Dobradinha na Indonésia com Oney Anwar campeão, e Rio Waida em segundo

Rio Waida, Oney Anwar, Lucca Mesinas e Gabriel Villaran (Foto: @WSL / Tim Hain)

Lucca Mesinas entra no G-10 do QS no Krui Pro da Indonésia

By João Carvalho

Os peruanos se destacaram mais uma vez em outra etapa do WSL Qualifying Series esse ano. Agora foi no QS 1500 Krui Pro, encerrado nesta sexta-feira (20) na ilha de Sumatra, na Indonésia. Eles só pararam nas semifinais, perdendo apenas para dois surfistas locais, com Oney Anwar ganhando a decisão do título contra Rio Waida. Lucca Mesinas e Gabriel Villaran ficaram empatados em terceiro lugar e Lucca entrou na lista dos dez surfistas que se classificam para o World Surf League Championship Tour com este resultado. Ele acabou tirando a vaga de outro peruano no G-10, Miguel Tudela, que também competiu na Indonésia.

Gabriel Villaran (Foto: @WSL / Tim Hain)

Miguel defendeu a última posição na lista até a quarta fase do Krui Pro, sendo barrado por dois peruanos na bateria vencida pelo seu irmão, Tomas Tudela, com Gabriel Villaran avançando em segundo lugar. O confronto seguinte foi vencido por Lucca Mesinas e o chileno Guillermo Satt ficou com a última vaga para as quartas de final.

Publicidade

No primeiro duelo homem a homem, Gabriel Villaran despachou o australiano Harley Ross, mas Tomas Tudela foi barrado na bateria seguinte pelo campeão do Krui Pro, Oney Anwar. Já Lucca Mesinas venceu a bateria sul-americana com o chileno Guillermo Satt para chegar nas semifinais pela terceira vez esse ano em etapas do QS.

Lucca Mesinas (Foto: @WSL / Tim Hain)

A primeira foi no QS 1500 de Huntington Beach, na Califórnia (EUA), onde também ficou em terceiro lugar.  A segunda foi no QS 3000 de Barbados, no Caribe, onde Lucca Mesinas conquistou sua primeira vitória no Circuito Mundial e se aproximou da zona de classificação para o CT 2019. Agora, repetiu o feito na Indonésia para entrar de vez no G-10, subindo da 13.a para a décima posição no ranking das 26 etapas completadas na Ilha Sumatra.

O também peruano Miguel Tudela, que ocupava a última posição na lista, caiu para o 12.o lugar na classificação geral, logo acima do potiguar Jadson André. Aliás, nenhum brasileiro foi competir na Indonésia esse ano e a América do Sul foi representada e muito bem pelos peruanos, chilenos e pelo uruguaio Marco Giorgi, que perdeu na terceira fase.

Oney Anwar (Foto: @WSL / Tim Hain)

Nas semifinais, as duas baterias foram disputadas em alto nível e os peruanos perderam por menos de 1 pontinho de diferença. Na primeira, uma nota 7,35 do indonesiano Oney Anwar foi decisiva para superar Gabriel Villaran por 14,10 a 13,40 pontos. Na segunda, Rio Waida já começou forte com uma nota 9,0 contra 7,50 de Lucca Mesinas. Logo, o surfista da Indonésia surfa outra onda boa que vale 7,40 e ainda assim o peruano chegou perto da vitória em sua última onda, mas recebeu nota 8,25 e o placar foi encerrado em 16,40 a 15,75 pontos.

Na decisão do título, os dois finalistas também surfaram uma onda no critério excelente dos juízes. A do Oney Anwar foi um pouco melhor, ganhou nota 8,40 contra exatos 8,00 pontos de Rio Waida. A disputa ficou então pela segunda nota computada e a vitória de Oney Anwar acabou garantida pelo 6,75 da sua primeira onda, contra 6,80 da última de Rio Waida. O resultado ficou em 15,15 a 14,80 e com os 1.500 pontos recebidos pelo título, Oney Anwar subiu da 96.a para a 37.a posição no ranking do WSL Qualifying Series.

