“Entubar fundo! Esse é o ponto chave”- Filipe Toledo

Filipe Toledo, Taiti. Foto Poullenot

Atual número 1 do mundo com 35,900 pontos, Filipinho tem prova de fogo na luta pelo título mundial. Paulista não tem bom retrospecto no local: “Entubar fundo! Esse é o ponto chave”

Líder do ranking do Circuito Mundial com 35,900 pontos e duas vitórias na temporada, Filipe Toledo inicia, a partir desta sexta-feira, a defesa do posto de número 1 do mundo. O desafio para manter-se no topo é a etapa de Teahupoo, no Taiti, onde o brasileiro não tem bom retrospecto. A primeira chamada está prevista para acontecer a partir das 14h (7h locais desta sexta). Além de Filipinho, Gabriel Medina (3º), Ítalo Ferreira (4º) e Willian Cardoso (7º) ocupam o top 10 do Circuito Mundial, o que aumenta ainda mais as expectativas de título brasileiro na temporada.

Publicidade

– Na questão do treinamento já está tudo mentalizado desde o início do ano, mas procuro pensar nas etapas, uma de cada vez. Entubar fundo! Esse é o ponto chave. Acho que está acontecendo como deveria. Para ser campeão mundial, você não pode ter resultados acima do quinto, ainda mais este ano que mudaram as pontuações. Quero seguir com excelentes resultados e, quem sabe, já definir em Portugal como o John Jonh (Florence) no primeiro título dele – disse Filipe Toledo.

Desde que entrou para a elite mundial, Filipe Toledo competiu quatro vezes em Teahupoo. Em três edições parou na 25ª posição – na estreia em 2013, eliminado por Miguel Pupo; em 2016, superado por Jadson André; e no ano passado, quando o australiano Ethan Ewing levou a melhor. Já em 2014, ficou de fora, por uma lesão no tornozelo.

Filipe Toledo vem de vitória em Jeffreys Bay (Foto: WSL / Cestari)

Filipe Toledo vem de vitória em Jeffreys Bay (Foto: WSL / Cestari)

O melhor resultado de Filipinho no Taiti foi em 2015, um nono lugar. Sofrendo com uma lesão no cotovelo, ele acabou derrotado por Ítalo Ferreira nas quartas de final naquele ano.

– Não quero pensar em mais um resultado ruim. Tenho me preparado fisicamente para competir bem. Ainda mais por estar brigando pelo título esse ano e agora com a camisa amarela. Nesse momento, só quero fazer o que mais amo e da melhor forma possível – comentou.

– Estou super bem, foi só um raladão mesmo. Já peguei boas ondas aqui, inclusive em baterias, mas hoje estava incrível. Foi, sem dúvida, a onda mais insana da minha vida – disse Filipe Toledo, que revelou que pegou algumas dicas com o local Michel Bourez, seu adversário na elite.

Filipe Toledo em ação no Taiti: retrospecto ruim (Foto: Divulgação/WSL)

Filipe Toledo em ação no Taiti: retrospecto ruim (Foto: Divulgação/WSL)

– Ele falou dos diferentes posicionamentos na bancada e da onda intermediária, que daria um tubo mais longo, mas tinha de acelerar. Logo em seguida surgiu exatamente uma onda como estavam falando, eu fui e aconteceu – completou o camiseta amarela, que tem o compatriota Yago Dora como um dos adversários na primeira fase.

Primeira fase da etapa do Taiti:

1 – Wade Carmichael (AUS), Jeremy Flores (FRA) e Joan Duro (FRA)
2 – Jordy Smith (AFS), Ezekiel Lau (HAV) e Ian Gouveia (BRA)
3 – Italo Ferreira (BRA), Sebastian Zietz (HAV) e Miguel Pupo (BRA)
4 – Gabriel Medina (BRA)Tomas Hermes (BRA) e Wiggolly Dantas (BRA)
5 – Julian Wilson (AUS), Joel Parkinson (AUS) e Mateia Hiquily (TAH)
6 – Filipe Toledo (BRA)Yago Dora (BRA) e Tikanui Smith (TAH)
7 – Willian Cardoso (BRA), Frederico Morais (POR) e Michael February (AFS)
8 – Michel Bourez (TAH), Kanoa Igarashi (JAP) e Keanu Asing (HAV)
9 – Mikey Wright (AUS), Adriano de Souza (BRA) e Matt Wilkinson (AUS)
10 – Griffin Colapinto (EUA), Kolohe Andino (EUA) e Patrick Gudauskas (EUA)
11 – Owen Wright (AUS), Adrian Buchan (AUS) e Jessé Mendes (BRA)
12 – Conner Coffin (EUA), Michael Rodrigues (BRA) e Connor O´Leary (AUS)

Por globoesporte.globo.com