Inverno no Rio por Rico de Souza

João Jabour na Barra da Tijuca. Foto: Renata Corsetti.

Começou na última quarta-feira a estação mais fria do ano, o inverno. Apesar do típico friozinho e da luz do dia durar menos do que a escuridão da noite, essa é a época preferida da maioria dos surfistas.

Publicidade

Enquanto, de modo geral, o carioca gosta mais de curtir a praia no calor do verão, nós surfistas nos identificamos com o inverno.

As ondulações de sul são bem mais constantes durante o inverno, direção ideal para a maioria dos picos de ondas grandes. Além disso temos vento sudoeste, água quente e melhor ainda: bem menos crowd nas praias. São estes ingredientes que fazem desta estação a mais esperada por quem pega onda.

Recreio. Foto: Michelle Gamarra.

Inverno é a temporada das grandes ondas, quando junta a lua cheia, que cria uma grande variação entre as marés, e os altos períodos das ondulações (período é tempo em segundos entre uma ondulação e a outra).

É justamente a época ideal para os big riders, rapaziada que gosta das ondas grandes e que fazem Tow In. Eles estão sempre em busca dos principais picos onde essas ondas quebram, como a praia de Itacoatiara em Niterói, a Barrinha em Saquarema e o meio da Barra da Tijuca aqui no Rio de Janeiro.

João Jabour na Barra da Tijuca. Foto: Renata Corsetti.

É também durante o inverno, que vai até 22 de setembro, que rolam as melhores condições para os “cantos direitos das praias do Rio”, que necessitam de ondulações de sul com bom tamanho e período alto para ter os dias clássicos.

Ondas como o Pontão do Leblon e os cantos direitos de São Conrado, Recreio, Prainha e Grumari costumam quebrar em suas melhores condições.

Pontão do Leblon. Foto: Fábio Simão.

Mar grande é um outro fator que faz com que o inverno tenha menos crowd; além do frio, tem onda de verdade, o que afasta os surfistas mais comuns, os iniciantes. Agora é a temporada dos big rides, aqueles que testam os seus limites e são mais atirados.

Essas grandes ondulações mais constantes que rolam nesse período, ocorrem por conta da alta incidência de tempestades bem no sul do oceano Atlântico. Viajando pelo mar, essas ondulações vem subindo a costa das regiões sul e sudeste e muitas vezes chegam até o nordeste, trazendo muita alegria e diversão para rapaziada do surf.

Aloha e boas ondas!

Rico de Souza/ Fonte globoesporte.globo.com