Deivid Silva fatura o título do QS 1500 Quiksilver Pro Casablanca

Deivid Silva (BRA) .Casa16

Deivid Silva é o campeão do QS 1500 de Casablanca em Marrocos

By João Carvalho

O paulista Deivid Silva, 21 anos, deu um show para conquistar a segunda vitória verde-amarela consecutiva na “perna europeia” e a sexta do Brasil no WSL Qualifying Series esse ano. O título no QS 1500 Quiksilver Pro Casablanca, neste domingo em Marrocos, norte da África, foi por massacrantes 18,46 a 9,70 pontos sobre o francês Nelson Cloarec, 20, que não teve qualquer chance nas ondas de 3-5 pés do domingo em frente ao Anfaplace Shopping Center de Casablanca. O brasileiro nem usou os 1.500 pontos nos cinco resultados computados no ranking e permanece em oitavo lugar, seguido pelo pernambucano Ian Gouveia, 23, e o baiano Bino Lopes, 28 anos. No próximo sábado (24), começa a prova mais importante da “perna europeia” em Portugal, o terceiro QS 10000 do ano, Cascais Billabong Pro na Praia de Carcavelos.

“Estou muito feliz por vencer aqui em Marrocos. Eu me senti muito confiante neste evento, porque treinei bastante em casa (Guarujá-SP) em ondas bem parecidas com as daqui, então quero agradecer a Deus por ter enviado aquelas ondas para mim”, disse Deivid Silva. “Essa é a minha primeira vez em Marrocos e foi muito bom ter vindo, é diferente de todos os lugares que conheci. Eu sabia que este resultado não mudaria meu ranking, mas quis vir para conhecer, ganhar um pouco mais de dinheiro e manter o rip de competição para o QS 10000 de Cascais”.

Publicidade

Estas etapas com nível máximo de pontuação, são decisivas para definir os dez indicados pelo WSL Qualifying Series para completar a elite dos top-34 da World Surf League. No momento, os três únicos brasileiros estão quase fechando o G-10, mas o último é o australiano Ryan Callinan, 24 anos, em 11.o lugar. Isto porque o quinto, o norte-americano Kanoa Igarashi, 18, está entre os 22 primeiros do CT que são mantidos na elite e dispensam a vaga do QS. Os brasileiros que estão mais próximos da zona de classificação são o catarinense Tomas Hermes na porta de entrada do G-10, em 12.o lugar e o cearense Michael Rodrigues em 14.o.

No domingo decisivo do QS 1500 Quiksilver Pro Casablanca, o bicampeão sul-americano Pro Junior da WSL South America em 2014 e 2015, Deivid Silva, mostrou a potência das suas batidas e rasgadas executadas com pressão e velocidade nas duas baterias que disputou nas ondas do Anfaplace Shopping Center. Na semifinal brasileira com o atual campeão mundial Pro Junior da World Surf League, Lucas Silveira, ele surfou duas ondas muito boas para tirar notas 8,33 e 7,50 e vencer por 15,83 a 11,94 pontos.

Nelson Cloarec (Foto: Laurent Masurel - WSL Europe)
Nelson Cloarec (Foto: Laurent Masurel – WSL Europe)

VITÓRIA POR COMBINATION – Na decisão do título, o francês Nelson Cloarec não teve qualquer chance. Deivid Silva já começou forte com notas 6,50 e 8,67 nas duas primeiras ondas, enquanto seu oponente só conseguiu um 6,40 na quinta tentativa. O brasileiro voltou a impressionar com seu surfe explosivo em duas ondas seguidas que valeram notas 9,13 e 9,33 para sacramentar a “combination” da vitória por massacrantes 18,46 a 9,70 pontos.

O título no Quiksilver Pro Casablanca valeu um prêmio de 10.000 dólares para Deivid Silva, pois os 1.500 pontos foram descartados porque seu resultado de troca é 1.550, do nono lugar no QS 6000 de Newcastle, na Austrália. Já os 1.125 pontos do segundo lugar foram importantes para Nelson Cloarec, que subiu para 90 no ranking, entrando no grupo dos 100 primeiros que têm participação garantida nas etapas mais importantes, com status QS 10000 e QS 6000.

