Burle se aposenta das competições e segue como técnico

“Momento que vai deixar uma saudade muito grande”, disse Burle ao anunciar que irá se aposentar. Foto: WSL / Frank Quirarte.

O surfista Carlos Burle, campeão mundial de ondas gigantes em 1998, anunciou aos 49 anos que este é seu último ano como profissional

Publicidade

Com 11 conquistas na carreira, Burle revelou que não irá se afastar do esporte e que seguirá sua vida como treinador da modalidade.

– Tenho uma novidade para contar para todo mundo, é uma coisa que me deixa triste, que dá melancolia porque eu adoro competir, sou apaixonado pelo esporte, mas é meu último ano no circuito, como competidor. Eu, como profissional, estou me reposicionando, não existe o rompimento da minha carreira como profissional de surfe, agora eu estou me posicionando como técnico – afirmou.

Carlos Burle pós-Pipeline Havaí (Foto: David Abramvezt)
Carlos Burle anunciou sua aposentadoria do circuito no final do ano (Foto: David Abramvezt)

Burle irá treinar o surfista Lucas Chianca, também conhecido como Chumbo, de apenas 21 anos e que estreará no circuito em 2017. Para o veterano surfista, a sua aposentadoria do esporte irá deixar saudade dos momentos vividos dentro da água, mas o novo momento traz motivação. Para ele, o período é de renovação e de oportunidades.

– Estou treinando o Lucas Chianca, o Chumbo, que está entrando no circuito esse ano. Começo agora a minha nova fase como treinador, vou estar treinando ele, um garoto super talentoso. Mas é um momento que vai me deixar uma saudade muito grande, de estar dentro da água durante as competições, representando o meu país, o meu esporte, mas ao mesmo tempo, é um novo momento, um momento de oportunidade, de mudanças e isso tudo me deixa muito motivado. – completou.

O surfista ficou conhecido por suas conquistas do Campeonato Mundial de Ondas Gigantes em 1990 e 1998, após surfar a onda de Killers, no México, mas chamou ainda mais atenção quando quebrou o recorde mundial em Mavericks, na Califórnia e entrou para o Guinness Book em novembro de 2001, ao surfar a maior onda já registrada na época, com 68 pés (cerca de 22 metros). Burle ainda voltou a ser campeão mundial na temporada 2009/10.

Para o atleta, o seu momento de parar chegou, mas além de suas conquistas, o que fica é o seu legado construído durante toda a carreira e a oportunidade de servir como referência para as novas gerações.

– Tem momento para tudo na vida e chegou o meu momento agora. Estou muito feliz de ser um momento positivo, tudo o que eu planejei eu estou conquistando. Estou deixando um legado muito legal para as novas gerações, um legado positivo, de muitas conquistas e muita responsabilidade e muito profissionalismo dentro e fora da água – completou o surfista, um dos maiores nomes da história da modalidade.

Fonte sportv.globo.com