Chloé Calmon mantém invencibilidade no Longboard

PANTIN, GALICIA - 31 AUGUST : Chloe Calmon of Brazil Winner of the Longboard Classic Galicia 2019 a on August 31, 2019 in Pantin Galicia (Photo by Damien Poullenot/WSL via Getty Images)
Chloe Calmon (Foto: Damien Poullenot / WSL via Getty Images)

Chloé Calmon mantém invencibilidade no WSL Longboard Tour 2019 na Espanha

By WSL Latin America

A carioca Chloé Calmon, medalhista de ouro no Pan-americano de Lima no Peru, segue invicta na busca por um inédito título mundial feminino de Longboard para o Brasil na World Surf League. Ela ganhou a primeira etapa na Austrália e neste sábado venceu o Galícia Longboard Classic na Espanha, batendo a mesma havaiana Honolua Blomfield da final em Queensland. Na categoria masculina, o americano Justin Quintal também repetiu a vitória da Austrália, sem nenhum competidor da América do Sul no último dia. O melhor foi o brasileiro Jefson Silva, barrado pelo vice-campeão na Espanha, Kai Sallas, do Havaí, nas quartas de final que fecharam a sexta-feira na Playa Pantin, em La Coruña, na Galícia.

Chloé Calmon já foi vice-campeã mundial duas vezes e a última, em 2017, perdeu o título para a mesma Honolua Blomfield depois de igualmente vencer a primeira das duas etapas daquele ano. Agora, são quatro confirmadas e ela já ganhou as duas primeiras. No entanto, a disputa ainda está acirrada, pois a havaiana fez as duas finais com a brasileira. Chloé conquistou os 12.000 pontos, tem 100% de aproveitamento, mas Honolua somou 9.000 nas duas etapas. A próxima já começa nesta semana, 6 de setembro, em Nova Iorque, também de 6.000 pontos. Depois, tem a decisão do título em Taiwan, onde as vitórias valerão 10.000 pontos.

“É sempre uma batalha boa contra a Honolua (Blomfield) e ela sempre me força dar o meu melhor para vencê-la”, disse Chloé Calmon. “É muito bom podermos ter um circuito com mais etapas este ano. Tem sido uma benção, poder surfar em lugares diferentes e isso realmente permite que os atletas possam mostrar seu repertório em diferentes tipos de onda. Essa aqui é superdivertida e Pantín é um lugar incrível para um evento de longboard. Foi uma semana ótima e com muita gente na praia torcendo por nós. Eu acordei esta manhã me sentindo bem e minha primeira onda do dia foi 9,17, então estou muito feliz que tenha terminado assim”. 

Publicidade

Chloe Calmon (Foto: Laurent Masurel / WSL via Getty Images)

A carioca dominou as duas adversárias que enfrentou no sábado decisivo do Galícia Longboard Classic. A primeira onda que Chloé surfou na Playa Pantín no último dia, na semifinal com a francesa Justine Dupont, foi incrível e recebeu a maior nota das meninas na Espanha. Ela conseguiu fazer uma combinação quase perfeita das manobras clássicas do longboard, como hang ten e o hang five no bico do pranchão, para ganhar 9,17 dos juízes. A carioca não deu qualquer chance para a francesa na fácil vitória por 14,17 a 7,90 pontos.

Na decisão do título, as ondas estavam mais escassas e difíceis de achar as boas, porém, mesmo assim, a brasileira sempre esteve a frente do placar, até sacramentar sua segunda vitória no World Surf League Longboard World Tour 2019 por 12,40 a 10,03 pontos. Chloé somou as notas 6,23 e 6,17 das últimas ondas que surfou, contra 5,50 e 4,53 de Honolua Blomfield, que amargou outra derrota para a grande esperança de um primeiro título mundial feminino de longboard para o Brasil.

