (BRA)

8.a: Sebastian Zietz (HAV) x Leonardo Fioravanti (ITA)

9.a: Joel Parkinson (AUS) x Wiggolly Dantas (BRA)

10: Mick Fanning (AUS) x Bede Durbidge (AUS)

11: Frederico Morais (PRT) x Kanoa Igarashi (EUA)

12: Michel Bourez (TAH) x Joan Duru (FRA)

PRIMEIRA FASE – Vitória=Terceira Fase / 2.o e 3.o=Segunda Fase:

——–resultados do sábado:

10: 1-Adrian Buchan (AUS)=10.83, 2-Sebastian Zietz (HAV)=10.60, 3-Ian Gouveia (BRA)=8.43

11: 1-Connor O´Leary (AUS)=12.04, 2-Joel Parkinson (AUS)=11.13, 3-Leonardo Fioravanti (ITA)=8.44

12: 1-Italo Ferreira (BRA)=12.90, 2-Mick Fanning (AUS)=10.80, 3-Frederico Morais (PRT)=9.27

——–resultados da segunda-feira:

1.a: 1-Jeremy Flores (FRA)=10.17, 2-Jadson André (BRA)=6.33, 3-Matt Wilkinson (AUS)=4.67

2.a: 1-Josh Kerr (AUS)=12.17, 2-Kanoa Igarashi (EUA)=6.10, 3-Owen Wright (AUS)=3.37

3.a: 1-Conner Coffin (EUA)=10.56, 2-Julian Wilson (AUS)=8.00, Stuart Kennedy (AUS)=1.50

4.a: 1-Jordy Smith (AFR)=16.57, 2-Bede Durbidge (AUS)=11.43, 3-Ethan Ewing (AUS)=3.00

5.a: 1-Miguel Pupo (BRA)=14.83, 2-Benji Brand (HAV)=12.64, 3-Gabriel Medina (BRA)=12.43

6.a: 1-John John Florence (HAV)=13.50, 2-Dusty Payne (HAV)=6.83, 3-Wiggolly Dantas (BRA)=5.63

7.a: 1-Caio Ibelli (BRA)=12.83, 2-Adriano de Souza (BRA)=11.27, 3-Jack Freestone (AUS)=7.04

8.a: 1-Kelly Slater (EUA)=12.47, 2-Joan Duru (FRA)=11.90, 3-Kolohe Andino (EUA)=7.60

9.a: 1-Ezekiel Lau (HAV)=10.50, 2-Filipe Toledo (BRA)=2.00, 3-Michel Bourez (TAH)=2.00