VITÓRIAS BRASILEIRAS – A vitória de Deivid Silva foi a terceira da sua carreira no WSL Qualifying Series e a sexta do Brasil nas quarenta etapas deste ano, completadas no QS 1500 Quiksilver Pro Casablanca em Marrocos. No fim de semana anterior, o pernambucano Ian Gouveia já havia festejado o título do QS 6000 Azores Airlines Pro nas Ilhas Açores, em Portugal. Mas, as primeiras foram conquistadas nas etapas da WSL South America, com o paulista Flavio Nakagima sendo o primeiro do ano no QS 1500 Rip Curl Pro Argentina em Mar del Plata e o segundo foi o baiano Bino Lopes, ganhando em casa o QS 1500 Praia do Forte Pro apresentado pela Oi na Praia do Forte, em Mata de São João, no litoral norte da Bahia.

Depois, o peruano Joaquin Del Castillo foi o terceiro sul-americano a vencer etapas no WSL Qualifying Series 2016, no QS 1000 Cape Town Pro nas ondas geladas de Big Bay, em Cape Town, na África do Sul. Ele e dois europeus eram os únicos participantes de outros países, contra 37 sul-africanos. Já a terceira vitória do Brasil foi a do capixaba Rafael Teixeira no QS 1000 Vans Surf Open Acapulco no México. E a quarta, a mais importante da temporada, de Filipe Toledo com seu segundo título nas três últimas edições do QS 10000 Vans US Open of Surfing no famoso píer de Huntington Beach, na Califórnia.

Lucas Silveira (Foto: Laurent Masurel - WSL Europe)
Lucas Silveira (Foto: Laurent Masurel – WSL Europe)

PERNA EUROPÉIA – E a quinta e sexta vitórias foram as conquistadas nas últimas semanas, por Ian Gouveia no QS 6000 Azores Airlines Pro das Ilhas Açores, em Portugal, e do Deivid Silva no QS 1500 Quiksilver Pro Casablanca, em Marrocos. Os brasileiros já vinham se destacando na “perna europeia” desde o início, quando o carioca Lucas Silveira foi vice-campeão na final do QS 1500 de Lacanau, na França, contra o francês Joan Duru. Duas semanas depois, três chegaram na decisão do QS 6000 de Pantin, na Galícia, Espanha, mas o norte-americano Kanoa Igarashi pegou as melhores ondas da bateria para derrotar Michael Rodrigues (2.o), Tomas Hermes (3.o) e Ian Gouveia (4.o).

No domingo seguinte, o filho mais jovem do grande ídolo do surfe brasileiro, Fábio Gouveia, conseguiu a vitória mais importante da sua carreira no QS 6000 Azores Airlines Pro, em Portugal, que valeu sua entrada no G-10 do QS. E nessa semana em Marrocos, o ataque verde-amarelo no norte da África foi muito mais intenso. Entre os 32 que competiram na terceira fase do QS 1500 Quiksilver Pro Casablanca na sexta-feira, quatorze eram do Brasil e dez avançaram para a rodada dos dezesseis que iriam disputar vagas para as quartas de final.

DOMINIO BRASILEIRO – Essa quarta fase ainda era de baterias formadas por quatro surfistas e o domínio brasileiro acabou fazendo com que três delas ficassem com três brasileiros, mas só dois se classificavam. Na primeira, Ian Gouveia e o capixaba Rafael Teixeira eliminaram o paulista Thiago Guimarães, além do havaiano Keoni Yan. Na segunda, o carioca Lucas Silveira e o paulista Deivid Silva, foram melhores que o paranaense Caetano Vargas e o marroquino Ramzi Boukhiam.

