Brigitte Mayer, a nova presidente da Abrasp

Brigitte Mayer. Foto Fabio Maradei

As mulheres vêm ganhando cada vez mais força no surf. Depois de Sophie Goldschmidt como CEO da World Surf League (WSL), agora é a vez da Associação Brasileira de Surf Profissional (Abrasp) ter a primeira mulher no comando, desde que a entidade foi fundada em 1986. A carioca Brigitte Mayer foi eleita, por unanimidade, na assembleia realizada em Ubatuba (SP), durante a realização da abertura do Circuito Brasileiro de Surf Feminino.

Brigitte comandará a Abrasp nos próximos dois anos, com Paulo Motta, ex-competidor e hoje renomado juiz de surf novamente empossado como vice-presidente, e Pedro Falcão, seguindo no cargo de diretor-executivo. Outra novidade é que agora, ao invés de uma conselheira, serão duas – a bicampeã brasileira Suelen Naraisa e a campeã sul-americana Nathalie Martins. Além disso, a gerente comercial também é do sexo feminino, com Marina d’Amico, confirmando a “invasão” das mulheres no comando do surf.

Publicidade

Aos 50 anos de idade, 36 dedicados ao surf, ela foi campeã brasileira de surf profissional em 1998, no primeiro circuito exclusivamente para mulheres, e mais de duas décadas depois inicia a sua gestão com dois objetivos iniciais, valorizar os atletas e fomentar mais eventos. “É uma honra assumir esse cargo e poder continuar participando da história da modalidade, como tive a oportunidade como atleta”, destacou.

“Agora quero tentar passar toda a minha experiência e a minha visão do que eu acredito que o atleta precisa, como muito foco nos campeonatos. Vamos fazer um trabalho para revalorizar o Circuito Brasileiro. É isso que estamos precisando”, reforçou Brigitte.

Ela sabe que terá muito trabalho pela frente, mas acredita na união de atletas e também nas empresas ligadas ao segmento para fortalecer a entidade. “Tivemos anos de glórias, um período conturbado com a economia brasileira nos levando para situações desfavoráveis e esperamos que a Abrasp consiga viabilizar grandes eventos e volte a brilhar”, disse. “A Abrasp foi fundada por atletas e esse é o diferencial, sempre escutou e trabalhou para os atletas. Agora é trabalhar com esse grupo maravilhoso e honrar o cargo”, complementou Brigitte.

A nova presidente da Abrasp competiu 25 anos como profissional e deixou as disputas em 2006. Em paralelo à carreira esportiva, sempre trabalhou com Tecnologia da Informação com computadores da Apple. Também foi conselheira da Abrasp e atua como comentarista em campeonatos de surf. Foi assim nos últimos dias 17, 18 e 19 deste mês, na abertura do Circuito Brasileiro de Surf Feminino, evento idealizado pelo surfista Wiggolly Dantas, na Praia de Itamambuca, em Ubatuba, que reuniu mais de 150 competidoras de oito estados e até do Peru.

A competição teve como vencedora a cearense radicada no Rio de Janeiro, Yanca Costa na categoria pro-adulto. A carioca Julia Duarte faturou a pro-júnior, e na longboard, mais uma vitória para a Cidade Maravilhosa, com Ayllar Citi. Nas disputas de base, o destaque foi a paulista de São Sebastião, Sophia Gonçalves, levando dois troféus, na sub14 e sub16. Sua conterrânea, Luana Reis faturou a sub12, enquanto que na sub10 o primeiro lugar foi internacional, com a peruana Catalina Zarquiey.

por Fabio Maradei