Ian Gouveia, Bino Lopes e Jesse Mendes chegam na última etapa precisando de resultados

Jessé Mendes rasgando forte. Foto: Poullenot/WSL.

Os brasileiros sabem que não existem atalhos no QS para chegar a elite do surf mundial. Ian Gouveia, Bino Lopes e Jesse Mendes chegam na última etapa precisando de resultados para entrar no Samsung Galaxy Championship Tour em 2017.

Publicidade

A partir de agora, nenhum deles está em segurança na lista dos classificados, e terão que lutar pelos seus sonhos no Vans World Cup em Sunset Beach, que está em espera e deve recomeçar amanhã no Hawaii.

Ian Gouveia é o brasileiro mais perto do acesso a elite do surf mundial na sétima posição no ranking, mas ainda não com sua classificação assegurada para o próximo ano. O pernambucano precisa chegar ao menos as quartas de final em Sunset para ter uma classificação tranquila sem depender do resultado dos adversários.

Ian Gouveia está focado no acesso para o WCT 2017. Foto: Poullenot/WSL 

Já Bino Lopes, 28 anos, já está percorrendo as ondas do QS ao redor do mundo há alguns anos e está finalmente bem perto de ingressar na elite do surf mundial. O baiano precisa de um 33º lugar para se classificar e chega na última etapa do circuito de acesso apostando no seu potencial para a classificação. Bino pode ser mais velho do que o brasileiro acima, mas com um pouco mais de carne em seus ossos e uma riqueza de conhecimento competitivo, ele não terá medo de jogar o seu peso e experiência em Sunset.

Bino Lopes aposta na sua experiencia para conseguir um bom resultado no Hawaii. Foto: Poullenot/WSL

Jesse Mendes é o exemplo perfeito do que pode acontecer quando as coisas não acontecem como planejado no Hawaii. O surfista chegou em Haleiwa na décima posição no ranking e após sua derrota precoce caiu para a 13ª posição. O paulista que já venceu uma etapa 10.000 esse ano, precisa de uma nona posição para se classificar para o CT, Agora ele só precisa aplicar essa fórmula vencedora em uma tela maior no Sunset.

Jessé comemorando o título em Portugal. Foto: Poullenot/WSL.

Ranking do QS 2016

1 Connor O’Leary (AUS) 24.025
2 Joan Duru (FRA) 22.500
3 Kanoa Igarashi (EUA) 21.800
4 Ethan Ewing (AUS) 21.350
5 Leonardo Fioravanti (ITA) 20.800
6 Jeremy Flores (FRA) 19.450
7 Ian Gouveia (BRA) 18.410
8 Bino Lopes (BRA) 17.900
9 Ryan Callinan (AUS) 16.250
10 Frederico Morais (POR) 16.010

Próximos brasileiros

11 Tomas Hermes (BRA) 15.750
12 Jadson André (BRA) 15.200
13 Jessé Mendes (BRA) 14.960
16 Deivid Silva (BRA) 14.680
25 Michael Rodrigues (BRA) 10.850