Charly Martin vence QS3000, e Samuel Pupo faz pódio

Pódio em Hainan. Foto Hain/WSL

Publicidade

O surfista das Ilhas Guadalupe Charly Martin ganhou o evento inaugural Jeep International Hainan Open, válido pelo World Qualifying Series , com status QS3000. Em ondas pequenas influenciadas pelo vento na Baía de QuingShui, Martin superou na final o americano Kei Kobayashi, o brasileiro Samuel Pupo e o indonésio Rio Waida.

Depois de uma semana difícil, o mar subiu no último dia do evento e o que se viu foi uma maratona de baterias, com 27 sendo realizadas até o final do dia. Diante das pequenas ondas, a final foi emocionante com todos os quatro surfistas com chances reais de título. No final, Martin levou a melhor com 13,95 de 20 possíveis.

Charly Martin Wins the Jeep International Hainan Open

Faz alguns anos para mim e ter ganho hoje me deixa muito feliz“, disse Martin. “Eu vim aqui direto do Caribe e foi uma longa jornada, mas hoje tudo valeu a pena. Embora as condições fossem difíceis, todos nós tínhamos que lidar com isso e era difícil para todos, especialmente para os organizadores, por isso estou muito agradecido pelo trabalho duro de todos. Eu apenas trabalhei duro para obter as melhores ondas e encaixá-las até a praia e isso funcionou“, declarou.

Atual número 109º no ranking da QS, Martin perdeu a chance de competir nos eventos havaianos deste mês, mas o título em Hainan o colocará dentro do top 100 e dará a chance de buscar a vaga na elite pelo QS em 2018. “Meu objetivo neste evento foi ganhar tantos pontos quanto possível para melhorar meu seed“, continuou Martin.

Destaque do evento desde o início, o brasileiro Samuel Pupo marcou algumas das melhores notas com sua abordagem progressiva. Na final, ele não encontrou o melhor ritmo, mas deixou a China igualando o melhor resultado de sua carreira. “Foi realmente difícil na final“, disse Pupo. “Sempre que eu conseguia uma boa onda, parecia que o Charly conseguia uma melhor. Eu não estava realmente no ritmo das ondas. Em todas as minhas outras baterias, eu encontrei as ondas certas e conseguia boas notas, mas não nesta final. Mas está tudo bem, fico feliz em fazer a final. A China tem sido muito legal, especialmente com esse resultado. Eu realmente amo esse lugar, mesmo que as ondas fossem realmente difíceis. Mas você deve ser bom em todas as condições“, explicou.

Samuel Pupo foi um dos destaques do evento.. Foto Benett/WSL
Pódio em Hainan. Foto Hain/WSL