Podio do QS 1500 de Casablanca em Marrocos (Foto: Laurent Masurel - WSL)
Podio do QS 1500 de Casablanca em Marrocos (Foto: Laurent Masurel – WSL)

Na terceira bateria do sábado nas ondas do Anfaplace Shopping Center, o paulista Jessé Mendes competiu sozinho e ficou em último, com o francês Nelson Cloarec e o sul-africano Matthew McGillivray se classificando para as quartas de final. E a última foi 100% sul-americana, com o peruano Miguel Tudela derrotando três brasileiros e Bino Lopes ganhando a briga pelo segundo lugar do também baiano Ian Costa e do paulista Flavio Nakagima.

As quartas de final também foram disputadas no sábado, com dois duelos brasileiros abrindo a batalha pelas vagas no domingo decisivo. Deivid Silva ganhou de Ian Gouveia a bateria dos dois integrantes do G-10. E na segunda, Lucas Silveira derrotou Rafael Teixeira para completar a semifinal brasileira com Deivid Silva. Depois, o francês Nelson Cloarec eliminou Bino Lopes e o peruano Miguel Tudela perdeu para o sul-africano Matthew McGillivray.

Pelo quinto lugar com as derrotas nas quartas de final, Ian Gouveia, Bino Lopes, Rafael Teixeira e Miguel Tudela, que se aproximou do grupo dos top-100 subindo para o 107.o lugar no ranking, ganharam 630 pontos e 1.000 dólares de prêmio. No ano passado, o Quiksilver Pro Casablanca foi vencido pelo carioca Pedro Henrique, que mora em Portugal e passou a representar a nova pátria nas competições, então Deivid Silva é o primeiro brasileiro a ser campeão em Marrocos.

Pauline Ado (Foto: Laurent Masurel - WSL Europe)
Pauline Ado (Foto: Laurent Masurel – WSL Europe)

QS 1500 FEMININO – No domingo, também foi encerrado o Roxy Pro Casablanca e com uma final 100% francesa em Marrocos. Pauline Ado foi a campeã e ganhou uma posição no ranking do WSL Qualifying Series, tirando o oitavo lugar da havaiana Coco Ho, que passa a fechar o grupo das seis surfistas que se classificam para a elite das top-17 da World Surf League. A vice-campeã, Justine Dupont, permaneceu em décimo lugar e na porta de entrada da zona de classificação para o CT 2017.

Entre as quatro surfistas da América do Sul que competiram no QS 1500 de Marrocos, a melhor foi a peruana Melanie Giunta, que passou duas fases e terminou em quinto lugar com a derrota para a espanhola Ainara Aymat nas quartas de final. Melanie marcou 630 pontos e subiu para a posição 50 do ranking. Já a argentina Lucia Cosoleto e as chilenas Lorena Fica e Trinidad Segura, perderam em suas estreias no Roxy Pro Casablanca.

Mais informações, fotos e vídeos do QS 1500 Quiksilver Pro Casablanca e do QS 1500 Roxy Pro Casablanca, podem ser acessadas no www.worldsurfleague.com

Deivid Silva (Foto: Laurent Masurel - WSL Europe)
Deivid Silva (Foto: Laurent Masurel – WSL Europe)

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL), antes denominada Association of Surfing Professionals (ASP), tem como objetivo celebrar o melhor surf do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, promovendo os eventos que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Samsung Galaxy Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL já possui uma enorme legião de fãs apaixonados em todo o planeta que acompanha as performances dos melhores surfistas do mundo, como Gabriel Medina, John John Florence, Adriano de Souza, Kelly Slater, Stephanie Gilmore, Greg Long, Makua Rothman, Carissa Moore, entre outros, competindo no mais imprevisível e dinâmico campo de jogo entre todos os esportes no mundo, que é o mar.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com

———————————————————–

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

———————————————————–

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO QS 1500 QUIKSILVER PRO CASABLANCA:

Campeão: Deivid Silva (BRA) por 18,46 pontos (notas 9,33+9,13) – US$ 10.000 e 1.500 pontos

