Filipe Toledo e Tomas Hermes são o Brasil no US Open

Tomas Hermes of Brasil has advanced to the Quarterfinals of the US Open after winning Heat 8 of Round Five at Huntington Beach, California, USA.

By João Carvalho

Filipe Toledo segue firme na busca pelo terceiro título no QS 10000 Vans US Open of Surfing, o segundo consecutivo no maior palco do esporte nos Estados Unidos, onde foi campeão em 2014 e 2016. Ele e o catarinense Tomas Hermes passaram para as quartas de final que vão abrir o domingo decisivo da segunda etapa com nível máximo de pontuação do WSL Qualifying Series 2017. Filipe vai enfrentar o australiano Josh Kerr na segunda bateria e Tomas Hermes disputa a última vaga para as semifinais com o californiano Patrick Gudauskas, que derrotou o potiguar Italo Ferreira no sábado de ondas de 3-4 pés em Huntington Beach, na Califórnia.

Filipe Toledo (Foto: Sean Rowland – WSL)

O primeiro a competir nas oitavas de final foi Filipe Toledo. Ele teve trabalho para superar Davey Cathels no quarto duelo do dia. As melhores ondas eram as esquerdas com potencial para fazer duas manobras no outside, depois passar a conexão e surfar a direita que formava no inside para a finalização. O australiano fez isso numa boa onda que valeu nota 7,00, enquanto Filipe já voou num aéreo para tirar 6,87. Cathels botou pressão de novo quando ganhou 6,20 contra 6,07 do brasileiro. Mas, Filipe ainda pega outra boa onda para manobrar forte e receber 7,13 que garantiu a vitória por 14,00 a 13,20 pontos.

Publicidade

O potiguar Jadson André entrou no confronto seguinte e foi uma bateria fraca de ondas, com a maioria sem parte crítica para tirar notas mais altas. O brasileiro tentou nas esquerdas, nas direitas, porém o máximo que conseguiu foi uma nota 5,07. Seu oponente, Carlos Muñoz, da Costa Rica, foi mais seletivo, só surfou as duas ondas que são computadas no resultado e ganhou fácil com as notas 7,83 e 5,83 recebidas, por uma larga vantagem de 13,66 a 7,90 pontos. Jadson terminou em nono lugar no campeonato, marcando 3.700 pontos no ranking.

Italo Ferreira (Foto: Kenneth Morris – WSL)

Carlos Muñoz será o adversário do novo número 2 no ranking liderado pelo paulista Jessé Mendes, Michael February. O sul-africano despachou o havaiano Dusty Payne e depois aconteceram dois confrontos diretos entre Brasil e Estados Unidos na batalha pelas últimas vagas para as quartas de final do QS 10000 de Huntington Beach. No primeiro, Patrick Gudauskas mostrou a força do seu backside em duas ondas que valeram notas na casa dos 6 pontos. O potiguar Italo Ferreira tentou um ataque aéreo, mas não conseguiu aterrissar nos que poderiam lhe dar a vitória e o norte-americano ficou com a vaga por 13,37 a 11,57 pontos.

Na última bateria do dia, Tomas Hermes começou forte atacando uma esquerda com duas pauladas no outside e explodiu a junção da direita no inside para largar na frente com nota 7,33. Logo repetiu a dose e ganhou 6,70 para construir o seu placar de 14,03 pontos. O novo número 3 do ranking, Griffin Colapinto, até reagiu com o apoio da torcida que lotava a praia, manobrando forte e arriscando os aéreos. Ele chegou perto da virada com notas 6,33 e 7,33 em duas ondas seguidas, mas Tomas Hermes venceu por menos de meio ponto, 14,03 a 13,66.