Chloe Calmon (Foto: Laurent Masurel / WSL via Getty Images)

“Minha meta mesmo era chegar na final deste evento e consegui isso, então estou feliz pelo resultado atingido”, disse Honolua Blomfield. “É sempre difícil perder, mas a Chloé (Calmon) é uma surfista incrível. Eu gostei bastante daqui, tivemos ótimas ondas durante todo o evento e estou empolgada para o restante do circuito. Foi superespecial ter um evento de longboard aqui na Galícia este ano e agora vamos para a etapa de Nova Iorque. Apesar de ser americana, eu nunca surfei lá, por isso estou ansiosa para conhecer e vou chegar alguns dias antes, para já ir se acostumando com as ondas”.

O Galícia Longboard Classic fechou a primeira metade do World Surf League Longboard World Tour. Restam duas etapas para definir os campeões mundiais de 2019 e a próxima é nos Estados Unidos, o Longboard Classic New York, na praia Nassau County, de 6 a 12 de setembro em Nova Iorque, também de 6.000 pontos para os rankings masculino e feminino, como as duas primeiras. Somente a última, o Taiwan Open World Longboard Champs, nos dias 1 a 7 de dezembro na Ilha Taiwan, as vitórias valerão 10.000 pontos decisivos na disputa dos títulos mundiais.

Honolua Blomfield (Foto: Laurent Masurel / WSL via Getty Images)

LÍDER INVICTO TAMBÉM – Assim como Chloé Calmon, o norte-americano Justin Quintal manteve a invencibilidade na temporada 2019 da World Surf League. Mas, diferente da brasileira, ele teve mais trabalho para passar pelas semifinais e só conseguiu na última onda, que valeu nota 8,00 para superar Edouard Delpero por uma pequena vantagem de 13,40 a 13,07 pontos. Justin foi preciso na escolha das ondas, pois só surfou três em toda a bateria, contra sete do francês.

Na grande final, o líder do ranking começou bem com nota 7,17 e não chegou a ser ameaçado pelo havaiano Kai Sallas em nenhum momento da bateria. Na onda seguinte, conseguiu nota 6,10, que depois trocou por 6,97 para vencer com o dobro dos pontos, 14,14 a 7,07. Também diferente de Chloé Calmon, Justin Quintal já abriu uma grande vantagem na corrida pelo título mundial de 2019 com os 12.000 pontos das duas vitórias. O segundo colocado, Harrison Roach, da Austrália, tem quase metade disso, 6.200.

Justin Quintal (Foto: Damien Poullenot / WSL via Getty Images)

“Foi um campeonato incrível e fazer a final com o Kai (Sallas), a quem eu admiro muito, foi incrível também”, disse Justin Quintal. “Eu me diverti bastante aqui em Pantin e já estou ansioso pelas próximas etapas. Certamente, o grande evento em Taiwan no final do ano é que vai decidir o título, mas é bom ir conseguindo esses pontos iniciais para manter distância dos outros surfistas, então estou feliz que vem dando tudo certo até agora”.

SUL-AMERICANOS – Os sul-americanos não tiveram um bom desempenho nas ondas de Pantin e nenhum chegou no último dia do Galícia Longboard Classic. O bicampeão mundial e medalha de ouro no Pan-americano de Lima, o peruano Piccolo Clemente, não competiu na Espanha e o também bicampeão mundial, Phil Rajzman, perdeu na primeira fase. O carioca foi barrado pelo paulista Carlos Bahia, na bateria vencida pelo italiano Federico Nesti.

Jefson Silva (Foto: Damien Poullenot / WSL via Getty Images)

Mais três brasileiros, Jefson Silva, Gabriel Nascimento e Alexandre Escobar, passaram pela primeira rodada de oito baterias, assim como o uruguaio Ignacio Pignataro. Na segunda, entraram quatro cabeças de chave da América do Sul e metade avançou. O peruano Lucas Garrido Lecca acabou tirando Alexandre Escobar no confronto vencido pelo vice-líder do ranking, Harrison Roach. O brasileiro Wenderson Biludo estreou com vitória, mas os experientes Rodrigo Sphaier e Eduardo Bagé, perderam na estreia deles.

Sphaier caiu na bateria com participação tripla do Brasil, encerrada com vitória de Gabriel Nascimento, com Jefson Silva passando em segundo lugar. Carlos Bahia também avançou em segundo na bateria dele, mas o uruguaio Ignacio Pignataro perdeu na sua. Mais um uruguaio entrou como cabeça de chave da terceira fase, mas Julian Schweizer ficou nesta rodada que já valia classificação para as oitavas de final. Os que seguiram para os duelos homem a homem, foram o peruano Lucas Garrido Lecca e os brasileiros Jefson Silva e Gabriel Nascimento.

