Grant “Twiggy” Baker tornou-se o Campeão Mundial 2016/2017 do Big Wave Tour


Grant Baker (AFS) no Nazaré Challenge 2016 – foto: WSL

Com o encerramento da temporada hoje, 28 de fevereiro, tanto Baker quanto Paige Alms, a Campeã Mundial, se instalam em seus tronos.

Publicidade

É oficial: o sul-africano Grant “Twiggy” Baker tornou-se o Campeão Mundial 2016/2017 do Big Wave Tour (BWT).  Enquanto Alms se tornou a campeã do mundo após o primeiro evento de ondas grandes da Big Wave Tour – Maui’s Pe’ahi Challenge – Baker teve que esperar um pouco mais até que acabasse a temporada.

“Ser o Campeão da Big Wave Tour significa o mundo para mim”, disse Baker. “Eu coloquei um monte de tempo e esforço este ano e é incrível que valeu a pena.” Esta é a segunda vez que Twig ganha o Big Wave Tour; Sua primeira vez foi em 2013. Esta temporada passada, competiu em todos os três eventos do ano, ele alavancou a sua liderança do ano com uma vitória no Puerto Escondido Challenge, no México. Ele levou esse impulso para Maui, onde ficou em terceiro lugar no Pe’ahi Challenge. Baker consolidou a sua posição de líder da classificação no final em dezembro, depois de terminar a semifinal no Nazaré Challenge de Portugal.

A carreira de ondas grandes de Baker começou em 2003 quando ele fez as finais em seu primeiro evento de ondas grandes – o Red Bull Big Wave Africa em Dungeons, perto da Cidade do Cabo. Desde então, ele continuou a empurrar os limites, com inúmeras vitórias de eventos em locais que vão de Mavericks, na Califórnia até Punta de Lobos, no Chile, chegando a Punta Galea, na Espanha. O manto de Baker também está cheio de troféus dos prêmios de ondas grandes também.

Baker completou sua temporada com 25.018 pontos no ranking no fim do ano, superando o fenômeno brasileiro de 20 anos, Pedro Calado, por pouco mais de 3.000 pontos. O bicampeão Greg Long ficou em terceiro lugar, seguido por Carlos Burlé em quarto lugar.

Juntando Twig na coroação de hoje está a nativa de Maui, Paige Alms, que fez história em novembro, quando ela ganhou o Desafio Pe’ahi e se tornou a primeira campeão feminina de ondas grandes.

“Ser a primeira Campeã Feminina de ondas grandes em Pe’ahi é uma sensação incrível”, disse Alms. “Essa foi uma vitória para o surf feminino e uma vitória para a comunidade de Maui. Não foi apenas uma vitória para mim.

“Cada sessão que nós temos para o surf de ondas grande para homens ou mulheres, significa que o esporte está progredindo. Para o surf feminino de ondas grandes as oportunidades a mais que nós temos, como aquela em um pico vazio, mais você verá as melhores mulheres fazerem o melhor surf nas ondas grandes.

“Estou realmente ansiosa para ver o que a WSL tem na loja para o próximo ano. Este é apenas o começo e esta foi uma competição. Eu acho que vamos olhar para trás em dez anos e dizer: ‘Lembra aquele tempo? Acho que as possibilidades são infinitas.”

Fonte: WSL