Italo Ferreira na Semi é esperança verde amarela em Keramas

Italo Ferreira (BRA) advances to the Semifinals of the men's 2018 Corona Bali Protected after winning Quarterfinal Heat 4 at Keramas, Bali, Indonesia.
Italo Ferreira. Foto: @WSL / Kelly Cestari

Italo Ferreira é o Brasil nas finais do Corona Bali Pro

By João Carvalho 

O potiguar Italo Ferreira é o único brasileiro que continua na disputa do título do Corona Bali Protected na Indonésia. Ele derrotou o francês Jeremy Flores no sábado de boas ondas de 3-5 pés em Keramas e vai enfrentar Jordy Smith na briga pela segunda vaga na grande final. O sul-africano passou por Filipe Toledo depois de Willian Cardoso perder por 0,07 para o australiano Mikey Wright. No feminino, a irmã dele, Tyler Wright, eliminou as brasileiras Silvana Lima e Tatiana Weston-Webb e vai decidir o título em Bali com a norte-americana Lakey Peterson. A primeira chamada do domingo será as 7h00 na Indonésia, 20h00 do sábado no Brasil.

Italo Ferreira (Foto: @WSL / Kelly Cestari)

“A bateria foi muito boa e eu sabia que o Jeremy (Flores) seria um adversário difícil de bater nesse tipo de ondas, com tubos”, disse Italo Ferreira. “Quando ele conseguiu aquele high-score (nota 9,0), quase entrei em pânico, mas tive que tentar ficar calmo porque eu ainda estava na frente. Quando fico mais relaxado, as coisas parecem funcionar melhor para mim. Ser o último goofy-footer do evento pode até ser uma vantagem pra mim, pois essa onda realmente é muito boa para surfar de backside. Eu adoro esse lugar, é muito divertido”.

Publicidade

Italo Ferreira foi o último brasileiro a competir no sábado e repetiu seu ataque feroz de backside nas direitas de Keramas, variando batidas verticais com rasgadas executadas com muita pressão e uma velocidade incrível para somar notas 8,60 e 7,60 no placar de 16,20 pontos. O francês Jeremy Flores, especialista em tubos, surfou um incrível durante a bateria que valeu nota 9,00. Ele ficou tentando pegar outro, não conseguiu, então mandou um layback animal, com os juízes dando 6,73 nessa única manobra. Depois, não entrou mais nada de ondas boas e a vitória brasileira de Italo Ferreira foi confirmada por 16,20 a 15,73 pontos.

Filipe Toledo (Foto: @WSL / Kelly Cestari)

Todas as baterias do sábado nas ondas de alta performance de Keramas foram disputadas em alto nível e definidas por pequenas diferenças. Antes da vitória de Italo Ferreira, Filipe Toledo foi derrotado por Jordy Smith por 15,34 a 14,40. O sul-africano abriu o duelo surfando um tubaço insano que arrancou nota 9,57 dos juízes para dominar toda a bateria. Filipe tentou de tudo, porém não conseguiu reverter o resultado e terminou em quinto lugar, mas ainda na liderança do ranking. O único que pode lhe tirar a lycra amarela do Jeep Leaderboard é outro brasileiro, Italo Ferreira, mas só se o potiguar vencer o Corona Bali Protected.

DERROTA POR 0,07 – O catarinense Willian Cardoso também surfou muito bem contra o convidado Mikey Wright. Ele largou na frente com nota 7,33 e a bateria foi decidida nas ondas surfadas pelos dois no último minuto. Willian pegou um belo tubo que valeu 7,53 e saiu do mar com uma larga vantagem de 8,36 pontos sobre o australiano. Só que ainda entrou uma onda para Mikey nos últimos segundos, ela rodou um tubaço e a decisão ficou para os juízes. Os dois ficaram na expectativa, aguardando pela nota, que demorou uma eternidade para eles e saiu 8,43 para o australiano virar o placar para 14,93 a 14,86 pontos, ou seja, apenas 0,07 de diferença para Willian, que também ficou em quinto lugar na Indonésia.

Willian Cardoso (Foto: @WSL / Ed Sloane)

“O Willian (Cardoso) estava surfando muito bem aqui e a bateria foi realmente difícil, então tive que manter muita calma até o fim”, disse Mikey Wright, que está competindo na maioria das etapas do CT como convidado da World Surf League. “Demorou muito tempo para a nota da minha última ser anunciada. Eu estava na praia com a minha irmã (Tyler Wright) esperando e fiquei muito aliviado quando saiu a nota que eu precisava para vencer. O evento todo está tendo altas ondas e nem posso acreditar que estou nas semifinais”.

DECISÃO FEMININA – No feminino, a bicampeã mundial Tyler Wright foi a carrasca das brasileiras no sábado em Keramas. Ela surfou o primeiro tubo do dia contra a cearense Silvana Lima, que pegou o segundo e ficou mais profundo para largar na frente por 7,17 a 6,17. Depois, a australiana massacrou uma onda com uma força impressionante nas manobras para ganhar 6,77. A cearense teve somente mais duas chances de buscar a vitória, porém o máximo que conseguiu foi 4,83 e Tyler Wright seguiu para as semifinais por 12,94 a 12,00 pontos.