Lucas Garrido Lecca (Foto: Damien Poullenot / WSL via Getty Images)

Em um novo embate com o vice-líder do ranking, Harrison Roach, Lucas Garrido perdeu de novo e terminou em nono lugar no Galícia Longboard Classic, recebendo 1.000 dólares de prêmio e 1.550 pontos para o ranking. Já os dois brasileiros se enfrentaram na sexta bateria e Jefson Silva superou Gabriel Nascimento, para ser o único sul-americano nas quartas de final. Depois, foi barrado pelo havaiano Kai Sallas no penúltimo duelo da sexta-feira, ficando em quinto lugar na Espanha, com 1.250 dólares e 2.650 pontos. Nenhum sul-americano está entre os top-10 do ranking após as duas etapas e Jefson é o mais bem colocado, em 12.o lugar.

SUL-AMERICANAS – Na categoria feminina, apenas quatro sul-americanas competiram no Galícia Longboard Classic, duas brasileiras e duas peruanas. A grande ausência na Espanha foi a da pernambucana tricampeã sul-americana, Atalanta Batista. A carioca Chloé Calmon entrou como cabeça de chave na segunda fase e não perdeu nenhuma bateria na Playa Pantín. Já Monique Pontes, ficou na primeira fase, assim como a peruana Maria Fernanda Reyes.

Ana Camila Kaspar (Foto: Damien Poullenot / WSL via Getty Images)

A outra peruana, Ana Camila Kaspar, até estreou com vitória, porém foi barrada depois pela atual campeã mundial, Soleil Errico, dos Estados Unidos, e pela australiana Tully White, ficando em 17.o lugar com 750 dólares de prêmio e 1.050 pontos para o ranking. Todas as etapas do World Surf League Longboard World Tour estão sendo realizadas com o princípio da igualdade na premiação para homens e mulheres. A vitória de Chloé Calmon valeu os mesmos 5.000 dólares conquistados pelo norte-americano Justin Quintal na final masculina.

Mais informações, notícias, fotos, vídeos e todos os resultados do Galícia Longboard Classic podem ser acessadas na página do evento no www.worldsurfleague.com.

———————————————————–

João Carvalho – WSL Latin America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

———————————————————–

Chloé Calmon, Honolua Blomfield, Kai Sallas, Justin Quintal e Edouard Delpero (Foto: Damien Poullenot / WSL via Getty Images)

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem promovendo os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 230 eventos globais masculinos e femininos no ano para definir os campeões mundiais do World Surf League Championship Tour, Big Wave Tour, Redbull Airborne, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, além do WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, enquanto incentiva a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis da WSL. A World Surf League é pioneira em streaming online para uma enorme legião de fãs apaixonados e interessados em ver as grandes estrelas, como Kelly Slater, Stephanie Gilmore, John John Florence e muitos brasileiro, como Gabriel Medina, Adriano de Souza, Filipe Toledo, Italo Ferreira, Silvana Lima, Tatiana Weston-Webb, competindo no campo de jogo mais dinâmico e imprevisível de todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

———————————————————–

TOP-10 DO RANKING MUNDIAL DE LONGBOARD FEMININO DA WSL – 2 etapas:

1.a: Chloé Calmon (BRA) – 12.000 pontos

2.a: Honolua Blomfield (HAV) – 9.000

3.a: Rachael Tilly (EUA) – 7.100

4.a: Emily Lethbridge (AUS) – 5.300

5.a: Lindsay Steinriede (EUA) – 4.200

5.a: Kirra Seale (HAV) – 4.200

7.a: Alice Lemoigne (FRA) – 3.700

8.a: Tory Gilkerson (EUA) – 3.550

8.a: Justine Dupont (FRA) – 3.550

10.a: Avalon Gall (EUA) – 3.350

——-outras sul-americanas:

