Instituto Gabriel Medina vai buscar parceiros na iniciativa privada com apoio da Lei de Incentivo ao Esporte, do Ministério do Esporte

 

 

Publicidade

A criação do pioneiro Instituto Gabriel Medina teve mais um importante capítulo em sua história. Com o objetivo de buscar parceiros na iniciativa privada com o apoio da Lei de Incentivo ao Esporte, do Ministério do Esporte, a documentação exigida pela legislação foi protocolada na sede governamental, em Brasília. Foi o primeiro passo para a aprovação e posterior captação junto a empresas interessadas em destinar até 1% do seu Imposto de Renda devido.

Criada em 2007, a Lei de Incentivo ao Esporte (LIE) vem sendo de grande importância para o fomento ao esporte, tanto na base quanto no alto rendimento, sendo responsável, inclusive, por garantir estrutura a atletas olímpicos. É um mecanismo de apoio financeiro a projetos esportivos previamente aprovados junto ao Ministério do Esporte, por meio da renúncia fiscal da União Federal.

Representando a família, Jaime Medina se reuniu com o diretor do Departamento de Incentivo e Fomento ao Esporte, José Muricy, em Brasília, para explicar todo o projeto, que beneficiará 60 jovens, dos dez aos 16 anos. “Muito bom ver uma pessoa como o Muricy à frente da Lei de Incentivo ao Esporte, com uma grande visão sobre como a legislação pode colaborar diretamente com o esporte. Foi um encontro muito produtivo e animador”, destacou Jaime.

Ele lembrou que Gabriel está totalmente empenhado no projeto e só não compareceu à visita e ao ato de protocolar a documentação, devido à etapa do WCT nos Estados Unidos, onde disputa a liderança do ranking em busca do bicampeonato mundial. “O Charles e a Simone, que é a presidente do Instituto, também participam efetivamente e estão na Califórnia com o Gabriel, num momento importante de sua carreira como atleta”, ressaltou.

Muricy, acompanhando do assessor da diretoria, Luiz Montenegro, quis conhecer a proposta do Instituto, como o projeto é estruturado e como os recursos da LIE serão utilizados na iniciativa. Também propôs colaborar, promovendo um encontro com empresas para esclarecimento da utilização da lei. “Vamos organizar essa reunião com potenciais parceiros para todos entenderem bem esse benefício incrível a favor do fomento do esporte, proporcionado pelo Governo Federal”, ressaltou Jaime Medina.

O Instituto Gabriel Medina terá a sua estrutura em Maresias, onde o primeiro brasileiro campeão mundial de surf sempre morou e aprendeu a surfar. Tem como proposta justamente aplicar a mesma metodologia de treinamento aos novos talentos empregada no ídolo esportivo para alcançar o posto de número 1 do Mundo.

A ideia partiu do próprio Medina, em parceria com o pai e técnico, Charles Saldanha, e a mãe, Simone, como forma de retribuir ao esporte o sucesso alcançado. O objetivo é que no início de 2017, o Instituto Gabriel Medina esteja em plena atividade e a construção da sede, com recursos próprios, está adiantada. São 336 metros quadrados de frente para o mar, incluindo academia para exercícios físicos, piscina, auditório, salas de aulas (inglês), refeitório.

“Junto com a proposta de preparar atletas para o alto rendimento, vamos oferecer a oportunidade de transformação social, estimulando o desenvolvimento do exercício da cidadania e aumentando a qualidade de vida desses meninos. Também queremos ser propagadores de saúde, através do esporte”, anunciou a presidente da entidade, Simone Medina. “Transformar o Instituto Gabriel Medina em referência de desenvolvimento do surf”, completou.

No total, serão 60 beneficiados, tanto no masculino quanto no feminino. Boa parte dos participantes será escolhida no Circuito Medina/ASM 2016, patrocinada pelo top do Circuito Mundial, que terá a terceira e última etapa em novembro, na mesma Maresias, coincidindo com a inauguração do Instituto. Os quatro melhores de cada ranking por faixa etária e que moram em Maresias serão convidados a integrar a primeira turma.

Fábio Maradei – FMA Notícias

 

Galeria de Imagens