Silvana Lima (Foto: @WSL / Ed Sloane)

A outra brasileira entrou na segunda bateria do sábado, que foi marcada por longas calmarias, com poucas ondas boas entrando para as duas competidoras. A gaúcha Tatiana Weston-Webb seguiu mostrando um backside vertical, batendo forte e fazendo rasgadas sempre jogando muita água para cima e vingou a derrota sofrida para a hexacampeã mundial Stephanie Gilmore na final do Rip Curl Pro Bells Beach. A australiana só surfou uma onda até o fim e foi batida por 9,93 a 6,90 pontos.

“Toda vez que enfrento uma campeã mundial, eu tento aproveitar o momento ao máximo possível”, disse Tatiana Weston-Webb. “Elas são sempre as mais difíceis de vencer. A Steph (Gilmore) é a surfista mais incrível do mundo e sempre me inspirei nela, então é incrível conseguir uma vitória sobre ela assim, nessas condições. Foi uma bateria com poucas ondas e muito estressante por causa disso, então estou feliz em passar para as semifinais”.

Tatian Weston-Webb (Foto: @WSL / Ed Sloane)

JEEP LEADERBOARD – Com a derrota de Stephanie Gilmore em quinto lugar, a norte-americana Lakey Peterson agora pode recuperar a lycra amarela do Jeep Leaderboard, mas tem que vencer o Corona Bali Protected para isso. Ela ganhou inspiração e despachou a havaiana Malia Manuel na bateria seguinte, depois derrotou a australiana Sally Fitzgibbons e vai decidir o título com Tyler Wright. Isso porque a bicampeã mundial já tinha superado a gaúcha Tatiana Weston-Webb por apenas dois décimos no duelo anterior.

A brasileira começou na frente com nota 8,60 em sua primeira onda, usando novamente a força do seu backside nas manobras nas direitas perfeitas de Keramas. A australiana respondeu com 6,00 e 7,00 nas duas primeiras ondas, mas Tatiana manteve a liderança com o 6,20 recebido em sua segunda apresentação. No entanto, Tyler ainda conseguiu a vitória na última onda, que valeu nota 8,00 para virar o resultado para 15,00 a 14,80 pontos.

Tyler Wright (Foto: @WSL / Ed Sloane)

“As duas baterias que disputei hoje (sábado) não entraram muitas ondas, então eu já sabia que não haveria muitas oportunidades para surfar”, disse Tyler Wright. “Com isso, a seleção de ondas foi superimportante, já que era preciso pegar as melhores e não desperdiçar nenhuma chance. Eu cometi alguns erros contra a Silvana (Lima) nas quartas de final e certamente tive muita sorte para vencer aquela bateria. Mas, fiquei feliz em apagar isso tudo na semifinal. As ondas estão muito divertidas e amanhã (domingo) deve ser um ótimo dia para fechar o evento”.

PRÓXIMA CHAMADA – A previsão indica que Keramas vai continuar com boas ondas nos próximos dias e o Corona Bali Protected pode até ser encerrado nesse domingo, apesar do prazo só terminar em 9 de junho. A primeira chamada do dia será as 7h00 da manhã na Indonésia, 20h00 do sábado no Brasil, com os confrontos decisivos do quinto desafio do World Surf League Championship 2018 sendo transmitidos ao vivo da Indonésia pelo www.worldsurfleague.com

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensesn, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

———————————————————–

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

———————————————————–

SEMIFINAIS MASCULINAS – 3.o lugar com 6.085 pontos e US$ 30.000:

1.a: Michel Bourez (TAH) x Mikey Wright (AUS)

2.a: Italo Ferreira (BRA) x Jordy Smith (AFR)

DECISÃO DO TÍTULO FEMININO:

Lakey Peterson (EUA) x Tyler Wright (AUS)

——–1.a=US$ 65.000 e 10.000 pontos e 2.a=US$ 33.000 e 7.800 pontos

RESULTADOS DO SÁBADO NO CORONA BALI PROTECTED:

QUARTAS DE FINAL MASCULINAS – 5.o lugar com 4.745 pontos e US$ 19.000:

1.a: Michel Bourez (TAH) 16.17 x 14.43 Griffin Colapinto (EUA)

2.a: Mikey Wright (AUS) 14.93 x 14.86 Willian Cardoso (BRA)

3.a: Jordy Smith (AFR) 15.34 x 14.40 Filipe Toledo (BRA)

4.a: Italo Ferreira (BRA) 16.20 x 15.73 Jeremy Flores (FRA)

SEMIFINAIS FEMININAS – 3.o lugar com 6.085 pontos e US$ 21.000:

1.a: Tyler Wright (AUS) 15.00 x 14.80 Tatiana Weston-Webb (BRA)

3.a: Lakey Peterson (EUA) 15.00 x 10.83 Sally Fitzgibbons (AUS)

QUARTAS DE FINAL FEMININAS – 5.o lugar com 4.745 pontos e US$ 14.475:

1.a: Tyler Wright (AUS) 12.94 x 12.00 Silvana Lima (BRA)

2.a: Tatiana Weston-Webb (BRA) 9.93 x 6.90 Stephanie Gilmore (AUS)

3.a: Lakey Peterson (EUA) 12.10 x 9.84 Malia Manuel (HAV)

4.a: Sally Fitzgibbons (AUS) 15.00 x 12.00 Caroline Marks (EUA)