GP Extreme João Pessoa atrai atletas de todo país

Até o momento prova conta com competidores de 13 estados. Evento acontece nesse sábado (7) – Fotos: Wagner Araújo

GP Extreme João Pessoa atrai atletas de todo país para prova desse sábado

Publicidade

Uma das provas mais aguardadas da temporada brasileira de triathlon, o GP Extreme chega pelo segundo ano a João Pessoa colocando o nordeste de vez no mapa dos grandes eventos esportivos na modalidade. O famoso desafio de 1000 m de natação, 100 km de ciclismo e 10 km de corrida era aguardado há muitos anos nas cidades nordestinas e nesse ano serão duas etapas na região, pois além de João Pessoa, que sedia o segundo evento da temporada nesse domingo (7), o GPX também passará por Natal, em setembro.

Com a realização dos eventos na Paraíba e Rio Grande do Norte, muitos atletas passaram a ter a opção de competir perto de seus centros de treinamento. Até o momento, o GP Extreme João Pessoa conta com atletas de 13 estados – Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Santa Catarina e São Paulo – já superando o número de inscritos de sua primeira edição.

Participante assíduo do GPX, o triatleta Cid Barbosa fará sua estreia em João Pessoa. “O GP Extreme é uma prova bem especial, pois tenho participado dela faz tempo e sempre me sinto em casa. Não fiz a prova ano passado, mas sei que é um percurso duro e com características que gosto bastante. Sol, vento e subidas!”, conta.

Com largada na Praia do Cabo Branco, a etapa de João Pessoa é bastante procurada por atletas devido as ótimas opções turísticas do local. Assim, muitos competidores têm a oportunidade de viajar acompanhados de familiares e amigos. “O fato de ser aqui no Nordeste é ótimo, pois conseguirei competir ao lado de muitos alunos, o que abrilhanta ainda mais o evento para mim”, completa Cid.

Com as opções de GP Extreme (1000/100/10), GP Sprint (750 m de natação, 20 km de ciclismo e 5 km de corrida) e Duathlon (5 km de corrida, 20 km de ciclismo e mais 2,5 km de corrida), o GP Extreme já faz parte do calendário de atletas e treinadores que estão se preparando para provas de endurance com distâncias ainda maiores. Já o Sprint é uma boa opção para os atletas que ainda não se aventuraram em médias e longas distâncias, com um percurso mais tradicional sendo uma prova de entrada e preparação de muitos triatletas.

Sobre o percurso do GPX João Pessoa:

Assim como em 2017, a prova terá sua largada na Praia do Cabo Branco para os 1000 m de natação nas águas cristalinas da capital paraibana. De lá, os triatletas percorrem 100 km nas vias da Avenida Panorâmica e depois completam o desafio com mais 10 km de corrida pela orla da Avenida do Cabo Branco.

As inscrições para o GP Extreme João Pessoa seguem abertas e podem ser feitas através do site http://www.sb5.com.br/eventos/gp-extreme-joao-pessoa/ até essa quarta-feira (4).

Sobre João Pessoa:

Conhecida carinhosamente como Jampa, João Pessoa é uma das mais antigas capitais do Nordeste, reunindo ruas arborizadas, orla preservada pela legislação que limita a altura dos prédios, povo hospitaleiro, belas praias. Os turistas se concentram nas praias urbanas de Tambaú, Manaíra e Cabo Branco, com barracas, bares e restaurantes. No litoral Sul, se encontram belas e rústicas paisagens. É lá que está Tambaba, o mais consagrado endereço naturista do Brasil.

Já o litoral Norte é point dos surfistas. As águas formam excelentes ondas. Quem viaja com crianças deve incluir no roteiro um mergulho nas piscinas naturais de Picãozinho, repletas de peixes coloridos. Com um rico acervo histórico-arquitetônico, João Pessoa guarda imponentes construções barrocas datadas do século 16. A devoção, ainda nos dias de hoje, é bastante forte e representada pelo espetáculo da Paixão de Cristo que atrai fiéis e turistas na Semana Santa.

Um dos cartões-postais da cidade, o Farol do Cabo Branco sinaliza que João Pessoa é o ponto oriental extremo das Américas – em suas praias, o sol nasce primeiro. No quesito gastronomia, embora emoldurada por uma bela orla, a cozinha da capital não se limita aos de frutos do mar. Porreta mesmo são as receitas do sertão, à base de carne-de-sol e de bode, macaxeira, arroz de leite, feijão-de-corda e manteiga de garrafa.

Informações para imprensa
Danilo Caboclo – danilo@gruposix.com.br – 48 9.9177-8099
Marina Sartori – marina@gruposix.com.br – 48 9.9135-9402