Filipe Toledo chega como favorito

Filipe Toledo decolando nas ondas do Postinho em 2015. Foto: Smorigo/ WSL

“Ele é muito nos aéreos”, disse John John Florence, após Filipe Toledo vencer o Oi Rio Pro em 2015 com uma performance incrível.

Publicidade

Não é surpresa nenhuma que Toledo seja um dos favoritos no evento do Brasil. Ao contrário do ano passado, onde o Oi Rio Pro foi sua primeira competição de volta de uma séria lesão na virilha, Filipinho vem ao Rio em 2017 com vontade de levar o título da etapa mais uma vez, só que agora nas ondas de Saquarema.

Aos 22 anos e em seu quinto ano na CT, ele é visivelmente maior e mais forte do que quando chegouno tour com 17 anos. Na época, ele precisava de uma toalha molhada para superar a marca de 130 libras. Emocionalmente, ele também está contente. Morando na Califórnia com sua família e filha, ele viaja com o apoio confiável da equipe Hurley e seu treinador, pai e melhor companheiro, Ricardo Toledo. Para um surfista tão jovem, é uma plataforma estável e madura para seu talento raro e elétrico.

Filipe Toledo. Foto: Sherm /WSL.

Se ele foi quase imbatível competindo em seu país há dois anos, não há razão para pensar que ele será  um adversário mais fácil agora. Hoje o ubatubense ocupa a posição de número 6 do mundo, mas isso não reflete realmente sua forma. Foi apenas uma surpresa a derrota no round 2 para Zeke Lau no Quiksilver Pro Gold Coast que o colocou fora da disputa pelo título nesse início de campeonato.

Sua resposta a essa derrota nos dois próximos eventos, no entanto, foi impressionante. Em condições que não têm sido tradicionalmente seu ponto forte, Toledo garantiu um 3 º e um 5 º, com performances que aumentaram drasticamente a sua reputação em ondas poderosas.

db77e7bdab1a7fe1dc56bb7a2f9bb3eaFilipinho rasgando com estilo nas potentes direitas de Bells. Foto: Barripp/ WSL.

“Foi ótimo tentar provar algo aqui”, disse Toledo em Margaret River. “Para surfar com pranchas maiores, em ondas maiores e em tubos também, estou sempre com o objetivo de melhorar meu desempenho nessas condições.”

Filipe Toledo. Foto Sloane/ WSL.

E se Filipe Toledo pode conseguir notas altas nas grandes ondas de Bells, imaginar o que ele é capaz de fazer nas esquerdas e direitas de Saquarema? Seu argumento favorito é o apoio que o paulista deverá ter da multidão local. Os brasileiros amam um showman, e Toledo nunca decepciona quando a onda arma da maneira que ele gosta. Quando tudo está no lugar, quando sua confiança alimenta a multidão e  começa a arriscar suas rotações cheias da assinatura na vontade. Seus adversários terão que estar em forma excepcional para derrotar Toledo em Saquarema. Ninguém chegou perto há dois anos, o tempo dirá se o Filipinho será batido em casa este ano.

Fonte surfar.com.br