Vice-campeão: Nelson Cloarec (FRA) com 9,70 pontos (6,40+3,30) – US$ 5.000 e 1.125 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 840 pontos e US$ 2.000 de prêmio:

1.a: Deivid Silva (BRA) 15.83 x 11.94 Lucas Silveira (BRA)

2.a: Nelson Cloarec (FRA) 12.00 x 11.00 Matthew McGillivray (AFR)

FINAL DO QS 1500 ROXY PRO CASABLANCA:

Campeã: Pauline Ado (FRA) por 12,83 pontos (notas 7,00+5,83) – US$ 6.000 e 1.500 pontos

Vice-campeã: Justine Dupont (FRA) com 9,24 pontos (4,67+4,57) – US$ 3.000 e 1.125 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 840 pontos e US$ 1.000 de prêmio:

1.a: Pauline Ado (FRA) 13.34 x 11.00 Ella Williams (NZL)

2.a: Justine Dupont (FRA) 15.17 x 6.16 Ainara Aymat (ESP)

RESULTADOS DOS SUL-AMERICANOS NOS OUTROS DIAS DO QS 1500 DE MARROCOS:

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com 630 pontos e US$ 1.000 de prêmio:

1.a: Deivid Silva (BRA) 12.43 x 11.57 Ian Gouveia (BRA)

2.a: Lucas Silveira (BRA) 14.66 x 10.77 Rafael Teixeira (BRA)

3.a: Nelson Cloarec (FRA) 14.30 x 13.34 Bino Lopes (BRA)

7.a: Matthew McGillivray (AFR) 13.50 x 12.57 Miguel Tudela (PER)

QUARTA FASE – 3.o=9.o lugar (US$ 300 e 450 pontos) / 4.o=13.o lugar (US$ 200 e 420 pontos):

1.a: 1-Ian Gouveia (BRA), 2-Rafael Teixeira (BRA), 3-Thiago Guimarães (BRA), 4-Keoni Yan (HAV)

2.a: 1-Lucas Silveira (BRA), 2-Deivid Silva (BRA), 3-Ramzi Boukhiam (MAR), 4-Caetano Vargas (BRA)

3.a: 1-Nelson Cloarec (FRA), 2-Matthew McGillivray (AFR), 3-Jorgann Couzinet (REU), 4-Jessé Mendes (BRA)

4.a: 1-Miguel Tudela (PER), 2-Bino Lopes (BRA), 3-Flavio Nakagima (BRA), 4-Ian Costa (BRA)

TERCEIRA FASE – 3.o=17.o lugar com 300 pontos e 4.o=25.o lugar com 280 pontos:

1.a: 1-Ian Gouveia (BRA), 2-Caetano Vargas (BRA), 3-Victor Bernardo (BRA), 4-Lucca Mesinas Novaro (PER)

2.a: 1-Keoni Yan (HAV), 2-Ramzi Boukhiam (MAR), 3-Samuel Igo (BRA), 4-Imanol Yeregi (ESP)

3.a: 1-Lucas Silveira (BRA), 2-Thiago Guimarães (BRA), 3-Lliam Mortensen (AUS), 4-Frederico Magalhães (PRT)

4.a: 1-Deivid Silva (BRA), 2-Rafael Teixeira (BRA), 3-Miguel Blanco (PRT), 4-Jackson Baker (AUS)

5.a: 1-Jorgann Couzinet (REU), 2-Bino Lopes (BRA), 3-Marco Giorgi (URU), 4-Pedro Henrique (PRT)

6.a: 1-Nelson Cloarec (FRA), 2-Ian Costa (BRA), 3-Raphael Seixas (BRA), 4-Vehiatua Prunier (TAH)

7.a: 1-Flavio Nakagima (BRA), 2-Matthew McGillivray (AFR), 3-Julen Egiguren (ESP), 4-Halley Batista (BRA)

8.a: 1-Miguel Tudela (PER), 2-Jessé Mendes (BRA), 3-Dylan Lightfoot (AFR), 4-Jackson Giles (AUS)