Rio Waida, Oney Anwar, Lucca Mesinas e Gabriel Villaran (Foto: @WSL / Tim Hain)

O vice-campeão Rio Waida saltou da 287.a para a 92.a colocação e quem mais ganhou posições foi o peruano Gabriel Villaran, que chegou na Indonésia em 505.o lugar e subiu para 182.o com os 840 pontos do terceiro lugar no QS 1500 Krui Pro. Já na parte de cima da tabela, Lucca Mesinas foi o único a entrar no G-10, que segue com quatro sul-americanos na lista dos dez. Os outros são os brasileiros Alejo Muniz que lidera o ranking, Deivid Silva em terceiro lugar e Miguel Pupo em quinto.

PRÓXIMAS ETAPAS – A batalha por pontos no WSL Qualifying Series continua na próxima semana, com o QS 3000 Pro Santa Cruz em Portugal, etapa que no ano passado foi vencida pelo uruguaio Marco Giorgi. No início de maio, de 09 a 13, acontece outro QS 1500 na Indonésia, o Mentawaii Pro em Lances Right, nas Ilhas Mentawaii. E também em maio terão duas etapas na América do Sul, ambas no Chile, o QS 1500 Heroes de Mayo Iquique Pro nos dias 21 a 26 em Iquique e o já tradicional QS 3000 Maui and Sons Arica Pro Tour de 29 a 03 de junho nas ondas desafiadoras de El Gringo, em Arica.

Mais informações, notícias, fotos, vídeos e todos os resultados do QS 1500 Krui Pro da Indonésia, podem ser acessadas na página do evento no www.worldsurfleague.com

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensen, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

—————————————————————-

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

—————————————————————-

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO QS 1500 KRUI PRO NA INDONÉSIA:

Campeão: Oney Anwar (IDN) por 15,15 pontos (8,40+6,75) – US$ 10.000 e 1.500 pontos

Vice-campeão: Rio Waida (IDN) com 14,80 pontos (8,00+6,80) – US$ 5.000 e 1.125 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 840 pontos e US$ 2.000 de prêmio:

1.a: Oney Anwar (IDN) 14.10 x 13.40 Gabriel Villaran (PER)

2.a: Rio Waida (IDN) 16.40 x 15.75 Lucca Mesinas (PER)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com 630 pontos e US$ 1.000 de prêmio:

1.a: Gabriel Villaran (PER) 11.60 x 10.75 Harley Ross (AUS)

2.a: Oney Anwar (IDN) 13.50 x 9.50 Tomas Tudela (PER)

3.a: Lucca Mesinas (PER) 14.65 x 11.95 Guillermo Satt (CHL)

4.a: Rio Waida (IDN) 12.85 x 12.25 Morgan Cibilic (AUS)

RESULTADOS DOS SUL-AMERICANOS NAS PRIMEIRAS FASES:

QUARTA FASE – 3.o=9.o lugar (US$ 300 e 450 pts) e 4.o=13.o lugar (US$ 200 e 420 pts):

2.a: 1-Tomas Tudela (PER), 2-Gabriel Villaran (PER), 3-David Vlug (AUS), 4-Miguel Tudela (PER)

3.a: 1-Lucca Mesinas (PER), 2-Rio Waida (IDN), 3-Monty Tait (AUS), 4-Kaiki Yamanaka (JPN)

4.a: 1-Morgan Cibilic (AUS), 2-Guillermo Satt (CHL), 3-Jared Hickel (AUS), 4-Kian Martin (SUE)

TERCEIRA FASE – 3.o=17.o lugar com 300 pontos e 4.o=25.o lugar com 280 pontos:

2.a: 1-Riley Laing (AUS), 2-Miguel Tudela (PER), 3-Ty Watson (AUS), 4-Nicholas Squiers (AUS)

3.a: 1-Tomas Tudela (PER), 2-Oney Anwar (IDN), 3-Elliot Paerata-Reid (NZL), 4-Sheldon Simkus (AUS)