25: Atalanta Batista (BRA) – 1.550 pontos

32: Monique Pontes (BRA) – 1.334

34: Ana Camila Kaspar (PER) – 1.050

41: Maria Fernanda Reyes (PER) – 700

58: Tete Gil (ARG) – 484

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO GALÍCIA LONGBOARD CLASSIC:

Campeã: Chloé Calmon (BRA) por 12,40 pontos (6,23+6,17) – US$ 5.000 e 6.000 pontos

Vice-campeã: Honolua Blomfield (HAV) com 10,03 pontos (5,50+4,53) – US$ 2.500 e 4.500 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar com US$ 1.750 e 3.550 pontos:

1.a: Chloé Calmon (BRA) 14.17 x 7.90 Justine Dupont (FRA)

2.a: Honolua Blomfield (HAV) 13.03 x 12.83 Rachael Tilly (EUA)

RESULTADOS DAS SUL-AMERICANAS NAS OUTRAS FASES:

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com US$ 1.250 e 2.650 pts:

1.a: Chloe Calmon (BRA) 10.40 x 7.27 Zoe Grospiron (FRA)

OITAVAS DE FINAL – 9.o lugar com US$ 1.000 e 1.550 pts:

1.a: Chloé Calmon (BRA) 12.33 x 7.90 Ophelie Ah-Kouen (REU)

SEGUNDA FASE – 1.a e 2.a=Oitavas de Final e 3.a=17.o lugar (US$ 750 e 1.050 pts):

1.a: 1-Chloé Calmon (BRA)=10.90, 2-Sally Cohen (HAV)=10.07, 3-Emily Currie (ING)=6.83

4.a: 1-Soleil Errico (EUA)=12.16, 2-Tully White (AUS)=8.57, 3-Ana Camila Kaspar (PER)=5.07

PRIMEIRA FASE – 3.a=25.o lugar (700 pts) e 4.a=33.o lugar (667 pts):

2.a: 1-Ophelie Ah-Kouen (REU), 2-Sally Cohen (HAV), 3-Maria Fernanda Reyes (PER), 4-Mahina Akaka (HAV)

4.a: 1-Ana Camila Kaspar (PER), 2-Emily Lethbridge (AUS), 3-Bianca Dootson (ALE), 4-Aping Agudo (PHL)

5.a: 1-Avalon Gall (EUA), 2-Frankie Seely (EUA), 3-Natsumi Taoka (JPN), 4-Monique Pontes (BRA)

TOP-10 DO RANKING MUNDIAL MASCULINO DA WSL – 2 etapas:

1.o: Justin Quintal (EUA) – 12.000 pontos

2.o: Harrison Roach (AUS) – 6.200

3.o: Kai Sallas (HAV) – 6.050

4.o: Kaniela Stewart (HAV) – 5.300

5.o: Taylor Jensen (EUA) – 5.100

5.o: Edouard Delpero (FRA) – 5.100

7.o: Steven Sawyer (AFR) – 4.500

8.o: Taka Inoue (JPN) – 4.217

9.o: Tony Silvagni (EUA) – 4.200

10.o: Jack Entwistle (AUS) – 3.700

——-sul-americanos no ranking:

12: Jefson Silva (BRA) – 3.317 pontos

15: Lucas Garrido Lecca (PER) – 2.600

17: Rodrigo Sphaier (BRA) – 2.217

18: Phil Rajzman (BRA) – 2.117

19: Wenderson Biludo (BRA) – 2.100

21: Gabriel Nascimento (BRA) – 1.950

22: Julian Schweizer (URU) – 1.717

24: Carlos Bahia (BRA) – 1.617

31: Eduardo Bagé (BRA) – 1.367

39: Ignacio Pignataro (URU) – 1.067

41: Piccolo Clemente (PER) – 1.050

49: Alexandre de Almeida Junior (BRA) – 700

70: Juan Grattan (URU) – 400

81: Surfiel Gil (ARG) – 390

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DA CATEGORIA MASCULINA:

Campeão: Justin Quintal (EUA) por 14,14 pontos (7,17+6,97) – US$ 5.000 e 6.000 pontos

Vice-campeão: Kai Sallas (HAV) com 7,07 pontos (5,67+1,40) – US$ 2.500 e 4.500 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar com US$ 1.750 e 3.550 pontos:

