Chile fecha temporada feminina da WSL South America

Maui and Sons Pichilemu Pro no Chile fecha temporada feminina da WSL South America

By João Carvalho 

O maior calendário feminino da história da WSL South America será encerrado neste fim de semana no Maui and Sons Pichilemu Women´s Pro by Royal Guard no Chile. Esta será a quinta edição da etapa chilena do QS 1500, que começa na quinta-feira com prazo até sábado para definir a campeã nas ondas pesadas de Punta de Lobos, em Pichilemu. Neste ano, as meninas tiveram um número recorde de nove etapas do WSL Qualifying Series para competir no continente, valendo pontos para o ranking mundial e também para definir a campeã sul-americana da temporada.

Dominic Barona campeã do Neutrox Weekend em Itacaré na Bahia (Foto: Fabriciano Junior – Neutrox)

Publicidade

O título já está decidido para a equatoriana Dominic Barona, que em 2011 também terminou o ano como a número 1 no ranking da WSL South America. Ela começou muito bem a temporada 2018, chegando nas finais das quatro primeiras etapas. O início foi fulminante, ganhando a Copa Triathlon Sport Reef Pro em San Bartolo, no Peru, depois sendo bicampeã do Rip Curl Pro Argentina em Mar del Plata.

A norte-americana Autumn Hays foi a primeira a derrotar Mimi Barona na América do Sul esse ano, na final do Heroes de Mayo Iquique Pro, no Chile.  Mas, a equatoriana voltou a vencer a etapa seguinte, o Neutrox Weekend em Itacaré, na Bahia. Esta foi a última vitória dela, pois depois caiu antes das finais nas outras duas provas do Brasil e na do Peru que também participou.

O seu título de bicampeã sul-americana da WSL South America chegou a ser ameaçado pela peruana Melanie Giunta nesta reta final da temporada. Ela festejou sua primeira vitória em etapas do WSL Qualifying Series no São Chico ECO Festival, em São Francisco do Sul, Santa Catarina. E na semana seguinte, venceu também o Reef Paris Peñascal Pro, em casa no Peru.

Melanie Giunta (Foto: Marcio David)

Com isso, ganhou chances matemáticas de conquistar o título mais importante da América do Sul. Mas, teria que repetir este feito incrível, ou seja, vencer também as duas últimas etapas do ano, desde que Dominic Barona não chegasse em nenhuma final. No entanto, ambas não vieram ao Brasil competir no Itacaré Surf Music na Bahia e a ausência de Melanie Giunta acabou confirmando a equatoriana como a campeã sul-americana de 2018.

RETROSPECTIVA EM PICHILEMU – As duas vão participar mais uma vez do Maui and Sons Pichilemu Women´s Pro by Royal Guard no Chile. Apesar das sul-americanas sempre serem maioria entre as inscritas, surfistas de outros continentes têm dominado o alto do pódio nas ondas pesadas e geladas de Punta de Lobos. No ano passado, aconteceu a primeira decisão sem nenhuma sul-americana na bateria e Leilani McGonagle, da Costa Rica, foi a campeã na final contra a australiana Freya Prumm.

Sofía Mulanovich (Foto: Max Petit-Breuilh)

Em 2016, a campeã mundial Sofia Mulanovich, do Peru, conseguiu a única vitória sul-americana, batendo a própria Leilani McGonagle na decisão do título. Já os dois primeiros troféus de campeã da história do Maui and Sons Pichilemu Pro, foram para o Havaí. Em 2015, a mesma Sofia Mulanovich perdeu a final para Alessa Quizon. Em 2014, a vencedora foi Dax McGill, derrotando a argentina Josefina Ané, que vai chegar no Chile embalada pela vitória na oitava e penúltima etapa deste ano, o Itacaré Surf Music semana passada na Bahia.

O Maui and Sons Pichilemu Women´s Pro by Royal Guard será transmitido ao vivo pelo www.worldsurfleague.com a partir de quinta-feira até sábado no Chile.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensesn, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

———————————————————–

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

———————————————————–

CAMPEÃS DO MAUI AND SONS PICHILEMU WOMEN´S PRO NO CHILE:

2017: Leilani McGonagle (CRI) derrotou Freya Prumm (AUS) na final

2016: Sofia Mulanovich (PER) derrotou Leilani McGonagle (CRI)

2015: Alessa Quizon (HAV) derrotou Sofia Mulanovich (PER)

2014: Dax McGill (HAV) derrotou Josefina Ané (ARG)

TOP-10 DO RANKING SUL-AMERICANO DA WSL SOUTH AMERICA – 8 etapas:

01: Dominic Barona (EQU) – 4.310 pontos

02: Melanie Giunta (PER) – 3.260

03: Monik Santos (BRA) – 2.920

04: Camila Cassia (BRA) – 2.260

05: Tainá Hinckel (BRA) – 2.190

06: Yanca Costa (BRA) – 2.140

07: Karol Ribeiro (BRA) – 2.100

08: Anali Gomez (PER) – 2.060

09: Lucia Indurain (ARG) – 2.000

10: Josefina Ané (ARG) – 2.230

———ranking completo no link:

http://www.worldsurfleague.com/athletes/tour/wqs?regionId=8&year=2018

CAMPEÃS SUL-AMERICANAS DA WSL SOUTH AMERICA:

2018: Dominic Barona (EQU) bicampeã

2017: Anali Gomez (PER) tricampeã

2016: Nathalie Martins (BRA)

2015: Sofia Mulanovich (PER) bicampeã

2014: Jacqueline Silva (BRA)

2013: Anali Gomez (PER) bicampeã

2012: Sofia Mulanovich (PER)

2011: Dominic Barona (EQU)

2010: Anali Gomez (PER)

2009: Taís de Almeida (BRA)

2008: Silvana Lima (BRA-CE) bicampeã

2007: Silvana Lima (BRA-CE)

CALENDÁRIO FEMININO DA WSL SOUTH AMERICA EM 2018:

01: Mar 10-11 – Dominic Barona (EQU) venceu o QS 1000 Copa Triathlon Sport Reef Pro no Peru

02: Mar 27-01 – Dominic Barona (EQU) bicampeã no QS 1000 Rip Curl Pro Argentina

03: Mai 21-26 – Autumn Hays (EUA) venceu o QS 1500 Heroes de Mayo Iquique Pro no Chile

04: Jul 21-22 – Dominic Barona (EQU) ganhou o QS 1000 Neutrox Weekend em Itacaré (BA)

05: Set 28-30 – Monik Santos (BRA) venceu o QS 1000 Neutrox Weekend no Rio de Janeiro (RJ)

06: Out 05-07 – Melanie Giunta (PER) ganhou o QS 1500 São Chico ECO Festival em Santa Catarina

07: Out 11-14 – Melanie Giunta (PER) venceu o QS 1000 Reef Paris Peñascal Pro no Peru

08: Out 18-21 – Josefina Ané (ARG) ganhou o QS 1000 Itacaré Surf Music em Itacaré (BA)

09: Nov 01-03 – QS 1500 Maui and Sons Pichilemu Women´s Pro by Royal Guard no Chile