4.a: 1-Gabriel Villaran (PER), 2-Harley Ross (AUS), 3-Piso Alcala (PHL), 4-Tipi Jabrik (IDN)

5.a: 1-Lucca Mesinas (PER), 2-Kian Martin (SUE), 3-Shuji Nishi (JPN), 4-Jack Murray (AUS)

7.a: 1-Guillermo Satt (CHL), 2-Rio Waida (IDN), 3-Marco Giorgi (URU), 4-Chris Zaffis (AUS)

SEGUNDA FASE – 3.o=33.o lugar com 180 pontos e 4.o=49.o lugar com 165 pontos:

1.a: 1-I Nyoman Artana (IDN), 2-Miguel Tudela (PER), 3-Masatoshi Ohno (JPN), 4-Hiroya Miwa (JPN)

6.a: 1-Sheldon Simkus (AUS), 2-Tipi Jabrik (IDN), 3-I Made Rondi (IDN), 4-Nicolas Vargas (CHL)

7.a: 1-Gabriel Villaran (PER), 2-Tomas Tudela (PER), 3-Toby Mossop (AUS), 4-Taichi Wakita (JPN)

9.a: 1-Lucca Mesinas (PER), 2-Darcy Crump (AUS), 3-Jamie Krups (AUS), 4-Max Longhurst (AUS)

11: 1-Callum Robson (AUS), 2-Kian Martin (SUE), 3-Riki Horikoshi (JPN), 4-Alonso Correa (PER)

13: 1-Marco Giorgi (URU), 2-Benjamin Hucker (AUS), 3-Noah Hill (HAV), 4-Jimi Wallace (AUS)

16: 1-Kaito Ohashi (JPN), 2-Guillermo Satt (CHL), 3-I Made Widiarta (IDN), 4-Adrian Kovacic (AUS)

G-10 DO WSL QUALIFYING SERIES 2018 – 26 etapas:

01: Alejo Muniz (BRA) – 8.330 pontos

02: Mikey Wright (AUS) – 8.105 com vaga nos top-22 do CT

03: Deivid Silva (BRA) – 7.610

04: Evan Geiselman (EUA) – 7.570

05: Miguel Pupo (BRA) – 6.220

06: Matthew McGillivray (AFR) – 6.005

07: Maxime Huscenot (FRA) – 5.895

08: Leonardo Fioravanti (ITA) – 5.890

09: Barron Mamiya (HAV) – 5.755

10: Lucca Mesinas (PER) – 5.750

11: Jorgann Couzinet (FRA) – 5.625

———-sul-americanos até 100:

12: Miguel Tudela (PER) – 5.410 pontos

13: Jadson André (BRA) – 5.320

19: Alex Ribeiro (BRA) – 4.580

23: Michael Rodrigues (BRA) – 4.200

25: Ian Gouveia (BRA) – 3.650

27: Rafael Teixeira (BRA) – 3.530

31: Willian Cardoso (BRA) – 3.350

31: Peterson Crisanto (BRA) – 3.350

35: Bino Lopes (BRA) – 3.235

42: Tomas Tudela (PER) – 2.910

44: Victor Bernardo (BRA) – 2.870

45: Weslley Dantas (BRA) – 2.770

49: Wiggolly Dantas (BRA) – 2.600

53: Marco Fernandez (BRA) – 2.495

68: Tomas Hermes (BRA) – 2.200

71: Lucas Silveira (BRA) – 2.120

72: Alonso Correa (PER) – 2.080

74: Flavio Nakagima (BRA) – 2.060

74: Samuel Pupo (BRA) – 2.060

81: Mateus Herdy (BRA) – 2.010

86: Wesley Santos (BRA) – 1.920

88: Joaquin del Castillo (PER) – 1.910

94: Jose Gundesen (ARG) – 1.765

97: Alvaro Malpartida (PER) – 1.740

98: Wesley Leite (BRA) – 1.730

100: Marco Giorgi (URU) – 1.720

103: Jeronimo Vargas (BRA) – 1.705

105: Manuel Selman (CHL) – 1.685

105: Robson Santos (BRA) – 1.685