Forte ondulação vai atingir o Brasil

A previsão do LOLA para o tamanho das ondas no início da manhã de sexta-feira mostra a forte tempestade perto da costa.

Após todo o foco no Atlântico Norte no último mês, agora é a vez do Atlântico Sul receber sequência de swells esta semana. A costa Sudeste do Brasil vai receber uma boa sequência de ondulações ao longo dos próximos sete dias, com o Uruguai e a Argentina sendo beneficiados também. O extremo do Atlântico Sul silenciosamente alinhou ondas para toda a extensão da costa sudeste da América do Sul.
Isso após toda a atenção ter sido focada no Atlântico Norte durante o mês passado, o que é certamente compreensível, já que um par de furacões de categoria 4/5 avançou sem rumo definido sobre toda a área tropical trazendo muita destruição e também generosas ondulações.

Publicidade

O swell de sul de período longo enviado por uma tempestade está crescendo e deve atingir o Sudeste do Brasil no meio da semana. Picos mais expostos receberão séries de alguns pés acima da cabeça enquanto os picos que se destacam quando o mar sobe passarão de duas vezes o tamanho de uma pessoa. Zonas de alta pressão se deslocando da região farão com que o vento sopre moderadamente do quadrante leste, com uma tendência a virarem para ENE/NE após o almoço e em direção ao entardecer. As condições podem ser um pouco problemáticas nos picos mais expostos, fazendo com que a procura de lugares mais abrigados dos ventos seja benéfica.

Uruguai e Argentina receberão ondas muito menores, mas ainda assim serão ondas divertidas que devem chegar para o meio da semana, resultado de uma mistura de swells, de sul de período mediano, com um de vento da direção ENE, que diminuem a partir da quarta-feira. Picos no Uruguai apresentarão ventos fracos de NE / ENE mais cedo e aumentando para ventos de sul na noite. A Argentina também observará ventos de sul atingindo a região durante o dia.

A zona de baixa pressão se afasta da costa sul do Brasil/Uruguai na segunda metade da semana, estabelecendo o aumento do fluxo sul mencionado acima. Os modelos estão de acordo sobre esta zona de baixa pressão se aprofundando ao largo da costa, na segunda metade da semana, antes de se afastar para o leste, enfraquecendo um pouco no fim de semana. A alta pressão se move sobre a região à medida que a baixa se afasta, oferecendo condições muito melhores.

Esta tempestade irá resultar numa ondulação de vento de sólida a grande, vinda da direção sul, que irá fazer a transição para um swell de S/SE da segunda metade da semana para o fim de semana. Argentina e Uruguai receberão o swell primeiro, crescendo na quinta-feira e chegando ao seu auge na sexta-feira, antes de perder força para o fim de semana. No Uruguai a ondulação será mais forte com séries de duas a três vezes acima da cabeça, enquanto a Argentina estará um degrau abaixo. Ventos fortes de sul serão um fator na quinta-feira, mas as condições melhoram para a sexta-feira e no fim de semana, com a zona de alta pressão movendo-se em direção ao mar.

Os picos no Brasil com boa exposição para ondulação de sul irão observar um swell de vento na sexta-feira, combinado com uma grande ondulação de sul entrando para o final de semana, produzindo ondas duas a três vezes acima da cabeça. A forte ondulação dura o fim de semana, com as ondas diminuindo, mas ainda sólidas, no início da próxima semana. As condições não serão ideais no princípio do swell, que virá acompanhado com um fluxo de ventos de sul, mas deve ocorrer uma melhoria durante o fim de semana em direção à próxima semana, com alguns picos potencialmente oferecendo ondas de alta qualidade.

Enquanto os principais modelos estão de acordo sobre a tempestade em desenvolvimento, existem algumas diferenças que podem ter impacto sobre os ventos locais e os momentos em que as condições estarão mais favoráveis. Para as mais recentes atualizações, certifique-se de verificar a sua Previsão Regional .

Fonte surfline.com