SEGUNDA FASE – 3.o=33.o lugar com 180 pontos e 4.o=49.o lugar com 165 pontos:

1.a: 1-Ian Gouveia (BRA), 2-Imanol Yeregi (ESP), 3-Gatien Delahaye (GLP), 4-Steven Muir (AUS)

2.a: 1-Caetano Vargas (BRA), 2-Samuel Igo (BRA), 3-Luel Felipe (BRA), 4-Ariihoe Tefaafana (TAH)

3.a: 1-Keoni Yan (HAV), 2-Victor Bernardo (BRA), 3-Angelo Bonomelli (ITA), 4-Joaquin Del Castillo (PER)

4.a: 1-Ramzi Boukhiam (MAR), 2-Lucca Mesinas Novaro (PER), 3-Ethan Egiguren (ESP), 4-Henrique Pyrrait (PRT)

5.a: 1-Thiago Guimarães (BRA), 2-Miguel Blanco (PRT), 3-Makai McNamara (HAV), 4-Fraser Dovell (AUS)

6.a: 1-Lucas Silveira (BRA), 2-Jackson Baker (AUS), 3-Gabriel Villaran (PER), Guillermo Satt (CHL)

7.a: 1-Rafael Teixeira (BRA), 2-Lliam Mortensen (AUS), 3-Jatyr Berasaluce (ESP), 4-Pedro Coelho (PRT)

8.a: 1-Deivid Silva (BRA), 2-Frederico Magalhães (PRT), 3-Max Longhurst (AUS), 4-Redouane Regragui (MAR)

9.a: 1-Bino Lopes (BRA), 2-Ian Costa (BRA), 3-Charly Quivront (FRA), 4-Abdel El Harim (MAR)

10: 1-Jorgann Couzinet (REU), 2-Raphael Seixas (BRA), 3-Yago Dora (BRA), 4-Chadi Lahrioui (MAR)

11: 1-Vehiatua Prunier (TAH), 2-Pedro Henrique (PRT), 3-Paul Cesar Distinguin (FRA), 4-Bruno Maia (BRA)

12: 1-Nelson Cloarec (FRA), 2-Marco Giorgi (URU), 3-Tom Cloarec (FRA), 4-Nicolas Vargas (CHL)

13: 1-Matthew McGillivray (AFR), 2-Jackson Giles (AUS), 3-Manuel Selman (CHL), 4-Tommy Boucaut (FRA)

14: 1-Halley Batista (BRA), 2-Dylan Lightfoot (AFR), 3-Yuri Gonçalves (BRA), 4-Adil El Harrif (MAR)

15: 1-Miguel Tudela (PER), 2-Flavio Nakagima (BRA), 3-Oney Anwar (IDN), 4-Jao Errera (FRA)

16: 1-Jessé Mendes (BRA), 2-Julen Egiguren (ESP), 3-Gabriel Farias (BRA), 4-Shane Sykes (AFR)

PRIMEIRA FASE – 3.o=65.o lugar com 105 pontos e 4.o=81.o lugar com 90 pontos:

1.a: Imanol Yeregi (ESP) e Samuel Igo (BRA) eram os únicos da bateria e passaram direto

4.a: 1-Ethan Egiguren (ESP), 2-Joaquin Del Castillo (PER), 3-Paul Pugliesi (EUA), 4-Wahala Aymen (MAR)

5.a: 1-Miguel Blanco (PRT), 2-Guillermo Satt (CHL), 3-Ghali Sefraoui (MAR)

6.a: 1-Gabriel Villaran (PER), 2-Fraser Dovell (AUS), 3-Soufiane Charoub (MAR), 4-Tristan Guilbaud (FRA)

10: 1-Raphael Seixas (BRA), 2-Ian Costa (BRA), 3-Mohamed Berrada (MAR)

11: 1-Vehiatua Prunier (TAH), 2-Nicolas Vargas (CHL), 3-Soulaimane Boujnane (MAR)