1.a: Justin Quintal (EUA) 13.40 x 13.07 Edouard Delpero (FRA)

2.a: Kai Sallas (HAV) 11.43 x 9.80 Taka Inoue (JPN)

RESULTADOS DOS SUL-AMERICANOS NAS OUTRAS FASES:

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com US$ 1.250 e 2.650 pts:

3.a: Kai Sallas (HAV) 13.00 x 11.40 Jefson Silva (BRA)

OITAVAS DE FINAL – 9.o lugar com US$ 1.000 e 1.550 pts:

1.a: Harrison Roach (AUS) 13.10 x 9.93 Lucas Garrido Lecca (PER)

6.a: Jefson Silva (BRA) 13.57 x 8.56 Gabriel Nascimento (BRA)

TERCEIRA FASE – 1.o e 2.o=Oitavas de Final e 3.o=17.o lugar (US$ 750 e 1.050 pts):

2.a: 1-Edouard Delpero (FRA)=11.10, 2-Lucas Garrido Lecca (PER)=10.60, 3-Clement Roseyro (FRA)=9.10

3.a: 1-Kaniela Stewart (HAV)=14.50, 2-José Luiz Berasaluce (ESP)=9.64, 3-Julian Schweizer (URU)=9.57

4.a: 1-Justin Quintal (EUA)=14.86, 2-Taylor Jensen (EUA)=10.57, 3-Carlos Bahia (BRA)=9.23

5.a: 1-Kai Sallas (HAV)=14.16, 2-Gabriel Nascimento (BRA)=10.57, 3-Anthony Spencer (AUS)=10.36

6.a: 1-Jefson Silva (BRA)=12.84, 2-Ben Skinner (ING)=10.96, 3-Wenderson Biludo (BRA)=8.47

SEGUNDA FASE – 3.o=25.o lugar (700 pts) e 4.o=33.o lugar (667 pts):

1.a: 1-Harrison Roach (AUS), 2-Lucas Garrido Lecca (PER), 3-Alexandre Escobar (BRA), 4-Matt Chojnacki (AUS)

2.a: 1-Clement Roseyro (FRA), 2-Clinton Guest (AUS), 3-William Crowe (AUS), 4-Eduardo Bage (BRA)

3.a: 1-Kaniela Stewart (HAV), 2-Carlos Bahia (BRA), 3-Kai Ellice-Flint (AUS), 4-Emilien Fleury (FRA)

5.a: 1-Gabriel Nascimento (BRA), 2-Jefson Silva (BRA), 3-Steven McLean (EUA), 4-Rodrigo Sphaier (BRA)

6.a: 1-Wenderson Biludo (BRA), 2-Anthony Spencer (AUS), 3-Sam Christianson (AFR), 4-Christian Stutzman (EUA)

8.a: 1-Jack Entwistle (AUS), 2-Max Weston (AUS), 3-Nic Jones (AUS), 4-Ignacio Pignataro (URU)

PRIMEIRA FASE – 3.o=41.o lugar (567 pts) e 4.o=49.o lugar (400 pts):

1.a: 1-Alexandre Escobar (BRA), 2-William Crowe (AUS), 3-Ben Considine (AUS), 4-Nathan Sadoun (FRA)

2.a: 1-Clement Roseyro (FRA), 2-Matt Chojnacki (AUS), 3-Matt Mulder (AUS), 4-Juan Grattan (URU)

4.a: 1-Federico Nesti (ITA), 2-Carlos Bahia (BRA)3-Phil Rajzman (BRA), 4-Jordan Zervas (ING)

5.a: 1-Jefson Silva (BRA), 2-Christian Stutzman (EUA), 3-Kevin Dewald (EUA), 4-Alejandro Flores (CHE)

6.a: 1-Anthony Spencer (AUS), 2-Gabriel Nascimento (BRA), 3-Alek Rockrise (EUA), 4-Iago Formosel (ESP)

7.a: 1-Dane Perlee (EUA), 2-Ignacio Pignataro (URU), 3-Masaya Tsukamoto (JPN), 4-Joel Rodriguez Ruiz (ESP)