Dobradinha brasileira no QS 6000 do Japão

Os outros três brasileiros que triunfaram na sexta-feira, no Japão, vão disputar as últimas vagas.

O catarinense Tomas Hermes está na penúltima bateria com o australiano Adam Melling e o sul-africano Beyrick De Vries. E o líder do QS, Jessé Mendes, fecha a quarta fase junto com Luel Felipe e o norte-americano Patrick Gudauskas. Jessé e Tomas fizeram a única dobradinha brasileira da terceira fase, contra o catarinense Alejo Muniz e o australiano Jacob Willcox.

Publicidade

Além de Alejo, David do Carmo e Alex Ribeiro, mais três brasileiros ficaram nessa última rodada de confrontos formados por quatro competidores. O catarinense Willian Cardoso perdeu na bateria vencida por Luel Felipe. O cearense Heitor Alves ficou em último na sua e o paulista Thiago Camarão foi barrado junto com o peruano Tomas Tudela, pelo havaiano Keanu Asing e o australiano Cooper Chapman.

Com exceção do líder do ranking, Jessé Mendes, os outros brasileiros que foram para o Japão defender suas vagas no grupo dos dez surfistas que o WSL Qualifying Series classifica para a divisão de elite da World Surf League, fracassaram nas pequenas ondas de Shida Point. A primeira vítima foi o número 3, Yago Dora. O sétimo colocado, Rafael Teixeira, caiu junto com o peruano Miguel Tudela. E Bino Lopes, que estava em décimo lugar, foi eliminado junto com o também baiano Marco Fernandez.

Todas essas baixas importantes aconteceram na segunda fase do QS 6000 Gotcha Ichinomiya Chiba Open. Mesmo perdendo na rodada seguinte, Alex Ribeiro ultrapassou Rafael Teixeira e Bino Lopes e no momento ocupa a nona posição, mas a vaga no G-10 ainda é ameaçada por vários surfistas que continuam na disputa do título no Japão. Entre os brasileiros, o mais próximo da zona de classificação para o CT agora é Luel Felipe. O pernambucano já saltou de 35 para 21 no ranking e pode entrar no G-10 se continuar avançando na competição.

Além dos brasileiros, os peruanos também representaram bem a América do Sul no terceiro QS 6000 do ano no Japão. Os quatro passaram pela primeira fase, com Miguel Tudela e Lucca Mesinas Novaro estreando com vitórias em Chiba e Tomas Tudela e Alonso Correa se classificando em segundo lugar nas suas baterias. Tomas e Lucca acabaram completando o confronto da segunda fase encabeçada pelos brasileiros Heitor Alves e Samuel Pupo.

O experiente Heitor Alves, que por muitos anos fez parte da elite mundial do CT, venceu e Tomas Tudela passou em segundo para a terceira fase. Miguel Tudela e Alonso Correa também ficaram em terceiro lugar nas suas baterias, como Lucca Mesinas Novaro, com os três terminando em 49.o lugar no Gotcha Ichinomiya Chiba Open, marcando 400 pontos no ranking e recebendo 550 dólares de prêmio. Tomas Tudela depois ficou em último na sua bateria da terceira fase e em 37.o lugar no campeonato, com 650 pontos e 1.200 dólares.

O QS 6000 Gotcha Ichinomiya Chiba Open tem prazo até domingo para ser encerrado no Japão e está sendo transmitido ao vivo

Por João Carvalho