Tomas Hermes (Foto: Kenneth Morris – WSL)

MUDANÇAS NO G-10 – Os classificados para as quartas de final já garantiram um mínimo de 5.200 pontos no ranking e três deles entraram no grupo dos dez surfistas que o WSL Qualifying Series classifica para a elite dos top-34 da World Surf League. Um é o brasileiro Tomas Hermes, que já saltou do 37.o para o nono lugar no G-10. Os outros são o neozelandês Ricardo Christie e o americano Patrick Gudauskas, que subiram da 26.a e 27.a para a sétima e oitava posições, respectivamente. Os três que saíram da zona de classificação para o CT 2018 no Vans US Open of Surfing foram o brasileiro Alex Ribeiro e os australianos Cooper Chapman e Mikey Wright.

Os outros finalistas também têm chances de ingressar no G-10, pois, no momento, o último colocado na lista é o havaiano Keanu Asing com 9.750 pontos e a vitória na Califórnia vale 10.000. Tomas Hermes já atingiu 10.210 e precisa somar mais para não ser ultrapassado, principalmente porque vai enfrentar um adversário direto, Patrick Gudauskas, que está um posição acima dele. Além de Tomas, mais dois catarinenses fazem parte da relação dos dez que estão se classificando para o CT, Willian Cardoso e Yago Dora, além do líder Jessé Mendes, novidade já garantida na “seleção brasileira” do ano que vem.

CT FEMININO – No domingo também será definida a campeã da sexta etapa do World Surf League Women´s Championship Tour em Huntington Beach. Uma semifinal havaiana entre Coco Ho e a defensora do título do Vans US Open of Surfing, Tatiana Weston-Webb, vai decidir a primeira finalista. A outra será norte-americana, entre Courtney Conlogue e Sage Erickson. Courtney é a única que pode tirar a lycra amarela do Jeep WSL Leader da australiana Tyler Wright no domingo, mas só se vencer o campeonato. Caso fique em segundo lugar, permanecerá em terceiro no ranking, abaixo ainda de outra australiana, Sally Fitzgibbons.

O Vans US Open of Surfing está sendo transmitido ao vivo de Huntington Beach pelo www.worldsurfleague.com e a primeira chamada do domingo será as 7h30 na Califórnia, 11h30 no fuso horário de Brasília.

Jadson Andre (Foto: Kenneth Morris – WSL)

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL), antes denominada Association of Surfing Professionals (ASP), tem como objetivo celebrar o melhor surf do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, promovendo os eventos que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Grant Baker, Phil Rajzman, Tory Gilkerson, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com

—————————————————————-

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

—————————————————————-

SEMIFINAIS DO WSL WOMEN´S TOUR NO VANS US OPEN OF SURFING:

1.a: Tatiana Weston-Webb (HAV) x Coco Ho (HAV)

2.a: Courtney Conlogue (EUA) x Sage Erickson (EUA)

QUARTAS DE FINAL DO QS 10000 VANS US OPEN OF SURFING:

1.a: Kanoa Igarashi (EUA) x Ricardo Christie (NZL)

2.a: Filipe Toledo (BRA) x Josh Kerr (AUS)

3.a: Michael February (AFR) x Carlos Muñoz (CRI)

4.a: Tomas Hermes (BRA) x Patrick Gudauskas (EUA)

RESULTADOS DO SÁBADO NO QS 10000 VANS US OPEN OF SURFING:

OITAVAS DE FINAL – 9.o lugar com 3.700 pontos e US$ 4.300 de prêmio:

1.a: Ricardo Christie (NZL) 10.76 x 9.66 Hiroto Ohhara (JPN)

2.a: Kanoa Igarashi (EUA) 14.50 x 11.60 Stu Kennedy (AUS)

3.a: Josh Kerr (AUS) 12.57 x 12.27 Adam Melling (AUS)

4.a: Filipe Toledo (BRA) 14.00 x 13.20 Davey Cathels (AUS)

5.a: Carlos Muñoz (CRI) 13.66 x 7.90 Jadson André (BRA)

6.a: Michael February (AFR) 13.10 x 10.16 Dusty Payne (HAV)

7.a: Patrick Gudauskas (EUA) 13.37 x 11.57 Italo Ferreira (BRA)

8.a: Tomas Hermes (BRA) 14.03 x 13.66 Griffin Colapinto (EUA)