Damas abrem etapa francesa do WSL

Tatiana Weston-Web (BRA) advanced directly to Round 3 of the 2018 Roxy Pro France after winning Heat 5 of Round 1 in Hossegor, France.
Tatiana Weston-Web. Foto: @WSL / Masurel

Primeiro as damas na etapa francesa do WSL World Tour

By João Carvalho 

A perna europeia do World Surf League Championship Tour foi iniciada na quarta-feira só de competição feminina nas ondas pequenas, 2-3 pés, em Hossegor, na França. A australiana Stephanie Gilmore estreou com vitória no Roxy Pro France e está a quatro baterias do heptacampeonato mundial. Mas, o destaque do primeiro dia foi a brasileira Tatiana Weston-Webb, que fez os recordes da primeira fase, nota 8,83 e 14,63 pontos. Só foram realizadas seis baterias e a estreia dos homens no Quiksilver Pro France foi adiada. A próxima chamada para as duas categorias será as 8h00 da quinta-feira na França, 3h00 da madrugada no Brasil.

A gaúcha é a única representante do Brasil para o restante da temporada, pois a cearense Silvana Lima operou o joelho e a previsão é de só voltar a competir em 2019. Tatiana Weston-Webb está em terceiro lugar no Jeep Leaderboard e entrou no penúltimo confronto do dia, depois que as líderes Stephanie Gilmore e Lakey Peterson, que estão na briga pelo título mundial, já haviam vencido suas baterias.

Publicidade

A brasileira achou uma esquerda muito boa para mostrar a potência das suas manobras e ganhar a maior nota do dia, 8,83. Na seguinte recebeu 5,80 para atingir o maior placar, 14,63 pontos. A havaiana Malia Manuel ficou em segundo lugar com 12,83 e a australiana Macy Callaghan em último com 10,77. Mas, as duas derrotadas têm outra chance de passar para a terceira fase na repescagem.

“Eu fiquei feliz porque entraram boas esquerdas na bateria”, disse Tatiana Weston-Webb. “Eu estava um pouco atrás nessa onda boa (8,83), mas isso meio que me ajudou, porque senti que minhas manobras ficaram um pouco mais críticas. O banco (de areia no fundo do mar) está desafiador, pois muda bastante, mas eu adoro isso. As ondas estão superdivertidas e estou confiante para o restante do evento”.

Logo após Tatiana estabelecer os recordes da quarta-feira em Hossegor, a francesa Johanne Defay fechou o primeiro dia também com uma grande apresentação. Ela conseguiu notas 6,87 e 7,27 nas duas últimas ondas que surfou, totalizando 14,14 pontos contra as australianas Sally Fitzgibbons e Keely Andrew. Tatiana e Johanne foram melhores dos que as líderes do ranking, que venceram suas baterias com placares bem mais baixos.

Stephanie Gilmore (Foto: @WSL / Poullenot)

TÍTULO MUNDIAL – A australiana Stephanie Gilmore pode confirmar o seu sétimo título mundial agora na França, antes da última etapa na ilha de Maui, Havaí. Ela estreou na terceira bateria do dia e as ondas não ajudaram. Steph liderou todo o confronto, porém o máximo que conseguiu foram notas 5,93 e 5,43. A californiana Sage Erickson quase consegue vencer em sua última onda, mas com a nota 5,20 recebida só alcançou 10,53 pontos, contra 11,36 da australiana que veste a lycra amarela do Jeep Leaderboard.

“Claro que existe uma pressão sobre mim e a Lakey (Peterson)”, disse Stephanie Gilmore. “Agora é ver quem pode lidar melhor com isso. A Sage (Erickson) e a Vahine (Fierro) são competidoras inteligentes e era preciso escolher bem as ondas, então só tive que ter paciência e no final deu tudo certo. Eu tenho que ser forte agora, pois temos uma competição bastante intensa e muita coisa pode acontecer ainda aqui”.

A hexacampeã mundial está agora a quatro baterias de igualar a recordista com sete títulos, Layne Beachley. Gilmore garante o hepta com vitória no Roxy Pro France, mas a conquista pode ser sacramentada até nas semifinais, caso sua única concorrente, Lakey Peterson, não tenha passado das quartas de final. A californiana precisa vencer esta etapa para levar a decisão para o Havaí, ou torcer para Steph não chegar nas semifinais.