12: 1-Tom Cloarec (FRA), 2-Bruno Maia (BRA), 3-Leonardo Acevedo (CHL)

14: 1-Halley Batista (BRA), 2-Tommy Boucaut (FRA), w.o-Santiago Muniz (ARG)

15: 1-Oney Anwar (IDN), 2-Julen Egiguren (ESP), 3-Facundo Arreyes (ARG), 4-Mehdi Charpentro (MAR)

16: 1-Gabriel Farias (BRA), 2-Jao Errera (FRA), 3-Dylan Christensen (EUA), w.o-Samuel Pupo (BRA)

G-10 DO WSL QUALIFYING SERIES – após 40 etapas completadas em Marrocos:

1.o: Leonardo Fioravanti (ITA) – 20.750 pontos

2.o: Connor O´Leary (AUS) – 16.825

3.o: Ethan Ewing (AUS) – 16.500

4.o: Joan Duru (FRA) – 14.880

5.o: Kanoa Igarashi (EUA) – 14.800 com vaga nos top-22 do CT

6.o: Ezekiel Lau (HAV) – 14.200

7.o: Evan Geiselman (EUA) – 13.800

8.o: Deivid Silva (BRA) – 12.680

9.o: Ian Gouveia (BRA) – 11.890

10: Bino Lopes (BRA) – 11.680

11: Ryan Callinan (AUS) – 10.750

———-próximos sul-americanos até 100:

12: Tomas Hermes (BRA) – 10.250 pontos

14: Filipe Toledo (BRA) – 10.000

14: Michael Rodrigues (BRA) – 10.000

21: Santiago Muniz (ARG) – 8.625

26: Krystian Kymerson (BRA) – 7.880

37: Adriano de Souza (BRA) – 6.500

43: Lucas Silveira (BRA) – 5.895

44: Jessé Mendes (BRA) – 5.860

47: Yago Dora (BRA) – 5.540

48: Willian Cardoso (BRA) – 5.400

49: Heitor Alves (BRA) – 5.370

54: Victor Bernardo (BRA) – 5.250

57: Hizunomê Bettero (BRA) – 5.050

61: Marco Giorgi (URU) – 4.760

62: Marco Fernandez (BRA) – 4.725

68: David do Carmo (BRA) – 4.500

77: Samuel Pupo (BRA) – 4.090

81: Luel Felipe (BRA) – 3.950

86: Messias Felix (BRA) – 3.670

88: Robson Santos (BRA) – 3.650

91: Rafael Teixeira (BRA) – 3.575

96: Thiago Camarão (BRA) – 3.400

98: Leandro Usuna (ARG) – 3.385

G-6 DO WSL QUALIFYING SERIES FEMININO – após a 27.a etapa em Marrocos:

1.a: Nikki Van Dijk (AUS) – 16.400 pontos

2.a: Malia Manuel (HAV) – 16.250 com vaga no G-10 do CT

3.a: Bronte Macaulay (AUS) – 15.300

4.a: Sage Erickson (EUA) – 13.550 com vaga no G-10 do CT

4.a: Keely Andrew (AUS) – 13.550

6.a: Silvana Lima (BRA) – 12.800

7.a: Laura Enever (AUS) – 11.250 com vaga no G-10 do CT

8.a: Pauline Ado (FRA) – 11.200

9.a: Coco Ho (HAV) – 11.050

——-próximas sul-americanas até 100:

13: Dominic Barona (EQU) – 9.000 pontos

34: Anali Gomez (PER) – 4.200

50: Melanie Giunta (PER) – 3.480

56: Sofia Mulanovich (PER) – 2.920

58: Nathalie Martins (BRA) – 2.868

72: Lorena Fica (CHL) – 2.346

96: Karol Ribeiro (BRA) – 1.720

100: Leilani Vizquerra Aguirre (PER) – 1.645

+ 28 sul-americanas pontuaram no QS 2016