Lakey Peterson (Foto: @WSL / Poullenot)

A vice-líder do ranking estreou logo após a australiana, em uma das baterias mais fracas de ondas na quarta-feira. A maior nota de Lakey Peterson foi 5,00, que acabou garantindo a vitória por apenas 9,67 pontos, contra 9,03 da também californiana Courtney Conlogue e 7,43 da francesa Pauline Ado, que está substituindo a contundida Silvana Lima nesta etapa.

“Eu simplesmente amo esse lugar, então eu e meu noivo até viemos uma semana antes pra cá para curtir mais”, disse Lakey Peterson. “Eu tive tempo de testar pranchas e surfar em todos os bancos de Hossegor. Foi mais para diversão, mas também serviu como uma boa preparação pro evento. Estou animada e espero poder levar a disputa do título mundial para o Havaí”.

O Quiksilver Pro France e o Roxy Pro France estão sendo transmitidos ao vivo de Hossegor pelo www.worldsurfleague.com e pelo Facebook Live e pelo aplicativo da World Surf League.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensesn, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

———————————————————–

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

———————————————————–

PRIMEIRA FASE DO ROXY PRO FRANCE – Vitória=Terceira Fase:

1.a: 1-Bronte Macaulay (AUS)=11.20, 2-Nikki Van Dijk (AUS)=10.50, Caroline Marks (EUA)=4.74

2.a: 1-Carissa Moore (HAV)=12.17, 2-Coco Ho (HAV)=5.40, 3-Paige Hareb (NZL)=4.63

3.a: 1-Stephanie Gilmore (AUS)=11.36, 2-Sage Erickson (EUA)=10.53, 3-Vahine Fierro (TAH)=10.10

4.a: 1-Lakey Peterson (EUA)=9.67, 2-Courtney Conlogue (EUA)=9.03, 3-Pauline Ado (FRA)=7.43

5.a: 1-Tatiana Weston-Webb (BRA)=14.63, 2-Malia Manuel (HAV)=12.83, 3-Macy Callaghan (AUS)=10.77

6.a: 1-Johanne Defay (FRA)=14.14, 2-Sally Fitzgibbons (AUS)=9.97, 3-Keely Andrew (AUS)=6.26

SEGUNDA FASE – Derrota=13.o lugar com 1.390 pontos e US$ 10.000:

1.a: Malia Manuel (HAV) x Keely Andrew (AUS)

2.a: Coco Ho (HAV) x Paige Hareb (NZL)

3.a: Caroline Marks (EUA) x Vahine Fierro (TAH)

4.a: Sally Fitzgibbons (AUS) x Pauline Ado (FRA)

5.a: Nikki Van Dijk (AUS) x Macy Callaghan (AUS)

6.a: Courtney Conlogue (EUA) x Sage Erickson (EUA)

PRIMEIRA FASE DO QUIKSILVER PRO FRANCE:

1.a: Jordy Smith (AFR), Ezekiel Lau (HAV), Matt Wilkinson (AUS)

2.a: Owen Wright (AUS), Sebastian Zietz (HAV), Joan Duru (FRA)

3.a: Italo Ferreira (BRA)Yago Dora (BRA), Keanu Asing (HAV)

4.a: Julian Wilson (AUS), Frederico Morais (PRT), Wiggolly Dantas (BRA)

5.a: Gabriel Medina (BRA)Tomas Hermes (BRA), Ryan Callinan (AUS)

6.a: Filipe Toledo (BRA), Connor O´Leary (AUS), Jorgann Couzinet (FRA)

7.a: Wade Carmichael (AUS), Adriano de Souza (BRA)Miguel Pupo (BRA)

8.a: Kolohe Andino (EUA), Adrian Buchan (AUS), Ian Gouveia (BRA)

9.a: Kanoa Igarashi (JPN), Michael Rodrigues (BRA), Patrick Gudauskas (EUA)

10: Michel Bourez (TAH), Griffin Colapinto (EUA), Jessé Mendes (BRA)

11: Mikey Wright (AUS), Conner Coffin (EUA), Michael February (AFR)

12: Jeremy Flores (FRA), Willian Cardoso (BRA), Joel Parkinson (AUS)